SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.86 issue3Florid cutaneous papillomatosis and acanthosis nigricans maligna revealing gastric adenocarcinomaPachydermoperiostosis: the complete form of the syndrome author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596

An. Bras. Dermatol. vol.86 no.3 Rio de Janeiro May/June 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962011000300026 

CASO CLÍNICO

 

Síndrome do desconforto respiratório agudo comocomplicação de psoríase pustulosa generalizada*

 

 

Laura de Sena Nogueira MaeharaI; Máira Magalhães MarianoI; Aécio Flávio Teixeira de GóisII; Maria Helena V. Q. PadilhaIII; Sergio YamadaIV; Adriana Maria PorroV

IMédica dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, ex-Residente e atualmente Especializanda em Áreas Eletivas no Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo (EPM - UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil
IIDoutorado - Médico-coordenador da UTI da Emergência e Coordenador dos Residentes Estagiários do Hospital São Paulo - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil
IIIMestrado - Médica do Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo (EPM - UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil
IVMestrado - Docente do Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo (EPM - UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil
VDoutorado - Docente do Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo (EPM - UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

Desde 1991, há 8 casos relatados de síndrome da fragilidade capilar pulmonar associada à psoríase pustulosa ou eritrodérmica, induzida ou não pelo uso de acitretina ou sirolimus - um dos casos, fatal. Reportamos um caso de psoríase pustulosa de von Zumbusch em paciente feminina com antecedente de várias internações por quadro semelhante, evoluindo nesta ocasião com acometimento pulmonar e resolução com corticosteroide. A paciente não estava em uso de quaisquer medicações previamente descritas como capazes de precipitar o quadro pulmonar (metotrexate e acitretina). Esta é uma complicação rara associada à psoríase, não descrita em pacientes brasileiros até o momento.

Palavras-chave: Fragilidade capilar; Psoríase; Síndrome do desconforto respiratório do adulto; Síndrome de vazamento capilar


 

 

INTRODUÇÃO

A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é uma complicação rara da psoríase pustulosa generalizada (PPG). A SDRA pode ser causada por uma síndrome de fragilidade capilar, uma infecção ou uma reação de hipersensibilidade a drogas (metotrexate ou acitretina) e parece estar relacionada a citocinas (interleucina 1, fator de necrose tumoral · e interleucina 2). Os corticosteroides podem reverter o curso clínico.

 

RELATO DE CASO

Paciente feminina, fototipo III, 37 anos, com antecedente de psoríase desde os 14 anos e três internações hospitalares por lesões pustulosas disseminadas. Não apresentava outros antecedentes mórbidos (pneumo, cárdio, nefropatia). Relatava tratamentos prévios com metotrexato, ciclosporina e método UVA + psoralênico (PUVA). Atualmente, porém, apresentava controle da doença apenas com tratamento tópico em lesões localizadas há um ano (calcipotriol e corticosteroides).

Uma semana antes da consulta, desenvolvera novas lesões associadas a ardor, mal-estar e febre. O exame dermatológico revelou pústulas escassas na região cervical, torácica lateral direita, braços e abdome (Figura 1). Após uma semana, houve disseminação das lesões, apesar do uso tópico de valerato de betametasona 0,1% e amoxicilina via oral. A paciente foi, então, internada e iniciada a terapêutica com 40 mg de prednisona por dia e ciclosporina 4 mg/kg/dia. O exame histopatológico da pele confirmou psoríase pustulosa (Figura 2). Após dois dias, a paciente desenvolveu oligúria, edema periférico, tosse e ortopneia. O raio-X de tórax revelou intenso infiltrado nas bases pulmonares e a tomografia computadorizada mostrou derrame pleural bilateral e consolidações pulmonares bilaterais e difusas, predominando nas regiões centrais, sugerindo edema pulmonar. Não houve alteração da função renal.

 

 

 

 

A paciente foi transferida para a unidade de terapia intensiva para medidas de controle hemodinâmico e ventilatório. Após discussão do caso pelas duas equipes, optou-se por manter a dose de prednisona oral - considerando a possibilidade de SDRA pela PPG - e iniciou-se a administração de antibióticos (cefepime e vancomicina) após a coleta de culturas - caso a SDRA fosse secundária a uma infecção; mas as hemoculturas e urocultura vieram negativas. Após 3 dias, houve melhora significativa e sustentada dos sintomas pulmonares. Vinte dias após, não havia mais lesões cutâneas e a prednisona foi retirada lentamente (Figura 3). Atualmente, a paciente apresenta controle ambulatorial da doença, em uso de acitretina há 1 ano.

 

 

DISCUSSÃO

Desde 19911, oito casos de SDRA foram descritos associados à psoríase pustulosa generalizada (PPG ou von Zumbusch). A SDRA é definida como a instalação súbita de edema pulmonar não cardiogênico com hipoxemia refratária no contexto de infecção grave, pneumonia aspirativa e trauma associado a choque e outras causas.2 Esta é também uma manifestação rara da PPG.3 A etiopatogenia da SDRA na PPG se relaciona ao linfócito T-helper 1 (Th1), conhecidamente ativado na psoríase.4 Modelos animais sugerem papel do fator de necrose tumoral · (TNF-·) - importante citocina Th1 - no dano alveolar.3 Outras citocinas implicadas são as interleucinas 1 e 2.1

Relatamos um caso de paciente com diagnóstico de psoríase pustulosa e várias internações hospitalares prévias por PPG, sem patologia cardiopulmonar de base, que apresentou dispneia súbita, ortopneia e edema periférico, o que, associado ao exame de imagem pulmonar, caracterizou a SDRA conforme definido anteriormente - associada à PPG. O quadro foi tratado satisfatoriamente com corticosteroide e cuidados de terapia intensiva, conforme sugerem os relatos de literatura.2,3 A ciclosporina foi introduzida para controle da psoríase pustulosa, antes mesmo de a paciente desenvolver o quadro pulmonar.

Na PPG, a SDRA pode representar uma síndrome de fragilidade capilar pulmonar, uma infecção ou uma reação a drogas (já referidas, metotrexato e acitretina).3 Dado que a paciente não estava em uso destas medicações e não havia evidência de infecção (hemocultura ou exame de imagem sugestivos), podemos atribuir os sintomas à síndrome de fragilidade capilar pulmonar causando a SDRA associada à PPG.3

A única medicação em uso era o calcipotriol (além de uso eventual de corticoide tópico), que é relacionado à instalação de quadro de PPG, mas não de SDRA.5,6 Tanto o calcipotriol em monoterapia quanto associado à betametasona foram descritos como capazes de precipitar PPG, embora seja um evento raro.5 O calcipotriol é conhecido irritante. Assim, desencadeia uma dermatite de contato irritativa, na qual os queratinócitos liberam diversas citocinas, dentre elas IL-1, IL-6, TNF-α e IFN-γ. Se a área de aplicação for suficientemente extensa, é possível que a quantidade de citocinas liberadas seja suficiente para precipitar a PPG.5 É possível, portanto, que a PPG na nossa paciente tenha sido desencadeada pelo uso tópico de calcipotriol e betametasona. Não há, entretanto, relato de desenvolvimento de SDRA após o uso destas medicações. Não podemos, porém, descartar o papel destas drogas no desenvolvimento do subsequente quadro pulmonar.

Apresentamos o caso por ser a SDRA uma complicação grave associada à psoríase, ainda não descrita em pacientes brasileiros.

 

REFERÊNCIAS

1. McGregor JM, Barker JN, MacDonald DM. Pulmonary capillary leak syndrome complicating generalized pustular psoriasis: possible role of cytokines. Br J Dermatol. 1991;125:472-4.         [ Links ]

2. Griffiths MR, Porter W, Fergusson-Wood LA, Adriaans B. Generalized pustular psoriasis complicated by acute respiratory distress syndrome. Br J Dermatol. 2006;155:496-7.         [ Links ]

3. Abou-Samra T, Constantin JM, Amarger S, Mansard S, Souteyrand P, Bazin JE, et al. Generalized pustular psoriasis complicated by acute respiratory distress syndrome. Br J Dermatol. 2004;150:353-6.         [ Links ]

4. Arruda LHF, Campbell GAM, Takahashi MDF. Psoríase. An Bras Dermatol. 2001;76:141-67.         [ Links ]

5. Tobin AM, Langan SM, Collins P, Kirby B. Generalized pustular psoriasis (von Zumbusch) following the use of calcipotriol and betamethasone dipropionate ointment: a report of two cases. Clin Exp Dermatol. 2009;34:629-30.         [ Links ]

6. Tamiya H, Fukai K, Moriwaki K, Ishii M. Generalized pustular psoriasis precipitated by topical calcipotriol ointment. Int J Dermatol. 2005;44:791-2.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Laura de Sena Nogueira Maehara
Rua Borges Lagoa 508 Vila Clementino
04038-001 São Paulo, SP - Brasil
E-mail: lauradesena@hotmail.com

Recebido em 04.12.2009.
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 12.05.2010.
Conflito de interesse: Nenhum
Suporte financeiro: Nenhum

 

 

* Trabalho realizado no Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo (EPM - UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil.