SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.82 issue6Abordagem terapêutica dos hemangiomas na infânciaEstudo histopatológico e imuno-histoquímico da úlcera resultante de curategem e eletrofulguração de carcinomas basocelulares author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.82 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2007

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962007000600018 

INFORMES
DISSERTAÇÃO

 

 

q Vitiligo: estudo do comportamento histológico e clínico após curetagem seqüencial. Dissertação de Mestrado defendida em 2006. Área de Concentração: Medicina. Faculdade de Medicina da Fundação do ABC - Santo André (SP), Brasil.

Autor: Jefferson Alfredo de Barros

Orientadora: Profª Drª Maria Aparecida da Silva Pinhal

Co-Orientador: Prof. Dr. Carlos D'Aparecida Santos Machado Filho.

Vitiligo é caracterizado pela redução física e/ ou funcional de melanócitos. Melanócitos amelanóticos estão presentes no folículo piloso, constituindo uma reserva melanocítica. Procedimentos que geram abrasão superficial da pele induzem a ativação e migração de melanócitos do folículo piloso, no processo de regeneração epidérmica. Avaliou-se média dos percentuais de melanócitos em relação queratinócitos da camada basal epidérmica, a presença de pigmento melânico e a evolução clínica, antes e após curetagem seqüencial, em pacientes com vitiligo. Foram avaliados 16 pacientes. Realizada seqüência de três curetagens superficiais a cada 30 dias, biópsias pré-curetagem (controle) e 30 dias após cada curetagem. Coloração de hemotoxilina-eosina foi utilizada para analisar a média do percentual de melanócitos e Fontana-Masson para determinar a presença de pigmento melânico. Observou-se uma tendência ao aumento da média percentual de melanócitos (p<0,10) e aumento estatisticamente significante da presença de melanina (p<0,05) após a terceira curetagem. Variados graus de repigmentação em 50 % dos casos após a terceira curetagem. Conclui-se que uma seqüência de curetagens (abrasões), tende a elevar o percentual de melanócitos na camada basal epidérmica, pode induzir a formação de grânulos de melanina e produzir aumento da repigmentação.