SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue42Yoga body: the origins of modern posture practiceEgendenring territories through the cartographic approach: pinhole workshops as a health promotion dispositif author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Interface - Comunicação, Saúde, Educação

Print version ISSN 1414-3283

Interface (Botucatu) vol.16 no.42 Botucatu July/Sept. 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832012000300021 

TESES

 

Contexto e processo de desenvolvimento das comissões permanentes de integração ensino-serviço: perspectiva dos sujeitos sociais pautada na concepção dialógica de Freire

 

Contexto y proceso de desarrollo de las comisiones permanentes de integración enseñanza-servicio: perspectiva de los actores sociales pautada en la concepción dialógica de Freire

 

 


Palavras-chave: Educação continuada. Capacitação de recursos humanos em saúde. Política de saúde. Sistema Único de Saúde. Financiamento em saúde.


Palabras clave: Educación Continua. Capacitación de Recursos Humanos en Salud. Política de Salud. Sistema Único de Salud. Financiación de la Salud.


 

 

Em 2004, foi instituída a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (PNEPS) no Brasil. Após sua avaliação e revisão, foi aprovada, em 2007, a Portaria nº 1.996/07, que instituiu a condução da PNEPS pelos Colegiados de Gestão Regional (CGR), com apoio das Comissões Permanentes de Integração Ensino-Serviço (CIES), formadas por representantes da gestão, atenção, ensino e controle social. Atualmente, em Santa Catarina (SC), a condução locorregional da PNEPS é realizada por 16 CGR e 16 CIES, sendo a Diretoria de Educação Permanente em Saúde o órgão responsável pela PNEPS no Estado.

O estudo teve como objetivos gerais: analisar como se efetiva a estratégia de desenvolvimento - Comissões Permanentes de Integração Ensino-Serviço - da PNEPS, na perspectiva dos sujeitos sociais envolvidos em duas comissões que realizam ações, produzindo ou não mudanças que contemplam a referida política; estimular a ação-reflexão-ação no processo de trabalho das CIES, a partir dos temas geradores que surgirem, por meio da concepção dialógica de Paulo Freire.

Estudo qualitativo, do tipo pesquisa-participante, foi desenvolvido pela adequação da Investigação Temática (IT) elaborada por Freire. A IT ocorreu de maio-dezembro/2009 e envolveu 56 membros de duas CIES de SC. Após a formação de dois círculos de investigação, os membros das CIES participaram das etapas de levantamento dos temas geradores, codificação, decodificação e desvelamento crítico da realidade. A observação participante e o diálogo foram as principais técnicas de coleta de informações. A análise qualitativa dos dados ocorreu concomitante à coleta, e as informações que emergiram nos círculos foram agrupadas em quatro temáticas que compuseram os resultados. A investigação foi aprovada pelo Comitê de Ética da SES/SC.

A primeira temática dos resultados foi "aspectos organizacionais, estruturais e relacionais do contexto das CIES", e evidenciou, na proposta de revisão do plano regional de educação permanente em saúde e do regimento interno das CIES, a necessidade de se melhorar a estrutura e divulgação das CIES e superar as relações de opressão por meio do empoderamento. O "conhecimento dos sujeitos sociais das CIES sobre a PNEPS" emergiu da percepção da maioria dos participantes sobre o seu limitado conhecimento da PNEPS, refletindo a inexistência de estruturas nos municípios que se responsabilizem pela articulação e disseminação de conhecimento sobre a PNEPS e a deficiência de ferramentas de divulgação das CIES e da política. A temática "participação e envolvimento dos sujeitos sociais nas CIES" emergiu do processo reflexivo sobre a dificuldade de participação e envolvimento dos segmentos gestor, ensino e controle social nas CIES. A última temática, "gestão dos recursos financeiros da PNEPS destinados às CIES", apresentou como desafios a serem superados: a burocratização, a indefinição de formas de gestão financeira e a morosidade que permeia as estruturas públicas regionais responsáveis pela gestão dos recursos. A IT permitiu aos membros das CIES deixarem a posição de sujeitados para assumirem a de sujeitos sociais dentro das comissões, implicados com o desafio de buscar conhecimento e fazer as mudanças necessárias na realidade dos serviços e comunidades, mediante a compreensão de que a EPS pode e deve ser uma ferramenta de gestão para essa finalidade.

 

Fabiane Ferraz
Tese (Doutorado), 2011.
Programa de Pós-Graduação em Enfermagem,
Universidade Federal de Santa Catarina.
olaferraz@gmail.com

 

 

Recebido em 24/01/12.
Aprovado em 11/03/12.

 

 

Texto na íntegra disponível em: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0716-T.pdf

 


 

Imagens do diverso

 

Imágenes de la diversidad

 

 


Palavras-chave: Diversidade. Composição fotográfica. Gênero. Sexualidades. Educação.


Palabras clave: Diversidad. Composición fotográfica. Género. Sexualidad. Educación.


 

 

Tomemos dois pontos: a) Educação, b) Paradas da Diversidade. Pergunta: há ligação entre eles? Jogando com espectros imagéticos, composições fotográficas, notícias, acontecimentos e experiências, esta dissertação desejar pensar as imagens do diverso que habitam o campo educacional. Ao romper com a elaboração de uma escrita una para, propositalmente, estabelecer diálogo entre as partes, quer mirar o (des)conhecido e escutar o incomunicável. Para tanto, questões relativas a corpo, gênero, sexualidades e diversidade são (re)visitadas. Questiona-se o campo secreto da educação - campo do silenciamento - onde as diferenças são, de fato, caladas, ignoradas e, até mesmo, negadas. Como essas imagens se atravessam e nos atravessam? De que forma os jogos cambiantes de diferentes discursos são construídos na guerrilha das linguagens? O que as composições imagéticas comunicam para além do que nos é visível? O dito, o não-dito e o impossível presentes no mesmo enquadre. Esta pesquisa indaga se, a partir de imagens não convencionais de um evento (Parada da Diversidade), podem-se produzir diferenças e reconhecer, por deslocamento, o diverso ao educar fazendo gênero.

 

Amanda Maurício Pereira Leite
Dissertação (Mestrado), 2010.
Programa de Pós-graduação em Educação,
Universidade Federal de Santa Catarina
amandampleite@hotmail.com

 

 

Recebido em 23/01/12.
Aprovado em 22/02/12.

 

 

Texto na íntegra disponível em: http://www.tede.ufsc.br/teses/PEED0830-D.pdf

 


 

Pesquisa-ação com graduandos do curso de Bacharelado e Licenciatura em Enfermagem na identificação de estresse, cansaço e desconforto físico à promoção de saúde física e mental no cotidiano acadêmico

 

Investigación-acción con estudiantes universitarios del curso de licenciatura y maestría en enfermería en la identificación del estrés, cansancio y malestar físico para la promoción de la salud física y mental en el cotidiano académico

 

 


Palavras-chave: Alunos de enfermagem. Promoção da saúde. Educação em saúde. Saúde mental. Pesquisa-ação.


Palabras-clave: Estudiantes de enfermería. Promoción de la salud. Educación en salud. Salud Mental. Investigación cualitativa.


 

 

Vários cursos de enfermagem, atualmente, vêm passando por adaptações no sentido de adotarem o currículo crítico-social, exigindo dos estudantes crescente empenho para atender às demandas no ensino, na pesquisa e extensão. Este excesso de exigências e atividades provoca desgaste físico, mental e emocional, podendo culminar com sérios prejuízos à saúde do aluno.

Os objetivos deste trabalho foram identificar e problematizar as necessidades dos alunos da graduação em relação a estresse, cansaço e desconforto físico, enfrentados no cotidiano acadêmico, tendo em vista seus sinais e sintomas; elaborar uma cartilha com proposta educativa visando à reflexão, conscientização e instrumentalização para a prevenção e promoção da saúde física e mental, e para a Síndrome de Burnout.

Foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa mediatizada pela pesquisa-ação, investigando alunos de graduação em Enfermagem (Bacharelado e Licenciatura), matriculados no 8º semestre de uma escola pública de Enfermagem do estado de São Paulo, Brasil. A coleta de dados se deu por meio de observação participante (diário de campo) e questionário, aplicado em sala de aula. Este instrumento continha 43 questões (17 sobre dados sociodemográficos e 26 sobre o tema) e foi entregue juntamente com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, após aprovação do Comitê de Ética, em novembro de 2009. A maioria dos participantes se constituiu de mulheres, entre vinte e trinta anos, solteiras, sem filhos, católicas, residentes com a família. Para elas, professores, alunos e o curso são positivos.

Os alunos apresentam dificuldades como: sobrecarga de atividades, provocando falta de tempo para lazer e descanso, levando, muitas vezes, ao comprometimento da própria saúde, em razão do sedentarismo, cansaço, estresse e má alimentação. Todavia, revelam que o curso promove satisfação, contribuindo para o crescimento pessoal e profissional e possibilitando mudanças, reconhecimento e aplicação prática do aprendizado nos estágios e relacionamento com colegas, professores e clientes. Suporte social que, juntamente com práticas de lazer, atividades físicas, descanso e alimentação saudável contribuem para a promoção de saúde. Sentem dores e desconforto físico, sobretudo na coluna lombar, cervical e, alguns, em ombros, pernas e pés, relacionando-os às situações vivenciadas na faculdade. Não conhecem a Síndrome de Burnout, mas se enquadram em, pelo menos, seis sintomas da mesma. Em relação ao processo educativo, avaliam positivamente frente ao tema trabalhado. Antes das atividades de relaxamento sentiam-se cansados, desgastados, agitados e estressados, sintomas que melhoraram muito ao final das oficinas, proporcionando sensação de descanso e bem-estar.

Esta investigação trouxe dados significativos sobre o tema pesquisado, revelando indícios de sinais e sintomas sobre a doença, em uma amostra de alunos de graduação em enfermagem, propondo atividades alternativas para alívio das tensões advindas do cotidiano acadêmico, além da construção da cartilha educativa sobre o assunto, visando atender suas necessidades pessoais e, posteriormente, profissionais. A experiência foi positiva no sentido de realizar um trabalho de promoção de saúde com os alunos, tendo em vista a conscientização, o autoconhecimento e a possibilidade da busca de alternativas para esse problema.

 

Sabrina Corral-Mulato
Tese (Doutorado), 2011.
Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto,
Universidade de São Paulo.
Bolsa Capes.
sbcorral@yahoo.com.br

 

 

Recebido em 16/02/12.
Aprovado em 16/02/12.

 

 

Texto na íntegra disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-19012012-133434/en.php

 


 

A desconstrução de divisas (in)visíveis em torno do acesso à saúde na região de municípios fronteiriços do Mercosul

 

La desconstrucción de comillas angulares (in)visibles en el acceso a la salud en la región de municipios de frontera de MERCOSUR

 

 


Palavras-chave: Saúde. Fronteira. Direitos Fundamentais. Cidadania.


Palabras clave: Salud. Frontera. Derechos Fundamentales. Ciudadanía.


 

 

A análise empreendida nesta tese parte da compreensão do acesso à saúde como expressão de direito humano fundamental, independentemente de território e nacionalidade, e que deve ser garantido a todo sujeito planetário. Com vistas a contemplar o objetivo geral do estudo, aborda-se o acesso à saúde em municípios fronteiriços em nível nacional e internacional, objetivando fornecer subsídios para uma análise mais ampla da saúde pública no âmbito do Mercosul.

A saúde é um direito humano fundamental, mas, para que seja garantido o acesso a esse direito, é necessário um sólido investimento social. Cabe aos governos investirem recursos em políticas públicas saudáveis e na promoção da saúde, proporcionando melhoria no nível de vida dos cidadãos e, ao mesmo tempo, aumentando a produtividade da sociedade, tanto em termos sociais quanto econômicos.

Na busca do entendimento de como se dá a compreensão da política de saúde por parte dos gestores e profissionais da saúde, em especial, dos gestores e profissionais de municípios fronteiriços, é que se debruça esta tese, priorizando, como lócus de pesquisa, o contexto de municípios fronteiriços de países latino-americanos, em específico, Argentina e Brasil, Estados-membros do Mercosul. Abrange dimensões conceituais mediante um olhar político e socioantropológico, considerado primordial para o entendimento de como o processo/acesso à saúde foi se constituindo/expressando através dos tempos.

O estudo foi norteado pela pesquisa qualitativa e utilizaram-se, para coleta de dados, fontes documentais e orais, primárias e secundárias, com a utilização de técnicas como: entrevistas semiestruturadas com gestores estaduais e municipais, profissionais de saúde, e observação em unidades de saúde dos municípios de Dionísio Cerqueira (SC) e Barracão (PR), no Brasil, e Bernardo de Irigöeyn (Missiones), na Argentina.

A trajetória da investigação revela que, em âmbito do Mercosul, torna-se fundamental que o processo de integração seja ultrapassado no sentido de constituir um aprofundamento na garantia do acesso à saúde na região de municípios fronteiriços e, consequentemente, ao exercício da cidadania vinculada à garantia dos direitos humanos, incorporando-se novos sujeitos históricos a esse processo.

No aspecto de se garantirem os direitos humanos, a ausência e/ou presença de políticas públicas pode estar contrapondo-se aos efeitos "perversos" presenciados na contemporaneidade, em especial, efeitos advindos da desarticulação do Estado, sobretudo em áreas primordiais para a sobrevivência humana, como a saúde; sobretudo, afetando os setores desses países que se apresentam mais vulneráveis, acentuando-se, dessa maneira, as crescentes desigualdades sociais. Também é importante a obtenção de outras informações sobre o volume, a natureza, as motivações, os mecanismos e os resultados obtidos no que tange ao acesso à saúde "além fronteiras", afirmando-se que a maneira como se apresenta, a organização dos sistemas de saúde brasileiro e argentino atrai a mobilidade territorial na busca pelo acesso à saúde, impondo proposições de políticas públicas que contemplem as várias dimensões envolvidas no processo saúde-doença, independentemente de território e nacionalidade.

 

Sirlei Favero Cetolin
Tese (Doutorado), 2006.
Programa de Pós-Graduação em Serviço Social,
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
sirlei.cetolin@unoesc.edu.br

 

 

Recebido em 19/12/11.
Aprovado em 22/02/12.

 

 

Texto na íntegra disponível em: http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=40