SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue1The Florence Nightingale International Foundation (FNIF) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Escola Anna Nery

Print version ISSN 1414-8145

Esc. Anna Nery vol.15 no.1 Rio de Janeiro Jan./Mar. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452011000100001 

EDITORIAL

 

Programas de pós-graduação em enfermagem no Brasil: desafios e perspectivas

 

 

Alacoque Lorenzini ErdmannI; Josicelia Dumêt FernandesII

IProfª. Titular da UFSC e PQ 1A/CNPq, Coordenadora da Área da Enfermagem na Capes 2008-2010. Florianópolis-SC, Brasil. Email: alacoque@newsite.com.br
IIProfª. Titular da UFBA e PQ 1C/CNPq, Coordenadora Adjunta da Área da Enfermagem na Capes 2008-2010. Salvador-BA, Brasil. Email: dumet@ufba.br

 

 

Um dos grandes desafios para a Enfermagem Brasileira é o de acelerar o avanço em tecnologia e inovação de alta qualidade, o que muito depende dos conhecimentos e saberes produzidos pelos Programas de Pós-Graduação em Enfermagem. São os saberes produzidos neste âmbito, de qualidade e relevância, que concorrerão para consolidação da nossa ciência.

Neste ínterim, há que se firmar compromissos de produzir, testar e implementar novas experiências de organização e de tecnologias avançadas, registrando-as e patenteando-as, para que sejam divulgadas e utilizadas na prática da enfermagem. Não obstante, incrementar a transferência de conhecimentos científicos, produzidos especialmente pelos Programas de Pós-Graduação em Enfermagem, requer políticas e estratégias efetivas

Há que se acelerar a produção de tecnologias avançadas de enfermagem, como também alcançar a inovação com produtos capazes de gerar melhores práticas de cuidado de enfermagem como riquezas e bens sociais relevantes para a sustentabilidade econômica e social.

O número expressivo de doutorados em Enfermagem em nosso país possibilita esse avanço, e, com certeza, em curto prazo, apesar de serem em parte cursos novos, o impacto dessa produção deverá ser visível em nossa sociedade.

Esta questão foi o cerne da discussão ocorrida em 04/11/2010, no âmbito da reunião da Área da Enfermagem no IV Encontro Nacional de Pós-Graduação na Área de Ciências da Saúde, cuja apresentação se deu na plenária de "Relatorias das Áreas" realizada em 05/11/2010. Destarte, consideramos que a temática deste editorial, por ora oportuna, nos enseja a trazer os encaminhamentos registrados no documento elaborado pelos participantes da reunião suprarreferida:

A Enfermagem é um campo de conhecimento científico, tecnológico e de inovação e uma prática social relevante e compromissada com as políticas públicas de atenção à saúde, articulada ao SUS, que promove qualidade de vida por meio de um cuidado de enfermagem de excelência. Caracteriza-se como uma disciplina própria com interface em diversos campos do saber.

Para o seu avanço como ciência, tecnologia e inovação, apresenta as principais políticas para o ensino, pesquisa e inovação tecnológica, em resposta à questão: "Como Promover a Inovação em Saúde na Pós-Graduação em Enfermagem?", quais sejam:

- Promover a transferência de conhecimento da ciência de Enfermagem para a sociedade em sintonia com as políticas públicas, contribuindo para a consolidação do SUS.

- Estimular a criação de ambientes de tecnologia e inovação para desenvolvimento de modelos de cuidado de Enfermagem e Saúde, com estratégias de sustentabilidade e empreendedorismo.

- Investir na criação de indicadores de impacto econômico e social, de tecnologia e inovação em Enfermagem e Saúde.

- Promover a criação de redes de desenvolvimento de inovação e tecnologia em Enfermagem e Saúde, para garantir um cuidado de enfermagem seguro e de excelência.

- Propor, às agências de fomento, editais temáticos de tecnologia e inovação em cuidados, gerência e educação em Enfermagem e Saúde, em consonância com as políticas do SUS.

- Propor a inclusão das tecnologias de cuidado de Enfermagem na Agenda de Prioridades em Pesquisa.

- Incrementar a política de expansão e articulação dos programas de Pós-Graduação da Área de Enfermagem, visando à excelência da formação de mestres e doutores para o avanço da ciência, tecnologia e inovação em Enfermagem e Saúde, incluindo-se o Mestrado Profissional como estratégia de qualificação dos profissionais de serviço com implantação de tecnologias de cuidado baseado em evidência.

Os encaminhamentos contidos no documento elaborado pela Área de Enfermagem expressam o momento político de avanço da ciência, tecnologia e inovação em nosso país, que propicia e impulsiona a evolução da Enfermagem na sua missão de avançar e consolidar o conhecimento científico, tecnológico e de inovação na sua área por meio da formação de recursos humanos de excelência nos níveis de Mestrado Acadêmico, Mestrado Profissional, Doutorado e Estágios Pós-Doutorais, respeitando-se a diversidade e o livre debate de ideias, em prol de uma sociedade com melhor qualidade de vida e saúde e pleno exercício da cidadania. Nossas perspectivas serão promissoras se nos mantivermos firmes no compromisso de efetivar as políticas na concretização da excelência da Pós-Graduação da Enfermagem Brasileira.

Desejamos que o Corpo Editorial da Revista da Escola de Enfermagem Anna Nery siga sendo co-partícipe dessa política, na medida em que oportuniza a divulgação e o estímulo de nossos pesquisadores para promover essa evolução para o fortalecimento da Enfermagem, especialmente da Enfermagem Brasileira.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License