SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 suppl.2Departamento de oncologia cutâneaDepartamento de dermatologia pediátrica author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.80  suppl.2 Rio de Janeiro June/Aug. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962005000900023 

INVESTIGAÇÃO CLÍNICA, EPIDEMIOLÓGICA, LABORATORIAL E TERAPÊUTICA

 

Outros

 

 

PO57 - Tradução e adequação cultural para o português de questionários sobre qualidade de vida para pacientes portadores de dermatite atópica

 

Weber MBI,II; Fontes Neto PTI; Soirefmann MI; Mazzotti NGI; Cestari TI

IServiço de Dermatologia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Universidade Federal do Rio
Grande do Sul, RS
IIUniversidade Luterana do Brasil - Porto Alegre, RS

 

FUNDAMENTOS: A dermatite atópica, doença inflamatória crônica da pele, pode causar grande impacto no convívio social e pessoal, influenciando a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares. Para avaliar esta dermatose quanto à saúde física e psicológica e ao resultado terapêutico das intervenções médicas foram desenvolvidos vários questionários, entre eles The Infants' Dermatitis Quality of Life Index - IDQoL, Children's Dermatology Life Quality Index - CDLQI, e Family Dermatitis Impact - FDI, todos originalmente em língua inglesa. A utilização e aplicação no Brasil dependem de tradução e adaptação cultural, para que os resultados sejam comparáveis com os estudos internacionais.
MATERIAL E MÉTODOS: A tradução dos três questionários foi realizada baseando-se nas regras da Organização Mundial da Saúde (OMS) que são: duas versões independentes de tradução literal para cada questionário; revisão por grupo bilíngüe; questões adaptadas aplicadas a 10 pacientes voluntários, que apresentam suas opiniões e sugestões; discussão dos itens e procedimentos de administração; retro-tradução para o inglês; avaliação pelo autor dos questionários originais; nova revisão pelo grupo bilíngüe. Os itens com ao menos 60% de concordância são considerados adequados, constituindo a versão final.
RESULTADOS: Houve pequenas diferenças entre a versão original e a tradução quanto aos termos e à gramática, sem interferir no significado final das perguntas ou respostas. As sugestões dos pacientes foram respeitadas e aproveitadas na versão final. O questionário final foi aprovado pelo autor dos mesmos para utilização em língua portuguesa/Brasil, estando disponível.
CONCLUSÃO: A elaboração da versão em português dos questionários IDQoL, CDLQI e FDI, respeitam os conceitos originais, mas está em linguagem adequada à população brasileira. A validação desses instrumentos em nosso meio irá auxiliar para um aumento de acurácia de aferição de futuros estudos clínicos, permitirá a integração de dados nacionais aos globais e fornecerá uma avaliação objetiva e ampla das condições emocionais do paciente e do impacto de sua doença.