SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue3Carta do EditorDiagnosis of the licensing processes and fiscalization of the quarries of ornamental rocks region south center of Minas Gerais author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Rem: Revista Escola de Minas

Print version ISSN 0370-4467

Rem: Rev. Esc. Minas vol.61 no.3 Ouro Preto July/Sept. 2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672008000300002 

NOTÍCIAS DA REM

 

 

Siderurgia brasileira contribui para o desenvolvimento do País

 

 

Flavio Azevedo, recém-empossado Presidente do IBS. O novo presidente do Instituto Brasileiro de Siderurgia (lBS), Flávio Roberto Azevedo, tomou posse em 03/06, durante o ENCONTRO NACIONAL DA SIDERURGIA. Azevedo, presidente da V&M do Brasil, assumiu o cargo ocupado pelo ex-presidente da Usiminas / Cosipa, Rinaldo Campos Soares, que presidia o IBS desde maio de 2007. Em seu discurso de posse fez um breve resumo sobre as expectativas para a siderurgia brasileira, sua inserção no mercado internacional, assim como as preocupações do setor.

- É firme o compromisso da siderurgia brasileira de manter o mercado doméstico plenamente abastecido com aço fabricado no país em condições de qualidade e preços compatíveis com as exigências da competição global. O quadro projetado é de capacitação plena para atendimento ao mercado doméstico e de aumento significativo das exportações - salientou.

Ressaltou que a indústria do aço do Brasil exporta, regularmente, mais de 40% de sua produção, situando­se entre os setores que mais contribuem para a geração de saldos comerciais do país, e deve ampliar essa posição nos próximos anos. Para potencializar o crescimento das exportações tanto diretas como indiretas de produtos intensivos em aço, Azevedo disse ser necessário "apoio do governo para reduzir ou eliminar os gargalos e ineficiências que limitam a competitividade do sistema e sua maior inserção no mercado internacional".

Azevedo destacou que o setor siderúrgico está fazendo a sua parte, não só buscando melhorias de competitividade como desenvolvendo ainda programas de investimento. O que se verifica hoje são expansões voltadas ao atendimento da demanda interna e novas empresas com projetos voltados, em grande parte, à exportação de produtos semi-acabados.

- A conclusão desses investimentos colocará o Brasil em posição de destaque na nova configuração da siderurgia mundial, de deslocamento da produção básica de aço para países que apresentem vantagens comparativas no suprimento de matérias-primas, permanecendo as operações de transformação final nas unidades mais próximas dos consumidores. Trata-se de um modelo que deve prosperar nos próximos anos na medida em que racionaliza as operações e reduz custos de produção das empresas. Ao mesmo tempo, promove desenvolvimento e agrega valor às exportações do setor - ressaltou.

O novo presidente do IBS destacou, ainda, o esforço do Governo para apoiar a melhoria de competitividade da indústria. Citou o PAC, o Prominp e o recém-lançado Programa de Desenvolvimento Produtivo, que deve beneficiar 25 setores através, principalmente, da desoneração tributária, de incentivos fiscais e financeiros e de medidas de desburocratização.

Fonte: Siderurgia em foco - IBS

 

VM fecha contrato com Mirabela

A Votorantim Metais (VM) assinou contrato para a compra de concentrado de níquel da empresa australiana Mirabela Mineração do Brasil Ltda. O acordo prevê a compra de 50% da produção da mineradora no País até 2014 e permitirá que a Votorantim Metais amplie sua produção de níquel contido por meio de minério sulfetado, na unidade Fortaleza de Minas, das atuais seis mil toneladas para 18 mil toneladas anuais.

"Este acordo é mais um importante passo na consolidação da estratégia de crescimento do Negócio Níquel da Votorantim Metais", afirma João Bosco Silva, diretor-superintendente da Votorantim Metais. "Com o acordo, otimizamos a nossa operação industrial em Fortaleza de Minas, reforçamos nosso compromisso com a comunidade e agregamos mais valor ao minério brasileiro e ao País", completa.

O concentrado de níquel comprado pela Votorantim Metais será produzido a partir da mina Santa Rita, localizada na cidade de Itagibá (BA). A unidade entra em operação em meados de 2009.

Com o contrato firmado com a Mirabela e o Projeto Ferro-Níquel, a capacidade de produção de níquel da Votorantim Metais saltará de 30 mil para 53 mil toneladas por ano, um aumento de 75%. Este é um avanço extremamente importante dentro da estratégia do negócio níquel da VM, que visa a atingir 100 mil toneladas.

Fonte: Assessoria de Imprensa Votorantim Metais - 14/07/2008

 

CNPq: Política de propriedade intelectual

O CNPq acaba de regulamentar a atribuição de direitos sobre criações intelectuais, originadas a partir de auxílios e bolsas concedidos pela Agência, e a participação nos ganhos econômicos decorrentes da exploração de patente ou direito de proteção.

Com essa política, o CNPq espera promover a proteção do conhecimento e a transferência de produtos e processos, obtidos no ambiente acadêmico, para o setor produtivo.

Várias modificações no cenário legal e científico brasileiro demandavam uma atualização e uma revitalização da política de Propriedade Intelectual do CNPq, entre as quais se destacam a entrada em vigor da Lei de Inovação e a conseqüente criação de Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) nas instituições de ensino e pesquisa brasileiras.

Após várias reuniões e discussões, realizadas ao longo de mais de dois anos, das quais participaram gestores de inovação das mais renomadas instituições de pesquisa e ensino brasileiras, definiu-se a norma de propriedade intelectual que já se encontra em vigor. Este processo foi coordenado pela vice-presidente do CNPq, Wrana Panizzi, em colaboração com a Procuradoria Federal junto a essa agência.

De acordo com a norma, a titularidade da patente caberá à instituição na qual as pesquisas são realizadas e ao CNPq caberá, na condição de agência de fomento, uma participação nos ganhos econômicos eventuais resultantes da exploração comercial das criações protegidas.

O texto completo da Resolução Normativa 013/2008 pode ser acessado em http://www.cnpq.br/normas/rn_08_013.htm.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do CNPq

 

ArcelorMittal adquire 70% da Manchester

A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo, informou hoje que adquiriu 70% da Manchester Tubos e Perfilados, processadora e distribuidora de aço brasileira. A Manchester tem uma capacidade de distribuição de 240 mil toneladas por ano.

Quanto ao processamento de produtos, sua capacidade é de 60 mil toneladas métricas por ano. A ArcelorMittal não forneceu nenhum detalhe financeiro sobre a transação. A Manchester Tubos e Perfilados, localizada em Contagem (MG), foi constituída em 1989 e caracteriza-se como um dos maiores pólos industriais de Minas Gerais. A companhia atua na fabricação e comercialização de tubos, perfis, chapas, rolos, lambris, telhas galvanizadas, entre outros, para diversos segmentos industriais e construção civil.

Fonte: IBS e Gazeta Mercantil

 

MME:Plano Nacional de Agregados

O Ministro de Minas e Energia baixou a Portaria no. 222, de 20 de junho de 2008, publicada em 23/6, que institui o Plano Nacional de Agregados Minerais para Construção Civil - PNACC, com o objetivo de garantir o suprimento adequado de insumos minerais vitais ao crescimento econômico e à melhoria da qualidade de vida da população brasileira. A Portaria considera os agregados minerais de uso direto na construção civil essenciais para obras de infra-estrutura, saneamento e habitações, considerando-se o seu consumo per capita um importante indicador da qualidade de vida das populações e do nível de desenvolvimento do País. Caberá à Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral - SGM a coordenação da implantação do PNACC, através de Comissão Nacional de Acompanhamento, sob a coordenação do Secretário, fazendo parte representantes da SGM, CPRM, DNPM, CONFEA, ANEPAC, Confederação Nacional dos Trabalhadores do Setor Mineral - CNTSM e Associação dos Municípios Mineradores do Brasil - AMIB. Conheça a portaria na íntegra em www.dnpm.gov.br.

 

MME: Agência de Regulamentação Mineral sai em 2009

O ministro de Minas e Energia Edison Lobão afirmou que a Agência Nacional de Minérios - órgão de regulamentação do setor -, que será criada pelo Governo, deve iniciar atividades em oito meses. Uma comissão formada por especialistas irá propor mudanças na legislação e um PL, criando a nova agência. Isto será enviado ao Congresso no início de 2009. Umas das mudanças deve ser a política de cobrança de royalties. Atualmente, a exploração de petróleo é calculada com base em alíquota de 10%, enquanto os minérios são taxados com alíquota de 2%. Mais uma possibilidade é que o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) seja transformado em agência e assuma as responsabilidades do órgão regulador.

Fonte: Brasil Mineral On Line - 16/07/2008

 

Carta do CNPq

Prezado (a) Pesquisador (a)

O Brasil está formando cerca de 10 mil novos doutores por ano e uma percentagem apreciável deles está sendo incorporada ao sistema de ciência e tecnologia. Esse crescimento tornou o número de cerca de 10 mil bolsas de produtividade em pesquisa (bolsa PQ) atualmente disponíveis insuficiente para atender a todos os pesquisadores com mérito. Essa situação gera desestímulo para muitos pesquisadores e desconforto para os comitês assessores.

Em visita ao CNPq, durante uma reunião conjunta do Conselho Deliberativo e do Comitê de Assessoramento Técnico-Científico, o ministro Sergio M. Rezende anunciou um aumento substancial do numero de bolsas PQ. Em 2008, teremos um acréscimo de 2.000 bolsas, sendo que 500 serão atribuídas a pesquisadores cujo mérito já foi reconhecido no último julgamento e as outras 1.500 serão distribuídas aos pesquisadores no julgamento do segundo semestre desse ano. Como se trata de um número adicional significativo, as inscrições serão reabertas até 15 de agosto de 2008.

Está ainda assegurado um aumento anual de 20% do número de bolsas em 2009 e 2010, devendo atingir o total de cerca de 17.000.

Lembro também que no início de junho foi lançado o Edital Universal de 2008 com R$ 100 milhões de recursos. Dessa forma, consolida-se a prática de lançamento anual desse edital, em data próxima do dia 1º de junho, permitindo aos pesquisadores planejar suas atividades e dispêndios com a manutenção dos projetos de pesquisa. Dentro dessa lógica, o edital vai procurar dar atendimento preferencial aos grupos que não foram contemplados no ano anterior.

Também, na mesma visita, o ministro assegurou recursos do FNDCT para o Programa PRONEX, que, somados aos do CNPq e as contrapartidas das fundações de amparo estaduais, elevam substancialmente o valor destinado ao programa.

Essas três iniciativas, juntamente com o Programa Nacional de Pós-Doutorado (em conjunto com a CAPES), a expansão de bolsas de pós-graduação e o Programa de Jovens Pesquisadores (em julgamento), devem garantir estabilidade e expansão do sistema nacional de ciência e tecnologia, consoante previsto no Plano PAC de C&T.

Atenciosamente,

Marco Antonio Zago
Presidente

 

BHP Billiton bate seis recordes de produção

A BHP Billiton divulgou alguns dados referentes à sua produção no último trimestre e no ano fiscal, encerrados em junho último. A despeito da alta nos custos e problemas no fornecimento de energia elétrica, a empresa teve seis recordes de produção, obtidos entre treze grupos de matérias-primas. A produção de petróleo cresceu 11% em relação ao primeiro trimestre do ano, chegando a 36,2 milhões de barris de óleo equivalente; no ano fiscal, o crescimento foi de 13%, com 129,5 milhões de barris. O cobre teve aumento de 10% em seu volume anual e de 19% no trimestral: de abril a junho foram 390,7 mil toneladas de concentrado.

O minério de ferro cresceu 6% no trimestre e 13% no ano, chegando a 29,6 milhões de toneladas no segundo trimestre de 2008. A BHP citou nominalmente seus projetos no oeste da Austrália e a Samarco, no Espírito Santo, como responsáveis pelo crescimento.

Fonte: www.geologo.com.br

 

UFOP Participa de Rede de Professores Universitários do Campo da Museologia

Os professores universitários do campo da Museologia, reunidos no Museu Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis - SC, nos dias 7 e 8 de julho de 2008 durante o 3º Fórum Nacional de Museus aprovaram a criação de uma Rede de Professores de Museologia. Como Coordenadores Executivos da Rede de Professores de Museologia foram escolhidos os professores Gilson Antônio Nunes da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Ana Cristina Audebert da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Estiveram representadas, além da UFOP e UFRB, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uni-Rio), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Centro Universitário Barriga Verde (UNIBAVE), a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Portugal e Reinwardt Academy da Holanda.

Entre as ações da Rede de Professores, além da integração e articulação entre esses profissionais, serão objetivos a discussão e estabelecimento de um currículo mínimo orientador para os cursos de graduação, bem como das áreas conceituais da museologia. Sendo nomeados os professores Yara Mattos (UFOP) e Marcelo Cunha (UFBA) para desenvolver um texto básico para uma apreciação pelos membros da rede até o final de 2008.

Outra ação será a elaboração de uma proposta relativa ao intercâmbio entre cursos de Museologia, particularmente aproveitando os recursos provenientes do Programa de Mobilidade Acadêmica do Ministério da Educação, sendo responsáveis por essa ação os professores Maria Letícia Mazzucchi Ferreira (UFPel), Ney Clara de Lima, Marco Lasarim e Maria Luiza Rodrigues Souza da UFG.

Informações sobre a Rede de Professores de Museologia podem ser obtidas pelo e-mail: gilson@ufop.br

 

Pré-sal cria boom de empregos e ensino no Rio de Janeiro

As recentes descobertas de novos campos de petróleo no litoral brasileiro, especialmente entre os estados de São Paulo e Espírito Santo, devem provocar um boom na criação de empregos, principalmente no Rio de Janeiro. As novas reservas descobertas na camada pré-sal bacias de Santos, Campos e do Espírito Santo farão com que cerca de 60 mil trabalhadores sejam admitidos; a estimativa média é de 14 mil empregos - entre vagas qualificadas e as que não exigem formação superior - por campo.

O Complexo Petroquímico Integrado do Rio de Janeiro (Comperj), que vem sendo construído em Itaboraí, já vai gerar 262 mil empregos diretos e indiretos - 212 mil na construção e 50 mil na operação. Ao mesmo tempo, as instituições de ensino superior cariocas vão criando cursos de qualificação: aos cursos tradicionais, como Geologia e Engenharia Química, formações em Tecnologia em Gestão em Construção Naval e Off-Shore e Tecnologia em Produção de Polímeros e em Biotecnologia vêm sendo ofertadas.

Fonte: www.geologo.com.br

 

Usiminas quer aumentar produção em 480% até 2013

Usiminas vai elevar a capacidade de produção de minério de ferro das atuais 5 milhões de toneladas para 29 milhões de toneladas anuais até 2013. O plano será realizado nas quatro minas recentemente adquiridas, localizadas na região de Serra Azul (MG).

Uma unidade de concentração e uma pelotizadora, para beneficiar a produção, também estão previstas. Além dos ativos minerários, a Usiminas acaba de adquirir um terreno de 850 mil m², na baía de Sepetiba, zona portuária do Estado do Rio de Janeiro. Na área, a empresa pretende construir um terminal de embarque marítimo para escoamento dos produtos, entre eles minério de ferro.

A previsão é que o terminal comece a operar em 2012, paralelamente ao plano de expansão de produtos siderúrgicos e de minério de ferro da companhia. Para o transporte dos produtos até o terminal, a empresa deverá utilizar a infra-estrutura logística de sua coligada MRS. "A empresa também está ciente das questões ambientais que envolvem o terreno e vai gerenciá-las de modo a tornar a área uma referência do ponto de vista de gestão ambiental", diz um comunicado.

Fonte: Gazeta Mercantil e IBS.

 

Sico: Siderúrgica em MS

Em audiência realizada, o governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, foi apresentado ao projeto de uma siderúrgica na cidade de Três Lagoas. A iniciativa da nova planta é da Sico (Siderúrgica Centro-Oeste Ltda), que prevê investir R$ 450 milhões na atividade, que será a terceira siderúrgica do Estado - atualmente, já operam no MS a Vetorial, em Campo Grande, e a MMX, em Corumbá.

A Sico produzirá ferro-gusa, vergalhões de aço, fio-máquina, perfis e barras e terá as obras iniciadas no ano que vem, para inauguração em 2011. Seu sócio-majoritário e presidente é o empresário Alexandre Grendene Bartelle, principal acionista do Grupo Calçadista Grendene.

 

Petrobras comemora 20 anos de produção de Urucu

No dia 23 de julho, a Província Petrolífera de Urucu comemora 20 anos de produção. Para celebrar essa data, a Petrobras, por meio da Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Amazônia (UN-AM), realizou os lançamentos do livro "Petrobras na Amazônia", da historiadora amazonense Etelvina Garcia, e do selo em comemoração aos 20 anos, em parceria com os Correios. A cerimônia contou com as presenças do Diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, e do Gerente Executivo de Exploração e Produção Norte e Nordeste, Christovam Sanches.

Trabalhar no coração da Amazônia representa um enorme desafio para a Petrobras. Nesses 20 anos, a companhia desenvolveu um sistema de gestão pioneiro, focado em segurança, qualidade e preservação do meio ambiente, que possibilitou a obtenção das certificações ISO 9001 (qualidade dos processos), ISO 14001 (preservação do meio ambiente) e OHSAS-18001 (segurança operacional e preservação da saúde). A implantação das estratégias de gestão visa a minimizar os impactos das atividades, bem como a agir proativamente nos processos de operação e produção em Urucu.

A arrecadação de tributos oriundos de exploração e produção de Urucu faz de Coari o maior recebedor de royalties de campos terrestres do Brasil. O negócio petróleo gera, em ICMS para o Amazonas, cerca de R$ 2 milhões por dia - o que representou, aproximadamente, 19% da receita tributária do Estado em 2007. A geração de empregos diretos atinge mais de cinco mil pessoas, sendo a grande maioria das contratações efetivadas no próprio Estado do Amazonas.

O plano anual de negócios prevê que em 2008 sejam gastos em torno de R$ 660 milhões em custo operacional. E R$ 529 milhões serão investidos em Exploração e Desenvolvimento da produção (perfuração de novos poços na província petrolífera).

Duas novas sondas entraram em operação em julho e possuem contrato de quatro anos, podendo ser renovado por mais quatro. No período de 2008 a 2011, as sondas perfurarão 22 poços em Urucu, gerando um ganho de produção de cerca de 30 milhões de barris de óleo. Em 2011, esses poços produzirão cerca de 15 mil barris/dia, aproximadamente 1/4 da produção da Unidade.

A operação dessas duas sondas está em conformidade com as diretrizes de sustentabilidade para as atividades de exploração e produção da Petrobras na Amazônia. Dos 22 poços a serem perfurados, 18 serão feitos em clareiras de poços já existentes. Dos quatro poços restantes, todos serão às margens das rodovias já construídas, não sendo necessária a abertura de novas estradas.

Todos esses investimentos são necessários para que a Petrobras se fortaleça e continue viável na Amazônia, mantendo a produção de petróleo e incrementando as reservas de gás - essas já garantidas para um fornecimento ininterrupto de 7,5 milhões m³/dia por mais vinte anos.

Fonte: www.petrobras.com.br

 

Diaco está entre as 100 maiores empresas da Colômbia

A Diaco, unidade siderúrgica do Grupo Gerdau na Colômbia, se consolidou como a maior siderúrgica do país. A empresa está listada como a primeira do setor, de acordo com a lista das 100 maiores empresas da Colômbia, elaborada pela Revista Semana. O ranking, publicado anualmente, tem como critério a receita operacional de cada companhia.

Fonte: Assessoria de Imprensa Grupo Gerdau e IBS.

 

Senai e consórcio de mineradoras capacitarão profissionais em MG

Uma das principais queixas do setor mineral, tanto no Brasil, quanto no exterior, diz respeito à falta de profissionais qualificados e treinados para trabalhar na mineração moderna. Com a demanda por pessoal crescendo na esteira da produção, as empresas cansam de esperar e arregaçam as mangas, tomando a iniciativa de educar e treinar.

Um bom exemplo disso é uma parceria entre o Senai e o Consórcio Mineiro-Metalúrgico de Minas Gerais, que vai recrutar e qualificar cerca de 40 mil pessoas para trabalhar no setor; pelo menos 10% desse contingente será absorvido pelas empresas até o ano que vem. Nomes como Vale, Usiminas, Acesita, Ferrous, CSN e MMX compõem o grupo, que anunciou investimentos de R$ 5 milhões na empreitada. O projeto, coordenado pelo Senai, prevê a ampliação da estrutura da entidade, unidades móveis e centros de estudos personalizados. Atualmente o Senai tem 72 escolas em Minas Gerais e conta com cerca de 70 mil estudantes - número que deve dobrar até 2013.

Vários cursos serão oferecidos, desde cursos curtos de qualificação, de três meses, até graduação. E para quem pensa que apenas áreas mais próximas a mineração serão contempladas, a iniciativa surpreende: apesar de o foco ser junto às áreas de Geologia, Engenharia e formações de nível médio técnico, administradores, advogados, nutricionistas, psicólogos e desenhistas industriais, entre outras profissões, também receberão treinamento orientado às demandas dos setores de mineração e siderurgia.

Fonte: www.geologo.com.br

 

Concha Acústica da UFOP é inaugurada oficialmente

Dia 22 de julho, a Concha Acústica do campus Morro do Cruzeiro da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) foi inaugurada oficialmente e contou com a presença de representantes da administração da UFOP, da Prefeitura de Ouro Preto e o representante da Fundação Victor Dequech, Antônio Gomes de Araújo. Além do descerramento da placa de inauguração, aconteceram apresentações artísticas.

As apresentações de música e poesia ficaram por conta de alunos e ex-alunos da UFOP, como os músicos Chiquinho de Assis, Celso Alves e Alex Duarte, do engenheiro Jorge Adílio, do aluno do curso de Artes Cênicas, Marcelino Ramos e do poeta Milton César Pontes.

De acordo com o representante da Fundação Victor Dequech, parceira da UFOP para a construção desse projeto, "o objetivo da Concha Acústica é dar apoio logístico principalmente para os cursos de Música e Artes Cênicas, assim como para toda a Universidade Federal de Ouro Preto e para as comunidades de Ouro Preto, Mariana e Itabirito" afirma Araújo.

 

Portal da WorldWideScience Alliance inclui a rede SciELO em buscas federadas

O portal worldwidescience.org recém lançado pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) tem a rede SciELO como uma das fontes de informação científica da América Latina, Caribe e Espanha. O portal é resultado da cooperação multilateral denominada WorldWideScience Alliance que oferece busca federada a um conjunto de fontes de informação científica de diversas partes do mundo

 

USINAGEM 2008: 5ª edição

A Aranda Eventos e a Reed Exhibitions Alcantara Machado fecharam uma parceira para a promoção e comercialização da Feira e Congresso Usinagem 2008. A 5ª edição do evento reunirá fabricantes, usuários e fornecedores de máquinas-ferramenta, ferramentas, acessórios, periféricos, hardware, software e prestadores de serviços nos dias 6, 7 e 8 de outubro, no Pavilhão Azul do Expo Cente Norte, em São Paulo.

A expectativa é reunir 130 expositores em 10 mil metros quadrados de feira, que nesta edição terá área 20% maior do que a anterior, realizada em 2006. O público visitante do evento compreende profissionais dos setores de ferramentaria, moldes, modelações, usinagem para terceiros, automobilística, autopeças, eletroeletrônica, eletrodoméstico, informática, telecomunicações, hospitalar, produtos médicos, máquinas-ferramenta, ferramentas, medição, controle, automação, petróleo, válvulas, bombas e compressores. Das 12 às 20 h, com entrada franca.

O congresso oferecerá três dias de apresentação de trabalhos, estudos de casos e análises de novas tecnologias. Os principais temas abordados são: torneamento, furação, retificação, rosqueamento, processos não-convencionais, gerenciamento de produção, monitoramento de vibração, fluido, fresamento, software e usinabilidade de materiais. Das 9 às 18 h, somente para inscritos.

Para mais informações, lista atualizada de expositores e a programação completa do congresso, acesse www.arandanet.com.br/eventos/2008usinagem/index.html

 

Vendas de aço batem recorde em maio

A produção brasileira de aço bruto em maio foi de 3 milhões de toneladas, representando crescimento de 2,8% na comparação com o mesmo
mês em 2007.

As vendas internas foram recordes, tanto em laminados planos, quanto longos, atingindo 1,9 milhão de toneladas, 13% superior ao mesmo mês
no ano passado. Houve crescimento de compras em todos os setores, mas especialmente no automotivo, construção civil e distribuição.

As vendas para o mercado externo de produtos acabados tiveram queda de 25,6%, tendo em vista que está havendo redirecionamento de produtos
para o mercado interno. Quanto aos semi-acabados, observa-se aumento de 4,7%, tendo em vista o aumento de capacidade instalada com a
entrada, em 2007, de novos projetos.

Fonte: Assessoria de Imprensa IBS.

 

Oro Gold: nova área de mineralização no México

A Júnior Oro Gold Resources comunicou a descoberta de uma nova área de mineralização em sua propriedade de Sinaloa, no México. Trata-se de uma região de 12 km² com características hidrotermais e veios de quartzo, na qual há quatro áreas com mineralização de ouro, com amostras que retornaram entre 0,4 e 62,8 gramas do metal por tonelada, em profundidade de até 400 metros.

No comunicado, a Oro Gold informa que estuda novas perfurações, para testar as quatro áreas e, eventualmente, estender os trabalhos a outras áreas. Atualmente, cinco regiões de prospecção em Sinaloa têm atividades planejadas: Taunus, Colinas, San Miguel, Potrerillos e San Cristobal. As amostras extraídas já foram encaminhadas para análise mineral nos EUA.

Fonte: www.geologo.com.br