SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número2A importância clínica de testes de exercícios cardiopulmonares e treinamento aeróbico em pacientes com insuficiência cardíaca índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Physical Therapy

versão impressa ISSN 1413-3555

Rev. bras. fisioter. v.12 n.2 São Carlos mar./abr. 2008

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552008000200001 

EDITORIAL

 

Os esforços realizados e os novos desafios para Revista Brasileira de Fisioterapia

 

 

A Revista Brasileira de Fisioterapia (RBF) vem passando por várias modificações, as quais fazem parte de uma estratégia para sua internacionalização. Todo processo de mudança gera a necessidade de um período de adaptação, assim como requer a compreensão daqueles que são afetados por essas transformações. Como acontece na Física e na Biologia, transições (mudanças de fase) são marcadas por instabilidades, seguidas por períodos em que uma nova estabilidade (ordem) é alcançada. Essa nova ordem é o nosso objetivo: levar a RBF a um novo patamar de qualidade e promover maior visibilidade para os artigos publicados. Para que a comunidade tenha um entendimento sobre as mudanças realizadas, iremos, por meio desse editorial, descrever o que foi feito até o momento e indicar os esforços e desafios que ainda estão por vir.

O ano de 2007 foi marcado por esforços para obter indexação da RBF em bases internacionais. Inicialmente, ela foi submetida a Thomson Scientific, responsável pelo Science Citation Index. Em resposta à nossa solicitação, fomos comunicados, no final de 2007, que, a partir do final do primeiro trimestre de 2008, a RBF será incluída no Web of Science (Science Citation Index Expanded). Também em resposta a nossa solicitação, a Elsevier Bibliographic Databases selecionou a RBF para ser incluída nas bases Scopus e EMCare, a partir de 2008.

Além da inclusão em dois dos maiores indexadores internacionais, a RBF foi convidada para fazer parte da base Periódica, do México, que tem grande alcance na América Latina, Espanha e Portugal. Dessa forma, a partir de 2008, artigos publicados nela poderão ser encontrados em buscas realizadas por pesquisadores de diversas partes do mundo, dando, assim, maior visibilidade à produção científica brasileira em nossa área.

Essas conquistas foram o resultado do esforço de diversas pessoas, incluindo todos aqueles que publicam seus artigos, mas ressaltamos, em particular, a contribuição da professora Helenice Jane Cote Gil Coury, que atuou durante esse período, junto com os Editores atuais, como Editora da RBF. Infelizmente, o ano de 2007 não foi marcado somente por sucessos. Nossa solicitação para que a RBF fosse incluída na base Medline/PubMed não obteve o resultado esperado: atingir a nota mínima de 3,75, em uma escala de 1 a 5, para sua inclusão na base Medline. A RBF obteve a nota 3,5.

Examinando as razões que a levaram a não atingir a nota mínima, percebemos a necessidade de mudanças em vários aspectos, dentre eles a qualidade editorial. Para isso contratamos uma empresa especializada na produção de periódicos e profundas mudanças no formato da RBF foram realizadas no final de 2007, culminando com alteração total no layout, material gráfico e qualidade de impressão. Um segundo aspecto identificado pela avaliação para inclusão da RBF na base Medline foi a qualidade do seu Corpo Editorial. Em resposta a esse problema, em outubro de 2007, o Conselho Editorial, reunido na cidade de São Paulo, aprovou, após ampla discussão, profunda mudança na sua estrutura administrativa, ficando estabelecido que: a) os integrantes do Corpo Editorial Nacional e Internacional devem contribuir significativamente para a RBF (submissão de artigos, emissão de pareceres, captação de diferentes autores da área no país e no exterior); e b) ter publicações regulares em periódicos indexados no ISI nos últimos anos. Dessa forma, houve modificação no Corpo Editorial Internacional e uma redução do Corpo Editorial Nacional, o qual foi fundido com o Conselho. Cabe ressaltar que a composição do Corpo Editorial é um processo dinâmico e todos os pesquisadores excluídos poderão ser convidados a contribuir novamente, caso cumpram os critérios estabelecidos.

Na reunião mencionada, também foram criados os grupos de Editores de Área, que deverão trabalhar próximos aos Editores, analisando a contribuição dos artigos submetidos para suas áreas específicas. As funções desses Editores serão: a) emitir pré-parecer especificando: originalidade, relevância, escopo e qualidade e, em caso de recusa, apresentar justificativas; b) sugerir/indicar revisores para os manuscritos que avaliaram; c) contribuir para ampliar o quadro de revisores da RBF, indicando nomes de pesquisadores de sua área de conhecimento; d) ter interesse e disponibilidade (seis horas semanais), prontidão, eficiência e rapidez nos despachos da RBF e participação presencial, se necessário, em reuniões deliberatórias.

As mudanças não se restringem à qualidade gráfica e ao Corpo Editorial. Seguindo o objetivo de internacionalização e do aumento da visibilidade dos artigos publicados, a RBF decidiu traduzir todos os artigos em português para a língua inglesa e disponibilizá-los on-line. Dessa forma, todos os artigos publicados na RBF, que sejam encontrados em buscas realizadas por pesquisadores estrangeiros, poderão ser lidos na íntegra, sem que a língua seja um empecilho para a divulgação da produção científica brasileira. Para garantir a qualidade da versão em inglês da RBF, o professor John Salmela foi convidado para exercer a função de English Copy Editor. A nova versão em inglês tem exigido grande esforço, em termos de tempo e de recursos financeiros, que nos parece fundamental para que os artigos publicados sejam citados internacionalmente para, assim, termos impacto científico e obtermos o reconhecimento da comunidade científica internacional.

Todas essas mudanças foram feitas com o intuito de mostrar para a comunidade científica a ciência produzida no Brasil nas áreas relacionadas à Fisioterapia. Entretanto, novos desafios se apresentam à frente. O principal deles será aumentar o número de citações da RBF e torná-la uma revista de impacto. Assim, é de fundamental importância que os trabalhos por nós publicados sejam, sempre que merecerem, citados nos artigos submetidos a outras revistas internacionais. Esse é o esforço esperado por parte da comunidade científica brasileira. Pelo nosso lado, a garantia de acesso aberto em duas línguas é a nossa contribuição para facilitar a divulgação da produção nacional. Tanto alunos de graduação e pós-graduação quanto pesquisadores nacionais e internacionais irão encontrar na RBF uma fonte confiável, regular e abrangente de informação em todas as áreas de interesse para a Fisioterapia.

 

Sérgio Teixeira Fonseca
Tania de Fátima Salvini

Editores da Revista Brasileira de Fisioterapia