SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.81 issue4Correspondence author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.81 no.4 Rio de Janeiro July/Aug. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962006000400015 

INFORMES

 

Doações

 

 

A Biblioteca da Sociedade Brasileira de Dermatologia agradece as seguintes doações:

 

Di Livros Editora
Martins JEC, Paschoal LHC. Dermatologia Terapêutica. 4ª Ed. Rio de Janeiro: DiLivros; 2006. 304p.

Dr. Adilson da Costa
Costa A. Acne vulgar e ácidos graxos essenciais: estudo piloto para avaliações clínica, histológica e digital da relação entre uma suplementação dietética e a evolução clínica de uma dermatose. [dissertação de mestrado]. São Paulo: Escola Paulista de Medicina, 2006.

 


 

Tese

 

q Acne vulgar e ácidos graxos essenciais: estudo piloto para avaliações clínica, histológica e digital da relação entre uma suplementação dietética e a evolução clínica de uma dermatose, de Adilson da Costa. Tese apresentada a Universidade de São Paulo para obtenção do título de Mestre em Ciências. São Paulo - 2006.

Orientador: Prof. Dr. Maurício Mota de Avelar Alchorne

RESUMO

OBJETIVO: Verificar a possibilidade da melhora clínica de um produto comercial farmacêutico, rico em ácidos graxos essências (AGE) e vitamina E (Liviten® L), na reposta clínica subjetiva, análise histopatológica e análise digital de imagem na evolução clínica na proposta terapêutica, e avaliar qual(ais) desse(s) método(s) seria(m) o(s) mais eficientes(s) para captar a resposta clínica do tratamento da acne vulgar (AV) com AGE.
MÉTODOS: O estudo clínico piloto prospectivo foi conduzido com 31 voluntários, de ambos os sexos, com idade variando entre 14 e 38 anos, portadores de AV graus I a IV, atendidos no Departamento de Dermatologia da UNIFESP-EPM. Esses voluntários foram informados do propósito do estudo clínico em questão, do regime terapêutico ao qual seriam submetidos, e orientados quanto aos seus deveres e direitos, sempre assinando o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Todos os voluntários foram submetidos a rigoroso exame dermatológico pelo médico avaliador nas consultas realizadas (pré e pós-tratamento), a fim de identificar os dados demográficos, fototipo, grau de AV e qual o tempo de evolução da dermatose. Destes, 16 (51,6% submeteram-se ao esquema terapêutico com Liviten®L (3.00 mg/dia) ou placebo (n= 15, 48,4%). Eles foram analisados, no período pré e pós-tratamento, através de auto-avaliação do voluntário, imagem digital em pixels ou exame histopatológicos.
RESULTADOS: Vinte e quatro voluntários (15 homens e 9 mulheres) terminaram o estudo com todos os critérios cumpridos (77,42%). No entanto os que terminaram e não tinham todos os critérios de avaliação cumpridos, mas sim os epidemiológicos, entraram, somente, na análise epidemiológica da população estudada. Observou-se que: os voluntários do sexo masculino tinham idade inferior à do sexo feminino (p=0,038); os do sexo feminino tinham tempo de evolução médio superior aos do sexo masculino (p=0,046); não houve associação entre grau de AV e gênero do voluntário (p+0,7); não houve diferença nas notas subjetivas entre os grupos Liviten®L e placebo (p+0,419), o que se observou com a análise digital (p+0,2187); houve uma sugestão de melhora, do ponto de vista histopatológico (p+0,087), pois o texto de qui-quadrado não confirmou tal significância (=4,878); não houve correlação entre a análise digital e a nota subjetiva dos voluntários (p=0,127), entre a nota subjetiva e a resposta histopatológica (p=0,438), mas ocorreu relação estatística significante entre a análise histopatológica (p=0,012).
CONCLUSÕES
: 1) Para se avaliar o real benefício dos AGE na terapêutica da AV, dever-se-ia realizar um estudo clínico mais amplo, com uma amostragem ("n"); 2) A resposta clínica da auto-avaliação do voluntário e da análise digital não foi capaz de discernir o melhor padrão terapêutico para AV: Liviten®L ou placebo; 3) A correlação histopatologia-análise digital parece ser a melhor forma de captação da qualidade de resposta clínica da terapêutica acima utilizada para AV; 4) A análise histopatológica parece ser o método mais sensível para diferenciar a qualidade clínica do uso de um composto rico em AG e um placebo no tratamento de AV. (30/6/2006)

 


 

Livro

 

q Dermatologia Terapêutica
Autores: José Eduardo Costa Martins, Luiz Henrique Camargo Paschoal.
Rio de Janeiro: DiLivros; 2006. 304p.

 

q Sebastião de Almeida Prado Sampaio
Rubem David Azulay
Professor Emérito da UFRJ e da UFF. Professor Titular da Fundação Técnico Educacional Souza Marques e da Universidade Gama Filho.

Li e reli o livro intitulado "Trajetória de um mestre da Dermatologia". Trata-se de uma biografia de um dos grandes dermatólogos do mundo. Nesse livro é relatada a vida construtiva e a personalidade invulgar de um professor de Dermatologia na Universidade de São Paulo. Tenho convivido com ele há várias décadas. Quanto mais passa o tempo, maior é a personalidade de Sampaio. Desejamos destacar o valor do mestre que surgiu de uma família simples. Sua mãe, entretanto, era uma mulher de grande valor, pois, durante várias décadas exigia o máximo de seus sete filhos e conseguiu o que desejava.

Sampaio, desde sua infância, tinha tendência para formar-se em engenharia, porém acabou optando pela medicina, conforme desejava sua mãe. Neste artigo, citaremos apenas algumas de suas 85 atividades. Sua carreira universitária iniciou-se com o Professor Aguiar Pupo, então catedrático de Dermatologia e Sifilografia da Faculdade de Medicina que convidou Sampaio para seu assistente. Sua brilhante atuação na Faculdade de Medicina de São Paulo o fez atingir o título de Professor de Dermatologia e Sifilografia. Em 1951, fez concurso de livre-docência nessa Faculdade sendo aprovado com a nota notável de 9,48 pontos. Sua tese versou sobre "Lúpus Eritematoso Disseminado". Seu trabalho intenso e honesto o fez chegar ao título de Professor de Dermatologia e Sifilografia na Faculdade de Medicina de São Paulo. Sua dedicação profissional tornou-se evidente ao dedicar-se, inicialmente a ser fellow na Mayo Clinic. Estagiou, em seguida, no New York Skin and Câncer Hospital onde demonstrou ser um excelente pesquisador em Dermatologia. Nos Estados Unidos seu nome passou a ser Sam. Ao terminar seu estágio na Clínica Mayo resolveu ir à Europa onde estagiou em vários Serviços. Um dos Serviços freqüentado por Sampaio refere-se à excelente Clínica dirigida pelo Professor Mischer, na Suíça. Visitou ainda outros Serviços Europeus. Retornou ao Brasil em 1953. Em São Paulo, tem trabalhado até hoje com eficiência e honestidade.

Sampaio, em São Paulo, criou o Instituto de Dermatologia.

Sampaio exerceu várias funções administrativas, porém tendo em vista, sobretudo desenvolvimento da Dermatologia. Citaremos apenas alguns desses títulos: Presidente do CREMESP (1963-1968).

Em 1944, graças a Ramos e Silva do Rio de Janeiro e Aguiar Pupo de São Paulo, fez-se a 1ª Reunião dos Dermatosifilógrafos Brasileiros, no Pavilhão São Miguel. Sampaio esteve presente à mesma. Desde então essas Reuniões ocorreram anualmente. Sampaio preside a todas. É importante relatar que Sampaio recebeu o "Certificate of Apreciation" da International League of Dermatological Societies. A dedicação de Sampaio à Dermatologia pode ser simplificada com a sua participação a quase todos os Congressos Brasileiros de Dermatologia (a partir de 1944). Acrescente-se ainda os seguintes afazeres: participação do Colégio Ibero-Latino-Americano de Dermatologia (todos os congressos), Congressos Internacionais de Dermatologia, Congresso Europeu de Dermatologia em Firenze e dos meetings da American Academy of Dermatology.

Para abreviar este comunicado, faço-o com a expressão usada por Sampaio: "Enquanto tiver saúde, continuarei aprendendo, escrevendo e trabalhando".

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License