SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.84 issue1Remission of extensive lentigo maligna after treatment with imiquimodCase for diagnosis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.84 no.1 Rio de Janeiro Jan./Feb. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962009000100014 

QUAL É SEU DIAGNÓSTICO?

 

Caso para diagnóstico*

 

 

Weber Soares CoelhoI; Lucia Martins DinizII; João Basílio de Sousa FilhoIII; Cássio M. de CastroIV

IDermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia - Ribeirão Preto - (SP), Brasil. Mestrando em Clínica Médica pela FMRP - USP - São Paulo (SP), Brasil
IIProfessora Assistente do Serviço de Dermatologia da Santa Casa de Misericórdia de Vitória - Vitória - (ES), Brasil
IIIProfessor titular do Serviço de Dermatologia da Santa Casa de Vitória - Vitória (ES), Brasil
IVPatologista pela Sociedade Brasileira de Patologia - Vitória (ES), Brasil

Endereço para correspondência/Mailing Address

 

 


RESUMO

Paciente do sexo masculino, branco, 43 anos, apresentava há dois anos lesão única, localizada no joelho direito, além de descamação nas regiões plantares. O exame micológico direto das lesões plantares mostrava filamentos de dermatófitos, mas foi negativo na lesão do joelho. Porém o exame histopatológico dessa área demonstrou presença de granuloma de corpo estranho com hifas de dermatófitos, confirmando o diagnóstico de granuloma de Majocchi.

Palavras-chave: Granuloma de corpo estranho; Tinha dos pés; Trichophyton


 

 

HISTÓRIA DA DOENÇA

Paciente do sexo masculino, branco, 43 anos, eletricista, casado, natural e residente em Cariacica - ES. Apresentava há dois anos lesões plantares descamativas, discretamente pruriginosas e lesão única, assintomática sobre o joelho direito, de crescimento lento e progressivo. Havia usado clobetasol tópico durante seis semanas na lesão do joelho, com melhora parcial e recidiva posterior, que o levou a procurar o servico de dermatologia. Ao exame dermatológico foram observadas lesões eritematodescamativas circinadas nas regioes plantares, bilateralmente, além de lesão unica, discretamente eritematosa, com borda elevada e centro deprimido, localizada no joelho direito (Figura 1). O exame micológico direto das lesões plantares revelou a presença de filamentos de dermatófitos, e a cultura em meio de Sabouraud modificado evidenciou crescimento de colônia pulverulenta, castanho-clara, típica de Trichophyton mentagrophytes. A pesquisa direta dos fungos na lesão da perna direita foi negativa, porém o exame anatomopatológico evidenciou reacao inflamatoria perifolicular e múltiplas células gigantes do tipo corpo estranho, formando granuloma, com hifas hialinas e septadas no seu interior, à coloração com hematoxilina-eosina (Figura 2). A cultura do material obtido por biópsia, em meio de Sabouraud modificado, revelou crescimento de Trichophyton mentagrophytes (Figura 3). O paciente foi tratado com itraconazol 200mg/dia, associado a isoconazol topico, durante seis semanas, com melhora do quadro.

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS

O granuloma tricofitico foi descrito em 1883 por Domenico Majocchi, na Itália, que o denominou granuloma de Majocchi.1 Constitui-se em perifoliculite nodular com formação de granuloma de corpo estranho, devido à infecção na derme e tecido subcutâneo por dermatófitos.1-2Entre os agentes etiológicos descritos, o Trichophyton rubrum é o mais frequente,1-2seguido por Trichophyton violaceum, Trichophyton mentagrophytes, Microsporum audouinii, Microsporum gypseum, Microsporum canis2 e Epidermophyton floccosum.3

É infecção rara, localizada em áreas expostas a traumas (face, antebracos, maos e pernas),2 podendo estar associada a depilação ou uso de corticoterapia tópica de alta potência em locais com infecção por dermatófitos em pacientes imunocompetentes.2-3Clínicamente caracterizase por lesão solitaria ou múltipla, em forma de placa, nodulo, papulo-pustula ou, raramente, queloideforme.1-4

Na histopatologia, em resposta ao agente ou por liberação de conteúdo folicular com reação imune celular, há formação de células gigantes e granuloma de corpo estranho contendo o fungo.1-4

O tratamento pode ser feito com antifúngicos por via oral, dentre eles a griseofulvina 500mg/dia2-3 ou terbinafina 250mg/dia,5 durante 30 dias,1-5 obtendo-se regressao clínica da lesão.

Os autores encontraram 27 casos publicados na literatura mundial nos últimos 30 anos, de 1976 ate 2006, certificando a raridade dessa doença.

 

REFERÊNCIAS

1.  Gupta S, Kumar B, Radotra BD, Rai R. Majocchi’s granuloma trichophyticum in an immunocompromised patient. Int J Dermatol. 2000;39:140-59.         [ Links ]

2.  Chen HH, Chiu HC. Facial Majocchi’s granuloma caused by Trichophyton tonsurans in an immunocompetent patient. Acta Derm Venereol. 2002;83:65-6.         [ Links ]

3.  Janniger CK. Majocchi’s granuloma. Pediatr Dermatol.1992;50:267-8.         [ Links ]

4.  Gupta AK, Prussick R, Sibbald RG, Knowles SR. Terbinafine in the treatment of Majocchi’s granuloma. Int J Dermatol.         [ Links ]

5.  Rajpara V, Frankel S, Rogers C, Nouri K. Trichophyton ton surans associated tinea corporis infection with the devel opment of Majocchi’s granuloma in a renal transplanted patient. J Drugs Dermatol. 2005;4:767-9.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Weber Soares Coelho
Rua José Saretta, Nº 155 , bairro: Nova Aliança
14026 590 - Ribeirão Preto - SP.
Tel.: (16) 3911 8877 (16) 8118 0494
E-mail: wscoelho15@yahoo.com.br

Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 01.09.06

 

 

Conflito de interesse: Nenhum
Suporte financeiro: Nenhum
Como citar este artigo/How to cite this article: Coelho WS, Diniz LM, Souza Filho JB, Castro CM. Caso para diagnóstico.
Granuloma de Majocchi. An Bras Dermatol. 2009;84(1):85-6.
* Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia da Santa Casa de Misericórdia de Vitória - Vitória (ES), Brasil.