SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.82 issue6CorrespondênciaVitiligo: estudo do comportamento histológico e clínico após curetagem author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.82 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2007

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962007000600017 

INFORMES
DISSERTAÇÃO

 

 

q Abordagem terapêutica dos hemangiomas na infância. Dissertação de Mestrado defendida em 2007. Área de Concentração: Dermatologia Pediátrica. Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília - Brasília (DF), Brasil.

Autora: Adriana Maria da Silva Serra

Orientadora: Porfª Drª Izelda Maria Carvalho Costa

Hemangioma é um tumor benigno de células endoteliais muito comum na infância, caracterizado por uma história natural com involução espontânea. Pode se manifestar de diversas formas, localizações e dimensões. Casos alarmantes necessitam de um diagnóstico precoce e intervenção imediata.

O objetivo do presente estudo é avaliar retrospectivamente os tratamentos utilizados em 122 pacientes com hemangiomas cutâneos tratados no HUB no período de março de 2000 a dezembro de 2006. Foram analisados gênero, fatores pré-natais e perinatais, características clínicas da lesão, tipo de tratamento e resultados.

O estudo observou uma razão de sexo (F: M) de 1,5: 1. Dos 122 pacientes 42 foram classificados como hemagiomas superficiais, 13 como profundos e 67 com lesões mistas. Em relação à localização dos hemangiomas 79 estavam localizados no pólo cefálico, 23 em tronco, 18 em membros e oito no períneo. Doze pacientes apresentaram ulceração e sangramento e sete apresentaram associação com síndrome.

No presente estudo 98/122 dos pacientes foram submetidos a tratamento único e 24/122 pacientes necessitaram de tratamentos múltiplos. No grupo de conduta expectante em 38 pacientes, compressão de três casos, corticóide tópico em quatro casos, cirurgia convencional em 12 pacientes, criocirurgia em sete pacientes, luz pulsada em um paciente e imiquimod em dois pacientes. Dos 24 pacientes que foram submetidos a tratamentos variados, 15 fizeram dois tipos de tratamentos e nove necessitaram de três ou mais tratamentos.

Os dados obtidos mostraram concordância em relação à literatura mundial quanto a sexo e localização da lesão. A incidência de hemangiomas presentes ao nascimento foi maior do que os publicados em outras séries. Os resultados terapêuticos obtidos foram comparáveis aos publicados na literatura.

A identificação dos hemangiomas que necessitavam de tratamento, o momento mais adequado para esta intervenção e qual a melhor opção terapêutica para o caso clínico em questão devem ser considerados, visando sempre o risco beneficio do tratamento.