SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número4Composição e cinética de degradação do ácido ascórbico em rações para aquicultura índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

  • Português (pdf)
  • Artigo em XML
  • Como citar este artigo
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Tradução automática

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Ciênc. agrotec. vol.33 no.4 Lavras jul./ago. 2009

https://doi.org/10.1590/S1413-70542009000400030 

ZOOTECNIA E MEDICINA VETERINÁRIA

 

Crescimento e deposição de nutrientes nas penas, músculo, ossos e pele de frangos de corte de duas linhagens comerciais

 

Growth and nutrient deposition on feathers, muscles, bones, and skin of two broiler chicken strains

 

 

Simara Márcia MarcatoI, II; Nilva Kazue SakomuraI; João Batista K. FernandezIII; Daphinne Cardoso Nagib NascimentoI; Renato Luis FurlanI; Gustavo Henrique PivaI

IPrograma de Pós Graduação da FCAV-UNESP-Jaboticabal
IIUniversidade Estadual de Maringá-PR
IIICentro de Aqüicultura - UNESP, Jaboticabal

 

 


RESUMO

Conduziu-se este trabalho, com o objetivo de avaliar o perfil de crescimento e de deposição de nutrientes nas penas, nos músculos, nos ossos e na pele de machos e fêmeas de frangos de corte das linhagens Ross e Cobb, no período de 1 a 56 dias de idade. Foram utilizados 1920 pintos, alojados em boxes de um galpão experimental, em piso. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, fatorial (2 x 2), sendo 2 linhagens e 2 sexos, 4 repetições de 120 aves cada. As aves foram alimentadas com ração, formuladas para atender às exigências nutricionais das aves nas diferentes fases de criação. As aves foram abatidas semanalmente, após um jejum de 24 horas e, em seguida, foram depenadas, evisceradas e realizadas a separação dos ossos, da pele e dos músculos, estes foram pesados e armazenados em câmara fria. Após, foram moídos e liofilizados para realizar as análises laboratoriais. Os parâmetros de peso e de deposição de nutrientes obtidos semanalmente foram estimados em função da equação de Gompertz, e as taxas de crescimento por meio das derivadas das equações. Houve interação (P<0,05) entre linhagens e sexo para peso à maturidade (Pm) e idade de máximo crescimento (t*) do peso e proteínas das penas e Pm, b (taxa de maturidade) e t* de peso do músculo. O crescimento das penas foi mais tardio para as aves Cobb, contudo, a ave Ross foi mais tardia na taxa de crescimento de proteína no músculo. Os parâmetros para peso dos ossos e pele, foram semelhantes entre as linhagens estudadas.

Termos para indexação: Avicultura, curvas de crescimento, Gompertz, músculo, ossos e pele.


ABSTRACT

The objective of this work was to study the profile of growth and nutrient deposition on muscles, bones and skin of Ross and Cobb male and female broiler chicken from the age of one day to 56 days. We used 1920 chicks raised in experimental boxes. The experimental design was randomized in a factorial model (2 x 2), with 4 replications of 120 birds each. The birds were fed with diets formulated to supply the nutrient requirements according to each breeding phase. The birds were slaughtered weekly, after 24 hours of fasting, then they were completely plucked and feather samples were collected. The birds were eviscerated and after separating the skin and muscles from the bones, they were weighed, identified and stored in a cold chamber. Thereafter, the samples were ground and freeze-dried to be analyzed in laboratory. There was an interaction (P<0.05) between strains and gender for the parameters Pm and t* of the weight of plucked and fasting birds, water and body ashes, weight and feather proteins and Pm and t* for the muscle weight. Cobb strain was more precocious regarding growth and deposition of protein. The Pm of the muscle did not differ between the studied strains, however, Ross strain presented late growth rate of protein in the muscle and was precocious in the fat deposition rate. The parameters of the Gompertz equation were similar between strains for protein and skin weight.

Index terms: Broiler chicken; growth curves; muscles; bones and skin; Gompertz.


 

 

INTRODUÇÃO

Nos últimos anos a genética proporcionou aceleradas taxas de crescimento nos frangos de corte. Nesse contexto, as linhagens podem ter diferentes curvas de crescimento dos vários constituintes do corpo do animal, entre eles penas, músculos, ossos e pele.

A predição do crescimento em penas é muito complexa, frente às dificuldades em se computar as perdas de penas e escamações. Os dados da quantidade e da composição da pena, de frangos, de diferentes idades é uma informação muito importante tanto por razões práticas como teóricas. A redução do empenamento pode proporcionar maior quantidade de lesões na pele (Garcia et al., 2002), mas pode contribuir para o equilíbrio térmico das aves criadas em ambiente de alta temperatura (Geraert, 1996).

De acordo com Lawrence & Fowler (1997), o crescimento dos diferentes tecidos, ocorre, inicialmente, no tecido nervoso seguido do ósseo, muscular e adiposo. Essa sequência determina o destino dos nutrientes do corpo do animal, sendo fundamental conhecer o peso e ou idade em que a taxa de crescimento muscular diminui e a maioria dos nutrientes é direcionada para o tecido adiposo, pois este tem um custo energético mais elevado e seu excesso acarreta desvalorização do produto comercializado (Lawrence & Fowler, 1997). O estudo do crescimento dos músculos é importante para conhecimento dos processos de crescimento, porque a maior produção de músculos indica maior produção de carne. No entanto, para que o desenvolvimento muscular ocorra de forma adequada, há necessidade de uma boa sustentação, proporcionada pela estrutura óssea. Dessa forma, o desenvolvimento dos ossos e músculos devem estar associados, para que ocorra um bom desenvolvimento do animal, com boa sustentação e desenvolvimento muscular. Dentro desse contexto, no presente estudo, objetivou-se determinar as curvas e taxas de crescimento, assim como a deposição de nutrientes dos músculos, ossos e pele, de machos e fêmeas de frangos de corte das linhagens Ross e Cobb.

 

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi realizado no aviário experimental do Setor de Avicultura do Departamento de Zootecnia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - FCAV/UNESP, Jaboticabal – SP, no período de abril a junho de 2004. Foram utilizados 1920 pintos de corte de duas linhagens comerciais, Ross 308 e Cobb 500, machos e fêmeas, alojados em boxes constituído de piso de concreto e cama de maravalha, com 10 aves/m2. O período experimental foi de 56 dias.

As aves foram pesadas individualmente e, com base no peso, foram distribuídas entre os tratamentos, para que as parcelas apresentassem peso médio semelhante. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 2 (2 linhagens e 2 sexos) e 4 repetições de 120 aves cada, totalizando 16 unidades experimentais.

Durante o período experimental, as aves foram vacinadas contra doença de Gumboro, aos 7, 21 e 35 dias de idade, e contra Bronquite Infecciosa e Doença de New Castle, aos 14 dias, e receberam ração e água à vontade.

As aves foram alimentadas com uma ração à base de milho e de farelo de soja, para atender às suas exigências nutricionais, de acordo com a recomendação das linhagens em cada fase de criação. As rações utilizadas continham 3010 de kcal EM/kg e 22% de PB (1-7 dias); 3150 kcal EM/kg e 21,50% PB (8-28 dias); 3200 kcal EM/kg e 20% PB (29-49 dias) e 3245 kcal EM/kg e 18% PB (50-56 dias).

Semanalmente, foram realizadas pesagens de todas as aves para obtenção do peso médio corporal, por meio do qual foram escolhidas aves representando o peso médio da parcela, para o abate das aves. Na primeira semana, somente foi realizado o abate do grupo de aves para determinação da penas, foram selecionadas 10 aves por parcela, em um total de 160 aves, na primeira semana, 5 aves, totalizando 80 aves por abate na segunda e terceira semanas, e a partir da quarta semana, foram amostradas e abatidas 4 aves por parcela, totalizando 64 aves por abate. Para determinação de músculo, ossos e pele, na segunda e terceira semana foram semelhantes ao anterior, no entanto, a partir da quarta semana foram amostradas e abatidas 3 aves por parcela, totalizando 48 aves por abate. Essas aves foram selecionadas e colocadas em boxes em jejum de 24 horas, recebendo apenas água à vontade. Após foram pesadas individualmente para obtenção do peso em jejum e abatidas por asfixia com CO2.

A obtenção do peso das penas foi por diferença entre o peso da ave em jejum e o peso da ave depenada. Para obtenção dos músculos, os ossos e pele, as aves foram evisceradas, retiradas a pele, realizados os cortes e separada a carne e ossos das partes da carcaça. Os músculos, os ossos e a pele da cabeça, pescoço e pés não foram possíveis de serem separados, por este motivo, não foram computados no total de músculo, de ossos e da pele das aves. As penas, os músculos, os ossos e a pele foram pesados individualmente, acondicionados em sacos plásticos devidamente identificados e congelados para o processamento posterior e obtenção das amostras laboratoriais.

Após as amostras, foram moídos em um micromoinho tipo IKa para obtenção de amostras homogêneas, exceto as penas que foram picadas com tesoura manual. Da amostra total, foi retirada uma amostra menor, de aproximadamente 60 a 80 g, qual foi acondiconada em placa de petri de plástico descartável e após liofilizadas em temperatura -50ºC em equipamento Thermo VLP200, para obtenção da matéria pré-seca, exceto para as amostras de penas. Em seguida, as amostras foram novamente moídas em um micromoinho tipo IKA e encaminhadas ao laboratório para análises de nitrogênio, extrato etéreo, matéria seca e cinzas. As metodologias utilizadas para análises são descritas por Silva & Queiroz (2002).

As curvas de crescimento para as características de peso e de deposição de nutrientes (proteína, gordura, água e cinzas) das penas, dos músculos, dos ossos e da pele obtidos semanalmente, foram estimadas utilizando a equação de Gompertz (1825), Pt = Pm . exp .(- exp . (- b .( t - t* ))), em que: Pt = peso (g) do tecido do animal ao tempo t, expresso em função do Pm; Pm = peso (g) à maturidade; b = taxa de maturidade (por dia); t* = tempo (dias) em que a taxa de crescimento é máxima. Com base nas equações estimadas, calcularam-se as taxas de crescimento (g/dia) em função do tempo (t), por meio da derivada das equações de Gompertz.

Os parâmetros indicados da equação de Gompertz foram submetidos à análise de variância, usando o procedimento ANOVA do SAS Institute (2001), e as médias foram comparadas pelo teste F (5%). As equações de regressão e as funções de Gompertz usadas para descrever o crescimento foram ajustadas aos dados separadamente para cada sexo e linhagem, utilizando o programa estatístico SAS Institute (2001).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Houve interação (P<0,05) entre sexo e linhagem para Pm, b e t* do peso e proteína das penas, para b do peso de água e Pm e b de peso de gordura das penas (Tabela 1). Nesse caso, os machos Cobb apresentaram maior Pm e menor b de peso das penas do que os machos Ross e as fêmeas Cobb, consequentemente, foram mais tardios para atingir a idade de máximo crescimento das penas do que os machos Ross e fêmeas Cobb. O contrário aconteceu para peso de proteína nas penas.

 

 

Segundo Edens (2000), os frangos de corte comerciais normalmente atingem a plumagem completa aos 50 dias de idade, mas para algumas linhagens o crescimento total da plumagem pode ser mais tardio. Estes resultados são similares ao observado neste estudo, conforme demonstrado na Tabela 1, os machos apresentaram taxas de crescimento das penas superiores às das fêmeas. No entanto, as fêmeas apresentaram maiores taxas de crescimento, nos primeiros 14 dias para Ross e 28 dias para a Cobb, quando comparadas com os machos. A maior precocidade das fêmeas em atingir a taxa de crescimento das penas é explicada pelo fato de que as linhagens são autosexáveis pelo empenamento. Os machos apresentam gene ligado ao sexo da formação lenta de plumagem, estes são heterozigotos de empenamento lento, e esta característica é expressa por várias semanas, refletindo nas diferentes taxas de crescimento das penas entre sexos (Edens, 2000).

De acordo com os resultados deste trabalho a deposição de proteína das penas foi mais tardia comparada a deposição de gordura e água, exceto para os machos Cobb (Tabela 1). A Ross apresentou maior taxa de deposição de proteína nas penas do que a Cobb. A maior taxa de deposição de proteína nas penas foi aos 42 dias para Ross e 28 e 42 dias para a Cobb, respectivamente, para fêmeas e para machos.

Para os valores de t* de gordura nas penas não houve interação (P>0,05) entre linhagens e sexo. As aves Ross (27,86 dias) apresentaram t* maior (P<0,05) que as Cobb (26,24 dias) e os machos (27,85 dias) maior (P<0,05) do que as fêmeas (26,26 dias), indicando maior precocidade da Cobb em relação à Ross e das fêmeas em relação aos machos, para essa característica. No entanto, a maior deposição de gordura nas penas foi observada nos machos Ross (0,146g/dia) e fêmeas Cobb (0,096g/dia), seguidos pelos machos Cobb (0,078 g/dia) e fêmea Ross (0,092g/dia) (Tabela 2).

 

 

Para peso de água nas penas, foi observado que os valores de Pm e t* apresentaram diferenças entre linhagens (P<0,05). O Pm para deposição de água da ave Ross foi 28,63% maior do que o da Cobb. Desse modo, as aves Ross foram mais tardias comparadas a Cobb, levando 5,66 dias a mais para atingir o máximo crescimento. Como pode ser observado (Tabela 2), após atingir o ponto de máxima deposição de água tanto os machos como as fêmeas Cobb apresentaram uma queda mais acelerada na taxa de deposição de água nas penas.

Conforme demonstrado na Tabela 3, houve efeito (P<0,05) de linhagens e de sexo para peso à maturidade (Pm) e idade de máximo crescimento (t*) do peso do músculo e Pm de água do músculo. Os machos Cobb apresentaram Pm maior do que as fêmeas Cobb e machos Ross, para peso e água do músculo.

 

 

As linhagens avaliadas neste estudo foram de alta taxa de crescimento, neste caso apresentaram semelhança na precocidade da taxa de crescimento do músculo, ambas apresentaram o ponto de inflexão da curva de crescimento aos 35 dias de idade (Tabela 4). Para peso de proteína e gordura do músculo, os parâmetros Pm, b e t* apresentaram interação (P<0,05) dentro de linhagens e sexo. Nesse caso, os valores de Pm de proteína do músculo foram maiores para machos Ross e fêmeas Cobb comparados aos machos Cobb e fêmeas Ross. Contudo, para os parâmetros b e t* peso de proteína do músculo, as fêmeas Cobb diferiram das fêmeas Ross e dos machos Cobb. Para peso de gordura do músculo, as fêmeas Ross apresentaram maior Pm e t* e menor taxa à maturidade (b) do que os machos Ross e fêmeas Cobb.

 

 

Não houve efeito (P>0,05) entre linhagens e sexo para Pm, b e t* para peso de cinzas no músculo. Entre linhagens, as aves Ross e Cobb apresentaram semelhantes valores de Pm e t*, no entanto, os valores de b foram (P<0,05) maiores para as aves Ross, quando comparadas com as aves Cobb. Entre sexo para peso de cinzas no músculo, as fêmeas apresentam maiores valores de Pm e t* e menores de b do que os machos.

As aves Ross tiveram menor crescimento e deposição de gordura e maior deposição de proteína e cinzas do músculo quando comparadas com as aves Cobb (Tabela 4). Esses resultados demonstram que com o aumento da deposição de gordura ocorreu uma redução da deposição de água das fêmeas. As taxas de deposição de água aumentaram até 35 dias, isso porque esteve associado ao período que ocorreu a maior deposição de proteína no músculo.

Na Tabela 5, verifica-se que não houve interação (P>0,05) entre linhagens e sexo para Pm, b e t* do peso dos ossos. O contrário aconteceu para peso de água dos ossos, houve interação (P<0,05) entre linhagens e de sexo para todos os parâmetros da equação de Gompertz. Os machos Cobb apresentaram menor b e maior Pm e t* do que os machos Ross e fêmeas Cobb. Nesse caso, os machos Cobb foram mais tardios para atingir a idade de máximo crescimento da água dos ossos. Entretanto, para peso de proteína nos ossos, foi verificado efeito (P<0,05) dentro de linhagens e de sexo para os parâmetros Pm e t*. As fêmeas Cobb apresentaram Pm de proteína dos ossos menor do que machos Cobb e fêmeas Ross, influenciando na maior precocidade destas aves para atingir a idade de máximo crescimento de peso de proteína dos ossos.

 

 

Entre linhagens, as aves Cobb apresentaram (P<0,05) menor b e maior Pm e t* de cinzas dos ossos do que as aves Ross. Contudo, os machos apresentaram menor (P<0,05) b e maior Pm e t* do que as fêmeas e, nesse caso, os machos foram mais tardios do que as fêmeas para atingir a idade de máximo crescimento de cinzas nos ossos. De acordo com Pattison (1992), a estrutura óssea deve aumentar na mesma proporção que o rendimento de carne, para que as aves apresentem um bom desempenho. Segundo Lilburn (1994) as maiores incidências de anomalias no tecido esquelético estão ocorrendo em razão do intenso desenvolvimento do tecido muscular.

As fêmeas Ross foram as mais precoces na taxa de crescimento dos ossos quando comparadas com as fêmeas Cobb, e os machos apresentaram semelhança na idade do ponto de máximo crescimento dos ossos (Tabela 6). No entanto, para taxa de deposição de proteína nos ossos ocorreu pequena superioridade das aves Cobb e dos machos em relação às aves Ross e das fêmeas. Houve aumento acelerado na deposição de cinzas nos ossos até 42 dias para a Cobb e 35 dias para a Ross e os machos apresentaram foram superior às fêmeas (Tabela 6).

 

 

Os valores estimados de Pm da pele não apresentaram interação (P>0,05) entre linhagens e sexo. No entanto, as fêmeas Cobb apresentaram efeito de linhagem e sexo (P<0,05) para os parâmetros b e t*. Nesse caso, as fêmeas Cobb apresentaram b maior e t* menor do que machos Cobb e fêmeas Ross, resultando em menor precocidade para atingir o peso da pele (Tabela 7). Os valores de Pm, b e t* não apresentaram efeito (P>0,05) de linhagens e sexo para peso de água e cinzas na pele. O contrário aconteceu para peso de proteína na pele, as fêmeas Cobb diferiram (P<0,05) tanto dos machos Cobb como das fêmeas Ross, para todos os parâmetros da equação de Gompertz (Tabela 7). Contudo, para peso de gordura na pele, os valores de Pm e t* foram (P<0,05) menores para as fêmeas Cobb do que para machos Cobb e fêmeas Ross.

 

 

Os valores dos parâmetros de Pm de peso da pele e Pm, b e t* para peso de água e cinzas da pele foram semelhantes entre as linhagens estudadas. No entanto, para peso de gordura da pele, as aves Ross apresentaram menores valores da taxa à maturidade (P<0,05) do que as aves Cobb.

As maiores taxas de crescimento da pele foram verificados para as aves Ross (Tabela 8), e os machos apresentaram maior taxa de crescimento e deposição de proteína da pele comparada às fêmeas, resultando em maior peso da pele no final do período experimental. Esses resultados estão de acordo com o encontrado por Zerehdaram et al. (2004) que observaram peso absoluto da pele maior para machos do que para as fêmeas.

 

 

Os machos Cobb apresentaram maiores taxas de deposição de gordura no período de 21 a 42 dias e as fêmeas Cobb de 7 a 21 dias de idade, após esse período, foram os machos e as fêmeas Ross que apresentaram maior deposição. Contudo, as aves Cobb e os machos apresentaram maior taxa de deposição de água na pele do que as aves Ross e fêmeas. A taxa de deposição de cinza na pele apresentou comportamento semelhante entre linhagens e sexo (Tabela 8).

 

CONCLUSÕES

A linhagem Cobb apresentou crescimento das penas e deposição de gordura do músculo mais tardio, mas foi mais precoce na deposição de proteína, de gordura e de água das penas e na deposição de proteína no músculo em relação à Ross. A taxa de crescimento dos ossos e deposição de proteína foi semelhante entre as linhagens e os machos tiveram maior desenvolvimento dos ossos e deposição de proteína do que as fêmeas.

 

AGRADECIMENTOS

À FAPESP-SP por financiar o projeto e concessão da bolsa de doutorado.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EDENS, F.W. Empenamento em frangos: influência de aminoácidos e minerais da dieta. In: CONFERÊNCIA APINCO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA AVÍCOLAS, 2000, Campinas. Anais... Campinas: Unicamp, 2000. p. 81-100.         [ Links ]

GARCIA, R.G.; MENDES, A.A.; GARCIA, E.A.; NÃAS, I.A.; MOREIRA, J.; ALMEIDA, I.C.L.; TAKITA, T.S. Efeito da densidade de criação e do sexo sobre o empenamento, incidência de lesões na carcaça e qualidade da carne de peito de frangos de corte. Revista Brasileira de Ciência Avícola, Campinas, v.4, n.1, p.1-9, 2002.         [ Links ]

GERAERT, P.A. Metsbolic and endocrine changes indiced by heat esposure in broilers chickens: Growth performance, body composition and energy retention. British Poultry Science, London, v.75, p.1995-2004, 1996.         [ Links ]

GOMPERTZ, B. On the nature of the function expressive of the law of human mortality and on a new method of determining the value of life contingencies. Transaction Review Phil. Science, v.115, p.513-85, 1825.         [ Links ]

LAWRENCE, T.L.J.; FOWLER, V.R. Growth of farma animals. New York: CAB, 1997. 330p.         [ Links ]

LILBURN, M. Skeletal growth of commercial poultry especies. Poultry Science, Champaign, v.73, p.897-903, 1994.         [ Links ]

PATTISON, M. Impacts of bone problems on the poutry meat industry. In: WHITEHEAD, C.C. (Ed.). Bone biology on skeletal desorders in poultry. London: Carfax, 1992. p.329-338.         [ Links ]

SILVA, D.J.; QUEIROZ, A.C. Análise de alimentos: métodos químicos e biológicos. 3.ed. Viçosa, MG: UFV, 2002. 235p.         [ Links ]

STATISTICAL ANALYSES SYSTEM INSTITUTE. SAS release 8.2. for Windows. Cary, 2001. CD-ROM.         [ Links ]

ZEREHDARAN, S.; VEREIJKEN, A.L.J.; ARENDONK, J.A.M. van; WAAIJ, E.H. Estimation of genetic parameters for fat deposition and carcass traits in broilers. Poultry Science, Champaign, v.83, p.521-525, 2004.         [ Links ]

 

 

(Recebido em 14 de março de 2008 e aprovado em 26 de setembro de 2008)

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons