SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.84 issue1Acne induced by amineptineConfluent and reticulated papillomatosis of Gougerot and Carteaud: report of three cases author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.84 no.1 Rio de Janeiro Jan./Feb. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962009000100011 

CASO CLÍNICO

 

Dermatite de contato por mercúrio elementar com reação a distância*

 

 

Eduardo Mello De CapitaniI; Elemir Macedo de SouzaII; Ronan José VieiraIII; Paulo Roberto MadureiraIV

IProfessor-assistente. PhD. Coordenador do Centro de Controle de Intoxicações do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) - São Paulo (SP), Brasil
IIProfessor-assistente. PhD. Departamento de Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas. (Unicamp) - São Paulo (SP), Brasil
IIIProfessor-assistente. PhD. Centro de Controle de Intoxicações do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas. (Unicamp) - São Paulo (SP), Brasil
IVProfessor-assistente. PhD. Centro de Controle de Intoxicações do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas. (Unicamp) - São Paulo (SP), Brasil

Endereço para correspondência/Mailing Address

 

 


RESUMO

Apresenta-se caso clínico de dermatite de contato e reação a distância por contato com mercúrio elementar.Paciente apresentou eritema, edema e vesículas após contato dérmico com mercúrio. Lesões evoluíram para placas eritematosas com pequenas áreas enegrecidas sugerindo necrose e vesículas secas. Ocorreram lesões eritematosas a distância no tórax, abdômen e face flexora do cotovelo. Dosagem de Hg na urina 36 horas após início do contato foi de 5,9µg/L, e no sétimo dia 19,6µg/L, indicando absorção através da pele inflamada. Lesões dermatológicas por contato direto por mercúrio metálico elementar devem ser esperadas em casos acidentais.

Palavras-chave:Dermatite, Mercúrio, Urina


 

 

INTRODUÇÃO

O granuloma cutaneo pelo mercurio e a dermatite caracteristica secundaria ao implante de mercurio metalico no subcutaneo e esta relacionada ao processo granulomatoso por corpo estranho.1-2 Em todos os casos descritos na literatura ate o momento o mercurio metalico, penetrando a pele, desencadeia uma reacao dermica local. Em alguns outros casos, alem das lesoes granulomatosas, pode ocorrer despigmentacao ou hiperpigmentacao.

Lesoes dermicas a distancia tem sido tambem relatadas em casos de injecao acidental de mercurio no subcutaneo.3

O mercurio elementar e seus sais inorganicos tem sido identificados como sensibilizantes apos exposicoes inalatoria, digestiva, dermica (tatuagens) e por via parenteral. 3-5 Os mecanismos imunologicos subjacentes ainda nao estao esclarecidos.

Apresenta-se um caso de dermatite de contato extensa associada ao contato cutaneo direto com mercurio metalico elementar, causando tambem lesoes de pele a distancia.

 

RELATO DO CASO

Paciente do sexo masculino, de 18 anos de idade, manteve dentro do bolso de sua calca jeans, por um periodo de 36 horas, cerca de 5ml de mercurio metalico coletado em um pequeno vidro, sem perceber que o conteudo havia vazado. O vazamento fez com que o mercurio se infiltrasse no tecido e entrasse em contato com extensa parte de seu membro inferior esquerdo (superficie interna e dorso do pe). O tempo de contato foi o suficiente para provocar dermatite eritematosa intensa com algumas vesiculas e edema difuso (Figura 1).

 

 

As lesoes evoluiram, apos uma semana, para placas eritematosas com algumas areas esparsas de necrose e lesoes vesiculosas secas. Algumas lesoes papulo-eritematosas e vesiculares a distancia surgiram na prega antecubital direita, no abdomen e torax (Figura 2).

 

 

O paciente queixava-se de prurido local leve e sensacao de queimacao nas areas afetadas, principalmente nas areas de contato direto. Nao apresentou lesoes nas maos, e nenhum outro sintoma foi referido.

Mercurio urinario foi dosado em duas amostras de urina pontuais, usando a tecnica de espectrometria de absorcao atomica com geracao de hidretos (EAA-GH). Uma amostra foi coletada no primeiro dia da avaliacao clinica (resultado igual a 5,9µg/L 36 horas apos o vazamento e o contato com a pele), e uma segunda amostra uma semana depois (resultado igual a 19µg/L). Esses valores obtidos indicam que alguma absorcao de mercurio ocorreu nesse periodo, pois o processo inflamatorio presente pode ter comprometido as barreiras naturais de defesa contra substancias nao lipossoluveis como o mercurio elementar.

Prescreveu-se corticosteroide sistemico, mas o paciente nao mais retornou para o seguimento clinico.

 

DISCUSSÃO

Varios tipos de lesao dermatologica podem ocorrer apos exposicao a compostos de mercurio, como inflamacao local e edema apos tatuagem com sulfeto de mercurio (cinabrio);5 erupcoes maculo-papulares eritematosas simetricas nas areas de flexao dos membros, que podem ocorrer alguns dias apos exposicao inalatoria a mercurio metalico; papulas liquenoides na mucosa oral (de cor violeta ou marrom) adjacente a amalgamas dentarios contendo Hg metalico; lesoes hiperpigmentadas apos uso de cremes contendo cloreto de mercurio e oxidos de mercurio; lesoes granulomatosas apos injecoes subcutaneas, intravascular (venosa e arterial) ou muscular de mercurio elementar.3-4

Entretanto, a dermatite de contato aguda e provavelmente a manifestacao dermatologica mais comum secundaria a exposicao ao mercurio mais comum, devido a reacao por irritacao. Muitos casos de dermatite de contato devido ao uso topico de timerosal (mertiolate?) e outros anti-septicos, como mercuriocromo, sais de fenilmercurio, cloreto e oxido de mercurio, tem sido publicados e sao conhecidos dos dermatologistas. O presente relato pode ser tomado como exemplo de uma dermatite de contato cuja manifestacao a distancia foi induzida sistemicamente. Manifestacoes a distancia, sem contato com a substancia, sao descritas sob a rubrica de exantema mercurial, ocorrendo nas flexuras, de modo simetrico, indicando ter ocorrido sistematizacao. 6-8

E tambem conhecido o fato de que pacientes alergicos a uma forma quimica de mercurio (compostos organicos ou sais de mercurio, por exemplo) podem reagir a outro tipo de composto contendo mercurio. Infelizmente nao foram realizados testes epicutaneos nesse paciente, pois ele nao atendeu ao chamado de retorno clinico. Assim, nao foi possivel determinar se o quadro ocorreu por uma reacao de sensibilizacao ou manifestacao a distancia de acao irritativa do mercurio.

Observacao interessante nesse paciente foi a ocorrencia de absorcao de mercurio na forma elementar atraves da pele, documentada pelas analises de mercurio no sangue circulante realizadas na primeira consulta e sete dias apos. O processo inflamatorio nas areas afetadas pelo contato direto do mercurio provavelmente favoreceu a absorcao do metal. A lavagem profusa da pele com agua e sabao deve ser estimulada apos acidentes desse tipo, visando minimizar o risco de ocorrencia de dermatite de contato e de lesoes a distancia, bem como da absorcao de mercurio.

 

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem à enfermeira Adriana Safioti Toledo, do Centro de Controle de Intoxicações do HC-Unicamp, e à dra. Alice Momoyo Sakuma, do Laboratório de Absorção Atômica do Instituto Adolfo Lutz de São Paulo.

 

REFERÊNCIAS

1.  Lupton GP, Kao GF, Johnson FB, Graham JH, Helwig EB. Cutaneous mercury granuloma. A clinicopathologic study and review of the lit erature. J Am Acad Dermatol. 1985;12:296-3003.         [ Links ]

2.  Bradberry SM, Feldman MA, Braithwaite R, Shortland- Webb W, Vale JA. Elemental mercury-induced skin granuloma: A case report and review of the literature. J Toxicol Clin Toxicol. 1996; 34:209-216.         [ Links ]

3.  Boyd AS, Seger D, Vannucci S, Langley M, Abraham JL, King Jr LE. Mercury exposure and cutaneous disease. J Am Acad Dermatol. 2000;43:81-90.         [ Links ]

4.  Souza EM, Cintra ML, Melo VG, Vieira RJ, De Capitani EM, Zambrone FASD. Subcutaneous injection of elemental mercury with distant skin lesions. J Toxicol Clin Toxicol. 2000;38:441-3.         [ Links ]

5.  Tsuruta D, Sowas J, Higashi N, Kobayashi H, Ishii M. A red tattoo and a swordfish supper. Lancet. 2004;364:730.         [ Links ]

6.  Houeto P, Sandouk P, Baud FJ, Levillain P. Elemental mercury vapour toxicity: treatment and levels in plasma and urine. Human Exp Toxicol. 1994;13:848-52.         [ Links ]

7.  Rogers M, Goodhew P, Szafraniec T, McColl I. Mercury exantem. Australas J Dermatol. 1987;27:70-7.         [ Links ]

8.  Muzio GF, Guarrera M, Rongioletti F. The case of the mer cury heart. Acta Derm Venereol (Stockh). 1994;74:149-5         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Eduardo Mello De Capitani
Caixa Postal 7042
13076 970 - Campinas - SP
Tel.: (19) 3788 7595, 3788 7907
Cel: (19) 9724 9916
Fax: (19) 3788 7907, 3788 7595
E-mail: capitani@fcm.unicamp.br
eduardocapitani@yahoo.com

Recebido em 26.09.05
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 12.02.08

 

 

Como citar este artigo/How to cite this article: De Capitani EM, Souza EM, Vieira RJ, Madureira PR. Dermatite de contato por mercúrio elementar com reação a distância. An Bras Dermatol. 84(1):75-7.
Conflito de interesse: Nenhum
Suporte financeiro: Nenhum
* Paper apresentado no XXV Congresso Internacional da Associação Européia de Centros de Intoxicação e Toxicologistas Clínicos - Berlin, 10-13 Maio de 2005.
* Trabalho realizado no Centro de Controle de Intoxicações do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas - São Paulo (SP), Brasil.