SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.3 número4O saber da experiência docente na formação inicial de professores: o estágio na sala 14O idealismo de Hegel e o materialismo de Marx: demarcações questionadas índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Interface - Comunicação, Saúde, Educação

versión impresa ISSN 1414-3283versión On-line ISSN 1807-5762

Interface (Botucatu) vol.3 no.4 Botucatu feb. 1999

https://doi.org/10.1590/S1414-32831999000100016 

TESES

 

Corpo e Sexualidade através das imagens em vídeo

 

 

Eliane Portes Vargas

Dissertação de Mestrado, 1998. Universidade Federal do Rio de Janeiro/Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde

 

 

Este estudo teve por objetivo analisar as imagens do corpo vinculadas ao comportamento sexual e reprodutivo nos processos de comunicação mediados pelos chamados vídeos educativos. Buscou-se caracterizar, na relação do sujeito com a tecnologia, os discursos e a direção do olhar que conformam, na atualidade, práticas educativas em saúde. Enfatizando as possibilidades de relações que o vídeo apresenta entre os sujeitos que compõem o texto (enunciador e representado) e profissionais de saúde, por meio dos discursos nas interações com as mensagens, procurou-se identificar questões de natureza social e subjetiva que conformam a base de uma determinada visão do corpo, da sexualidade e das relações de gênero. A partir de três videotecas governamentais e seis não governamentais constituiu-se um banco de Imagens de sessenta títulos. O desenho do estudo teve como sujeitos profissionais de saúde da rede pública do Rio de Janeiro, no período de 1996-1997. A análise, apoiada nos conceitos corpo, sexualidade, identidade social e imagem, voltou-se para a abordagem dos fenômenos educacionais e de comunicação em seus aspectos relacionais, com relevância aos elementos culturais, subjetivos e simbólicos vinculados à clientela/público receptor. Observaram-se concepções de sexualidade generalizantes e de relações de gênero pouco relativizadas quanto ao significado atribuído à experiência sexual e, conseqüentemente, indiferenciação de grupos, culturalmente definidos, na atribuição de significados ao corpo.

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons