SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue1Postgraduate programs in nursing in Brazil: challenges and prospectsLife-world of woman with HIV/AIDS in the daily life of the (im)possibility of breastfeeding author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Escola Anna Nery

Print version ISSN 1414-8145

Esc. Anna Nery vol.15 no.1 Rio de Janeiro Jan./Mar. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452011000100002 

FAC-SÍMILE
APRESENTAÇÃO

 

Fundação Internacional Florence Nightingale (FNIF)

 

 

Maria Angélica de Almeida Peres

Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN)/UFRJ. Membro da Diretoria Colegiada do Núcleo de Pesquisa de História da Enfermagem Brasileira (Nuphebras). Rio de Janeiro-RJ, Brasil. Email: aguaonda@uol.com.br

 

 

O artigo intitulado Fundação Internacional Florence Nightingale (FNIF), publicado nos Anais de Enfermagem em 1954, é de autoria de Marina de Vergueiro Forjaz, enfermeira diplomada pela Escola de Enfermeiras do Hospital São Paulo. A autora justifica a produção do texto devido ao questionamento das enfermeiras brasileiras, após seu retorno do X Congresso Internacional de Enfermagem, sobre o que era a FNIF. Inicialmente, o texto apresenta as origens da FNIF em uma reunião do Conselho Internacional de Enfermeiras (ICN), ocorrida na Alemanha, dois anos após a morte de Florence Nightingale, onde as enfermeiras manifestaram o desejo de preservar a memória de sua precursora, através da criação de uma Cátedra "Florence Nightingale" na Universidade de Londres e de um museu. Dois anos mais tarde, foi sugerida a criação de uma fundação internacional "com a finalidade de organizar e manter cursos de aperfeiçoamento para enfermeiras diplomadas de todos os países". Tal projeto foi interrompido quando o ICN ficou inativo devido à Primeira Guerra Mundial e retomado após a guerra pela Liga das Sociedades da Cruz Vermelha, que resolveu fundar e custear cursos de saúde pública para um grupo internacional de enfermeiras. No entanto, dificuldades financeiras da Liga apontavam para a suspensão desses cursos, o que foi impedido por um acordo proposto pelo ICN à Liga que resultou na criação da FNIF, em 5 de julho de 1934. A dificuldade de levantamento de fundos, em virtude da crise financeira instalada no pós-guerra, levou a FNIF a receber recursos da Fundação Rockefeller para o desenvolvimento de um estudo da situação, a fim de "possibilitar melhor preparo pós-graduado de enfermeiras em Londres, sede da FNIF". Tal estudo não foi realizado devido à eclosão da Segunda Grande Guerra, e somente em 1944 a obra da FNIF teve continuidade, quando bolsas de estudos foram oferecidas a enfermeiras de vários países para se aperfeiçoarem nos Estados Unidos, Canadá e Nova Zelândia. Em 1948, um novo estudo sugeriu a associação da FNIF ao ICN, o que se concretizou a partir de 1949, tendo a FNIF ficado responsável pela Divisão de Educação do ICN. Ao tratar da organização da FNIF, o texto explica que esta, ao entrar para o ICN, manteve suas características de entidade autônoma mantendo a sua atividade e patrimônio próprios. Entretanto, a autoridade máxima da FNIF era o Conselho de Presidentes do ICN, que funcionava como Conselho de Delegadas da FNIF. A seguir, são apresentadas a constituição do Conselho Consultivo da FNIF, sua situação econômica e suas finalidades. A autora destaca a ampliação das finalidades da FNIF desde a sua criação e considera que os comentários sobre o então atual programa da FNIF poderiam constituir matéria de outro artigo. Finaliza dando a sua impressão de que a FNIF estava "erigindo o monumento à Florence Nightingale, que Miss Nutting, professora de educação em enfermagem do Teacher's College, mencionou, quando a princípio se cogitou de criar uma Fundação em memória de Florence Nightingale".

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License