SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número8The Nursing professor's behavior in communication and its influence on student learningImplementing the new curricular guidelines for medical education: what does the Harvard case teach us? índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Interface - Comunicação, Saúde, Educação

versión impresa ISSN 1414-3283versión On-line ISSN 1807-5762

Interface (Botucatu) vol.5 no.8 Botucatu feb. 2001

https://doi.org/10.1590/S1414-32832001000100019 

NOTAS BREVES

 

Arte, muitos são os sentidos ...*

 

 

Antonio Pithon Cyrino

Professor do Departamento de Saúde Pública, Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista/Unesp. Diretor do Centro de Saúde Escola. <acyrino@fmb.unesp.br>

 

 


Palavras-chave: Arte; Comunicação; serviços de Saúde.


Key words: Art; Communication; Healthcare services.


Palabras-clave: Arte; Comunicación; servicios de salud


 

 

O que podemos contra todas as forças que ao nos atravessarem nos querem fracos, tristes, servos e tolos?
Criar!: a resposta alegre!
(Deleuze, 1992)

O Centro de Saúde Escola (CSE) da Faculdade de Medicina de Botucatu – Unesp abriu em novembro de 2.000 sua Mostra Permanente de Arte.

Luz, cores, formas, poesia... agora ocupam o espaço institucional, enquanto fonte propulsora da ação criativa e do jogo lúdico daqueles que contemplam, admiram, pensam, experimentam.

A Mostra, enquanto exposição pública dos trabalhos, é parte de um projeto que tem como preocupação central a comunicação que o serviço estabelece com seus usuários e a sociedade. Buscou ampliar esta comunicação estreitando as interfaces entre Arte e Saúde.

O Projeto Mostra Permanente de Arte viabilizou-se com a contribuição e criatividade de quatro artistas plásticos de Botucatu1 que durante dois anos trabalharam em sua produção. Este projeto permitiu, ainda, que estes artistas realizassem oficinas de arte com dois grupos de usuários da Saúde Mental do CSE, o Ateliê Planeta Arte e o Grupo Reviver. Esta vivência certamente permitiu a esses grupos a expressão de outros dizeres, bem como tecer muitos fios na rede social que os integra e os fortalece como cidadãos.

Com a Mostra Permanente de Arte, o CSE reafirmou sua preocupação crescente em discutir e implementar novas práticas de comunicação, construindo novos espaços de cidadania e trazendo a Arte em seus múltiplos sentidos para mobilizar nos usuários a expressão e a alegria de ver e dizer. Pois, como observa Laymert Garcia dos Santos (1989, p.13):

Dizer é momento de produção de afirmação. Momento de expulsão, de esconjuro, de exorcismo das forças da morte que se apropriam da energia vital. Dizer é momento de luta feroz e surda, de sopro de vida. Dizer já é um início de vitória - mas não se diz o começa da luta, este é indizível.

 

Referências bibliográficas

DELEUZE, G. Conversações. Rio de Janeiro: Ed.34, 1992.         [ Links ]

SANTOS, L.G. Tempo de ensaio. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em: 14/01/01.
Aprovado para publicação em: 24/01/01.

 

 

Trabalhos dos grupos Planeta Arte e Reviver, 2000, CSE, Botucatu.
* Coordenaram a Mostra Permanente de Arte: Antonio Pithon Cyrino, Elisete Alvarenga, Maria Eunice Carreiro Lima e Martha Helena Dias Araújo de Andrade.
1 Elisete Alvarenga, Luciana Beth, Mônica Stein e Olavo Pupo.

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons