SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 suppl.2OutrosDepartamento de alergia dermatológica author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596
On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.80  suppl.2 Rio de Janeiro June/Aug. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962005000900024 

INVESTIGAÇÃO CLÍNICA, EPIDEMIOLÓGICA, LABORATORIAL E TERAPÊUTICA

 

Departamento de dermatologia pediátrica

 

 

PO58 - Papel da propedêutica dermatológica na etiologia e determinação da gravidade de acidentes por águas-vivas e caravelas (Cnidaria) na costa brasileira

 

Haddad Jr V

Faculdade de Medicina de Botucatu/Instituto Butantan, SP

 

FUNDAMENTOS: Cnidários são animais portadores de organelas microscópicas chamadas nematocistos. Estes estão presentes aos milhões nos tentáculos dos animais, em células de defesa (cnidócitos), capazes de disparar por contato e osmose e injetar polipeptídeos de ação neurotóxica e dermatonecrótica. Este trabalho procura estabelecer padrões dermatológicos para identificação das espécies de cnidários causadoras de agravos em banhistas, uma vez que a gravidade dos acidentes é determinada pela área da epiderme em contato com os tentáculos, pela área corporal total da vítima e pela espécie de cnidário envolvida.
PACIENTES E MÉTODOS: Cinqüenta e oito pacientes foram observados na Santa Casa de Ubatuba (litoral Norte do Estado de São Paulo), em um período de dois anos (2002/2004). Após receberem as medidas de primeiros socorros, estes responderam um questionário padrão e tiveram as lesões cutâneas fotografadas. Foram valorizados os sinais e sintomas locais (edema, eritema, bolhas, necrose e dor) e fenômenos sistêmicos (mal estar, vômitos, dispnéia, taquicardia), além da extensão do contato (tamanho dos tentáculos ou corpo do animal).
RESULTADOS: Cerca de 80% dos acidentes apresentaram somente manifestações locais (eritema, edema, dor). Nesses casos, as marcas cutâneas foram pequenas, ovais ou circulares e por vezes, acompanhadas de impressões de pequenos tentáculos, de extensão menor que 20 cm. Aproximadamente 20% das vítimas apresentaram marcas longas e lineares de tentáculos, maiores que 20 cm, entrecruzadas, sem impressões do corpo e com freqüente observação de fenômenos sistêmicos.
DISCUSSÃO: O padrão de marcas curtas e arredondadas é compatível com uma hidromedusa comum no
Sudeste e Sul do Brasil (Olindias sambaquiensis), causadora de acidentes de pequena magnitude. As marcas longas e lineares, que se acompanharam de fenômenos sistêmicos e intensa sintomatologia dolorosa, são compatíveis com acidentes por cubomedusas (Tamoya haplonema e Chiropsalmus quadrumanus) e caravelas (Physalia physalia).
CONCLUSÕES: Comprovou-se uma associação entre as marcas cutâneas e a provável etiologia dos acidentes. Essa regra simples de observação é indicadora de gravidade, pois as cubomedusas e caravelas causam os acidentes mais severos. Em tais casos, a atenção deverá ser redobrada, inclusive com cuidados em ambiente hospitalar, uma vez que as manifestações sistêmicas podem se associar a óbitos. Essas informações e essa metodologia são inéditas no atendimento de acidentes por cnidários e serão úteis para equipes de saúde, guarda-vidas e outros profissionais que atuem em situações emergenciais nas praias, inclusive na identificação de outras espécies em outros países.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License