SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número15A construção da competência clínica: da concepção dos planejamentos de ensino às representações da aprendizagem entre graduandos de enfermagemUma clínica no coletivo: experimentações no programa de saúde da família índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Interface - Comunicação, Saúde, Educação

versão On-line ISSN 1807-5762

Interface (Botucatu) v.8 n.15 Botucatu mar./ago. 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832004000200015 

TESES

 

Estudo sobre a técnica e a saúde

 

Study on technics and health

 

 

Ricardo Rodrigues Teixeira

Tese de Doutorado, 2003. Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo. <ricarte@usp.br>

 

 


Palavras-chave: Serviços de saúde; pensamento; técnica.


Key words: Health service; thinking; technics.


Palavras clave: Servicios de salud; pensamiento; tecnicas.


 

 

O trabalho é composto de duas partes. Na primeira, principalmente filosófica, discutimos o que é pensar, traçando uma imagem do pensamento, uma imagem do que significa nos servirmos do pensamento e nos orientarmos no pensamento. Essa imagem é, simultaneamente, o plano de imanência dos dois principais conceitos elaborados, correspondentes aos dois pólos deste estudo: Grande Saúde e agenciamentos tecnosemióticos. Na segunda parte, apresentamos um conjunto de ensaios que delineiam, desta vez, uma imagem da técnica. Argumentamos que esta imagem é mais completa do que aquelas que dominam as discussões sobre saúde e técnica, oferecendo um quadro mais dinâmico e eficiente para lidar com as grandes questões desta relação. Além das técnicas das coisas (aplicadas aos corpos e a outras dimensões do mundo físico e orgânico), reconhecemos as técnicas dos signos (aplicadas às mentes, mais especificamente à linguagem e à inteligência) e as técnicas das relações (instituições políticas e sociais). Quando levamos em conta estes últimos dois tipos de técnicas, iluminamos especialmente a vida dos serviços de saúde e as dimensões microfísicas das práticas de saúde, nível em que as técnicas das coisas (na maior parte, biotecnologias) são efetivamente distribuídas e tornadas disponíveis para os diferentes usuários.

 

 

Recebido para publicação em 29/07/04. Aprovado para publicação em 05/08/04.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons