SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número1Editorial: avanços importantesNitrous oxide emission in the biological nitrogen removal process índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Engenharia Sanitaria e Ambiental

versión impresa ISSN 1413-4152

Eng. Sanit. Ambient. vol.17 no.1 Rio de Janeiro enero/marzo 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522012000100002 

LIVROS

 

"Ecologia industrial: princípios e ferramentas"

 

 

Paulo Cadete Ferrão

 

 

 

Este é um livro escrito por um autor português, tratando do tema da Ecologia Industrial, apresentando exemplos de aplicações portuguesas. Justifica-se esta resenha pela importância do tema, pelo reconhecimento do autor ao nível internacional, e pela, ainda embrionária, literatura nacional sobre o assunto. Dessa forma, espera-se que esta resenha, venha informar sobre a existência desta obra de peso, em português, sobre Ecologia Industrial.

Do prefácio do livro, pode-se extrair a seguinte definição:

A Ecologia Industrial baseia-se na metáfora que advém de retirar da análise do funcionamento dos ecossistemas naturais lições úteis para gerir melhor os sistemas industriais em sentido mais lato, ou seja, a sociedade que caracteriza as economias modernas e industrializadas.

Essa definição é explorada em uma multitude de facetas que levam a um entendimento bastante completo sobre Ecologia Industrial. Nesse sentido, o autor faz uma revisão crítica histórica dos movimentos que levaram a esse conceito. Nesse desiderato, ele primeiramente explica, para logo após comparar, os princípios do modelo convencional da economia e do modelo da economia ambiental, visto como o de um sistema aberto, onde ambiente e economia interagem. Ainda dentro dessa metáfora, surge o conceito do metabolismo da economia, com sua vinculação ao conceito do ciclo de vida, e a consequente procura pelo fechamento desses ciclos de materiais, com respeito ao meio ambiente.

Uma vez discutidos esses conceitos, o autor passa a discorrer sobre os métodos analíticos e as métricas disponíveis para análise no campo da Ecologia Industrial. Dentre elas, são particularmente abordadas a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), a Análise de Fluxo de Materiais (MFA), os Quadros Econômicos de Entrada-Saída (no Brasil - Matriz de Insumos-Produtos), e as suas variantes, incluindo extensões que fazem delas ferramentas de ACV.

Por fim, valendo-se da experiência prática do emprego destas ferramentas por seus alunos de pós-graduação no Centro de Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, durante a última década, o autor apresenta o resultado da aplicação dessas ferramentas a um conjunto rico de estudos de casos. Dentre eles, podem ser citados:

• A otimização de sistemas de processamento de produtos em fim de vida, através da utilização da dinâmica de sistemas;

• A extensão da utilização da ACV à análise econômica através do uso de técnicas de pesquisa operacional;

• A aplicação da metodologia da ACV com base nas matrizes de insumos-produtos ao cálculo dos gases efeito estufa em Portugual;

• O ecodesign;

• A análise do metabolismo da economia portuguesa.

Sumarizando, este livro vale a pena ser lido por todos aqueles que militam no campo ambiental, em especial para aqueles que querem trabalhar, ou que já trabalham, com os conceitos de Ecologia Industrial e suas ferramentas, em quaisquer de suas facetas, mesmo sem saber.

 

Índice

I. Rumo ao conceito de ecologia industrial

1. Ecologia industrial, um quadro conceitual para o desenvolvimento sustentável.

II. As ferramentas associadas à ecologia industrial

2. A contabilização de fluxos de materiais;

3. A avaliação do ciclo de vida;

4. A avaliaçào do ciclo de vida com base nos quadros econômicos de entradas e saídas (ACV-QES);

5. A dinâmica de sistemas aplicada à ecologia industrial;

6. Otimização econômica e ambiental do ciclo de vida de produtos.

III. Aplicações dos princípios e das ferramentas da ecologia industrial

7. Aplicação da metodologia da ACV-QES para o cálculo de gases efeito estufa em Portugal;

8. Ecodesign;

9. O metabolismo da economia portuguesa;

10. Simbioses industriais: Uma aplicação da ecologia industrial.

 

O Autor

Paulo Cadete Ferrão é professor associado vinculado ao Instituto Superior Técnico e coordenador da Área Científica de Ambiente e Energia, no Departamento de Engenharia Mecânica, da Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, Portugal. É diretor do Centro e Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento. Também, é diretor nacional do Programa Massachusetts Institute of Technology (MIT)-Portugal e responsável pela Área de Sistemas Sustentáveis de Energia.

Desde 1998, ano em que publicou o livro "Introdução à gestão ambiental: a avaliação do ciclo de vida de produtos" dedicou-se ao desenvolvimento da área da Ecologia Industrial e às suas aplicações em Portugal, incluindo a concepção e apoio à criação de várias sociedades gestoras de produtos em fim de vida e à definição e implementação de políticas públicas na área da Gestão de Resíduos. Publicou, nessas áreas, três livros, sendo este o mais recente, e várias dezenas de artigos científicos.

Mais informações podem ser obtidas no e-mail: ist.press@ist.utl.pt

 

 

Comentário elaborado por Luiz Fernando Cybis, Professor Associado do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Porto Alegre (RS), Brasil.
A seção "Livros", que a cada edição traz resumos comentados sobre livros de interesse na área, tem como principal objetivo permitir que o leitor, de forma rápida, atualize-se e conheça o que há disponível no mercado editorial. As contribuições deverão ser encaminhadas para: resa@abes-dn.org.br

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons