SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 issue6Use of the Dorfman-Warnke classification (modified by Burke) in veterinary pathology in the evaluation of the lymphadenitis induced through canine parvovirus in guinea -pigs (Cavia porcellus )Compared study on the effects of mechanical controled ventilation (MCV) with or without the use of positive-end-expiratory-pressure (PEEP) on inter-pleural pressure variation in horse anesthesia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science

Print version ISSN 1413-9596

Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. vol.35 n.6 São Paulo  1998

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-95961998000600005 

Efeito da época do ano na transferência de embriões em vacas holandesas superovuladas com PMSG

Effect of season on embryo transfer in superovulated Holstein cows with PMSG

 

João Roberto BASILE1; Roberto Jorge CHEBEL2; Leandro Francisco BASILE3

 

Correspondência para:
João Roberto Basile
Faculdade de Ciências Agrárias e Recursos Naturais
Universidade Fedrel do Paraná
Rua Tobias de Macedo Júnior, 333
82010-340 - Curitiba - PR
e-mail: basile@agrarias.ufpr.br

 

 

RESUMO

Estudou-se a influência de fatores sazonais na performance de 21 vacas da raça Holandesa submetidas a 37 superovulações com 3.000 U.I. de PMSG. Os resultados das transferências de embriões foram analisados segundo o efeito da época do ano: chuvosa (outubro a março) com temperatura máxima média = 30,0 ± 0,8ºC e precipitação pluviométrica mensal = 153,1 ± 78,8 mm3 e seca (abril a setembro) com temperatura máxima média = 26,5 ± 1,6ºC e precipitação pluviométrica mensal = 59,2 ± 53,8 mm3. Registrou-se variação climática entre as estações (P<0,05), mas não houve diferença significativa (P>0,05) entre épocas do ano quando foi comparado o número médio de estruturas por superovulação (5,4 ± 2,63 e 4,3 ± 4,00), o percentual de embriões viáveis (50,0% e 57,6%) e o percentual de prenhezes obtidas: 44,4% e 35,2%, respectivamente. Concluiu-se, portanto, que as diferentes condições climáticas das épocas do ano não influíram nas transferências de embriões em vacas holandesas superovuladas com PMSG.

UNITERMOS: Transferência de embriões; PMSG; Estações do ano; Bovinos.

 

 

INTRODUÇÃO

A eficiência reprodutiva de bovinos das raças européias, especialmente as leiteiras, criadas em regiões tropicais e subtropicais, é comprometida por condições ambientais de elevada temperatura e umidade, além da diminuição da disponibilidade quali-quantitativa de alimentos. Segundo Badinga et al.2, a taxa de concepção de vacas holandesas inseminadas em região de clima subtropical pode cair para níveis de 10 a 15%, durante os meses mais quentes do ano.

A exposição de vacas holandesas às condições estressantes do verão ou de novilhas a câmaras hipertérmicas (42ºC), durante a primeira semana de gestação, resultou em menor qualidade (Almeida1 e Gordon et al.6) e viabilidade (Monty; Racowsky7) dos embriões recuperados das vacas e incidência elevada de embriões anormais e retardados nas novilhas (Putney et al.8). Ainda, a performance de doadoras holandesas foi severamente afetada quando a temperatura máxima diária média excedia 32ºC durante o período entre a superovulação e a colheita de embriões (Putney et al.9).

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da época do ano nas transferências de embriões em vacas holandesas superovuladas com PMSG*, no município de Nova Odessa, SP.

 

MATERIAL E MÉTODO

O estudo foi realizado em um rebanho bovino da raça Holandesa, situado em Nova Odessa, São Paulo. Vinte e uma vacas com idade entre dois e dez anos, dentro de um período de 30 meses, foram submetidas a 37 superovulações e os resultados tabulados considerando-se duas épocas do ano: chuvosa (outubro a março) e seca (abril a setembro).

As informações meteorológicas relativas aos valores mensais de temperatura máxima média e precipitação pluviométrica mensal foram fornecidas pela Seção de Climatologia Agrícola do Instituto Agronômico de Campinas.

As transferências de embriões foram efetuadas por um mesmo técnico, com a mesma metodologia de tratamento superovulatório (3.000 U.I. de gonadotrofina sérica de égua prenha), colheita não-cirúrgica e inovulação através de cirurgia no flanco (Basile et al.4).

Para avaliar o resultado das transferências de embriões nas diferentes épocas, foram analisadas as seguintes características: número médio de estruturas recuperadas (ER) por colheita, percentual de embriões viáveis (EV) e taxa de prenhez dos embriões transferidos (ET).

A análise estatística consistiu de comparação entre médias, pelo teste t de Student e entre taxas de embriões viáveis e de prenhezes, pelo teste de qui-quadrado (Gomes5).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Quando as médias de temperatura máxima e de precipitação pluviométrica foram comparadas entre as épocas do ano (chuvosa e seca), a partir de valores médios dos meses em que as transferências de embriões foram realizadas, registraram-se variações significativas (P<0,05) entre as épocas. Então, foram caracterizadas as duas épocas : chuvosa - com temperatura máxima média de 30,0 ± 0,8ºC e precipitação pluviométrica mensal de 153,1 ± 78,8 mm3 e seca - com temperatura máxima média de 26,5 ± 1,6ºC e precipitação pluviométrica mensal de 59,2 ± 53,8 mm3. Entretanto, não houve diferença entre os anos estudados, seja na temperatura ou na precipitação pluviométrica, conforme se observa na Fig. 1 e na Fig. 2, respectivamente. Em estudo feito no município de Barbacena-MG, Bambirra et al.3 também encontraram valores de temperatura máxima e precipitação pluviométrica diferentes (P<0,05) entre épocas, mas não entre os anos.

 

6a05f1.gif (8173 bytes)

Figura 1

Temperatura máxima média observada nas diferentes épocas do ano, nos anos considerados no estudo do desempenho das transferências de embriões. Nova Odessa - SP, 1996.

 

 

6a05f2.gif (9580 bytes)

Figura 2

Precipitação pluviométrica média observada nas diferentes épocas do ano, nos anos considerados no estudo do desempenho das transferências de embriões. Nova Odessa - SP, 1996.

 

A avaliação da resposta ao tratamento superovulatório com PMSG pode ser observada na Tab. 1.

 

Tabela 1

Resultados das transferências de embriões em vacas holandesas superovuladas com PMSG, segundo a época do ano. Nova Odessa - SP, 1996.

6a05t1.gif (5253 bytes)

 

O número de estruturas recuperadas por colheita e as taxas de embriões viáveis por estruturas colhidas e de prenhezes por embriões transferidos não se mostraram diferentes (P>0,05) entre as duas épocas. Também Bambirra et al.3, trabalhando no município de Barbacena-MG, onde a temperatura máxima média permaneceu abaixo de 32ºC, não reportou influência estacional sobre o comportamento reprodutivo de doadoras da raça Holandesa. Por outro lado, tanto em Israel (Almeida1) como na Arábia Saudita (Gordon et al.6 ou no sudoeste dos Estados Unidos (Putney et al.8; Monty; Racowsky7 e Putney et al.9, durante os meses de verão (32 a 40ºC) houve uma sensível redução na resposta superovulatória e na qualidade dos embriões em vacas leiteiras. Igualmente na Flórida (Badinga et al.2), o índice de concepção de vacas leiteiras diminuiu abruptamente quando a temperatura diária máxima excedia 30ºC no dia seguinte ao da inseminação artificial. Convém ressaltar que, antes de implantar o presente programa de transferências de embriões, a propriedade estruturou-se quanto às condições gerais de manejo e disponibilidade de alimentos de boa qualidade durante o ano todo.

 

CONCLUSÃO

As variações climáticas registradas na região onde doadoras e receptoras foram mantidas durante o presente estudo permitem concluir que o efeito da época do ano parece não ter afetado adversamente a performance das doadoras da raça Holandesa superovuladas com PMSG.

 

 

SUMMARY

The authors tried to evaluate the effect of environmental factors on the embryo transfer of 21 Holstein cows, in a 30 months period, submitted to 37 superovulatory treatments with 3.000 I.U. of PMSG. The results were analyzed considering two seasons: wet period (October to March) with an average maximum temperature = 30.0 ± 0.8ºC and an average absolute precipitation = 153.1 ± 78.8 mm3 and dry period (April to September) with an average maximum temperature = 26.5 ± 1.6ºC and an average absolute precipitation = 59.2 ± 53.8 mm3. Climatic differences between seasons were demonstrated (P<0.05), but there were no significant differences between seasons in the average number of structures per superovulation: 5.4 ± 2.63 and 4.3 ± 4.00; in the viable embryos percentage: 50.0% and 57.6% and the pregnancy rates in the recipients: 44.4% and 35.2%, respectively. Then, the climatic variations between wet and dry periods did not appear to adversely affect the embryo transfer performance in superovulated Holstein cows with PMSG.

UNITERMS: Embryo transfer; PMSG; Seasons; Cattle.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1- ALMEIDA, A.P. Seasonal variations in the superovulatory responses to PMSG in dairy cows. Theriogenology, v.27, n.1, p.204, 1987.        [ Links ]

2- BADINGA, L.; COLLIER, R.J.; THATCHER, W.W.; WILCOX, C.I. Effects of climate and management factors on conception rate in dairy cattle in subtropical environments. Journal of Dairy Science, v.68, n.1, p.78-85, 1985.        [ Links ]

3- BAMBIRRA, S.A.; LEITE, R.C.; ABREU, J.J. Efeito da época do ano na transferência de embriões em um rebanho da raça Holandesa. Revista Brasileira de Reprodução Animal, v.17, n.3/4, p.147-52, 1993.        [ Links ]

4- BASILE, J.R.; CHEBEL, R.J.; BASILE, L.F. Superovulação em vacas da raça Holandesa com FSH ou PMSG. Revista Brasileira de Reprodução Animal, v.18, n.3/4, p.131-6, 1994.        [ Links ]

5- GOMES, F.P. Curso de estatística experimental. 12.ed. Piracicaba : Nobel, 1987.        [ Links ]

6- GORDON, I.; BOLAND, M.P.; McGOVERN, H.; LYNN, G. Effect of season on superovulatory responses and embryo quality in Holstein cattle in Saudi Arabia. Theriogenology, v.27, n.1, p.231, 1987.        [ Links ]

7- MONTY, D.E.; RACOWSKY, C. In vitro evaluation of early embryo viability and development in summer heat-stressed superovulated dairy cows. Theriogenology, v.28, n.4, p.451-65, 1987.        [ Links ]

8- PUTNEY, D.J.; DROST, M.; THATCHER, W.W. Embryonic development in dairy cattle exposed to elevated temperature between days 1 to 7 post insemination. Biological Reproduction, v.34, p.102, 1986. (Supplement 1).        [ Links ]

9- PUTNEY, D.J.; THATCHER, W.W.; DROST, M.; WRIGHT, J.M.; De LORENZO, M.A. Influence of environmental temperature on reproductive performance of bovine embryo donors and recipients in the Southwest region of the United States. Theriogenology, v.30, n.5, p.905-21, 1988.        [ Links ]

 

 

Recebido para publicação: 25/11/1996
Aprovado para publicação: 21/05/1998

 

 

1Faculdade de Ciências Agrárias e Recursos Naturais da UFPR, Curitiba - PR
2Médico Veterinário autônomo. Campinas - SP (in memorian)
3Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR
* PMSG - Lab. Organon. São Paulo - SP.