SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue2Linear growth of children attending public daycare centers in the municipality of Campina Grande, Paraíba, BrazilERRATA author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • text in English
  • text new page (beta)
  • English (pdf) | Portuguese (pdf)
  • Article in xml format
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Rev. bras. epidemiol. vol.19 no.2 São Paulo Apr./June 2016

http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600020020 

NOTAS E INFORMAÇÕES

Programa para registro de recordatório alimentar de 24 horas: aplicação no Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes

Laura Augusta Barufaldi1 

Gabriela de Azevedo Abreu1 

Gloria Valeria da Veiga2 

Rosely Sichieri3 

Maria Cristina Caetano Kuschnir4 

Diana Barbosa Cunha3 

Rosângela Alves Pereira2 

Katia Vergetti Bloch1 

1Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

2Instituto de Nutrição Josué de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

3Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

4Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

RESUMO:

Introdução:

O Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA) é um estudo multicêntrico nacional cujo objetivo é traçar o perfil de risco cardiovascular, incluindo obesidade, alterações do metabolismo lipídico, glicídico e da pressão arterial de cerca de 75 mil adolescentes brasileiros.

Objetivo:

Descrever o instrumento desenvolvido para coleta de dados de recordatório alimentar de 24 horas (REC24h) no ERICA e relatar os resultados obtidos no estudo piloto.

Métodos:

Para o desenvolvimento do programa computacional que norteou a entrevista para aplicação do REC24h utilizou-se a técnica denominada Multiple Pass Method . O REC24h-ERICA utiliza a base de dados composta por 1.626 itens alimentares incluindo as formas de preparo e as unidades de medidas caseiras pré-definidas. Os dados de recordatório alimentar são coletados através de entrevista e digitados diretamente no REC24h-ERICA, evitando assim o uso de papel.

Resultados:

O estudo piloto incluiu 1.367 adolescentes, dos quais 1.047 (77%) responderam ao REC24h. Os pesquisadores não encontraram dificuldades para uso do programa, a duração média das entrevistas foi de 20 minutos e foram inseridos 50 alimentos novos pelos entrevistadores de campo.

Conclusão:

O programa desenvolvido mostrou-se adequado para uso em grandes estudos populacionais, mesmo em um país como o Brasil, onde existe grande diversidade de padrões alimentares.

Palavras-chave: Desenvolvimento de programas; Consumo de alimentos; Adolescente; Ingestão de alimentos; Software; Alimentação

INTRODUÇÃO

O Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA) é um estudo multicêntrico nacional cujo objetivo é traçar o perfil de risco cardiovascular, incluindo obesidade, alterações do metabolismo lipídico, glicídico e da pressão arterial de cerca de 75 mil adolescentes brasileiros. Para avaliação do consumo alimentar no ERICA foi utilizado o recordatório alimentar de 24 horas (REC24h) e para que o REC24h pudesse ser aplicado de forma padronizada em uma amostra dessa magnitude e heterogeneidade foi elaborado um programa para entrada direta dos dados em computador portátil, o ERICA-REC24h.

O objetivo desta comunicação é descrever o instrumento desenvolvido para aplicação do REC24h no ERICA e relatar os resultados obtidos no estudo piloto.

MÉTODOS

Para o desenvolvimento do programa que norteou a entrevista para aplicação do REC24h utilizou-se a técnica Multiple Pass Method1. Essa técnica consiste em estimular o entrevistado a recordar os alimentos consumidos no dia anterior através de cinco etapas:

  1. 1. listagem rápida dos alimentos e bebidas consumidos;

  2. 2. questões a respeito de alimentos que são usualmente omitidos;

  3. 3. horário em que cada alimento foi consumido;

  4. 4. descrição detalhada dos alimentos e respectivas quantidades, revendo as informações sobre horário e ocasião do consumo;

  5. 5. revisão final das informações e sondagem sobre alimentos que tenham sido consumidos e que não foram relatados.

O ERICA-REC24h foi desenvolvido a partir de base de dados composta por 1.626 itens alimentares incluindo as formas de preparo e as unidades de medidas caseiras pré-definidas do software Brasil-Nutri, elaborado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto de Medicina Social (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Essa base de dados foi utilizada no Inquérito Nacional de Alimentação (INA), desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2008 - 20092,3.

O programa começa com o preenchimento de uma pergunta sobre o uso de açúcar e/ou adoçante nas bebidas consumidas, com as opções de resposta: açúcar; adoçante; ambos ou nada. A seguir são inseridos todos os alimentos e bebidas consumidos pelo adolescente no dia anterior, o local: "em casa", "na escola" ou "na rua" e hora do consumo.

O próximo passo é o detalhamento de cada alimento citado pelo adolescente. São inseridos os dados de preparação, tipo de unidade e quantidade. O campo "Preparação" descreve o modo de preparo do alimento, por exemplo, assado, frito, cru, cozido, refogado, etc. No campo "Unidade" informa-se a medida caseira utilizada para consumir o alimento, por exemplo, copos, colheres, pratos, ponta de faca, unidade, entre outros. No campo "Quantidade", informa-se quantas medidas o adolescente comeu daquele alimento.

Para evitar a perda de informações nos casos de alimentos que não estão presentes na lista, o programa permite a inserção de alimentos novos.

Para facilitar o registro das quantidades consumidas, o programa disponibiliza imagens de medidas caseiras (canecas, colheres, garrafas, pegadores, pratos, tigelas, xícaras e copos).

Com a finalidade de melhorar a acurácia da coleta dos dados, minimizando subestimação de consumo, ao final da aplicação do REC24h o sistema apresenta uma mensagem de alerta para que o pesquisador confirme junto ao adolescente se algum alimento consumido no dia anterior deixou de ser relatado, particularmente aqueles usualmente omitidos, tais como: balas, chicletes, bebidas, doces, biscoitos4. Além disso, caso tenha ocorrido um intervalo maior do que 3 horas sem o consumo de nenhum alimento ou se o participante relatou menos do que 5 alimentos ao longo das últimas 24 horas, serão geradas mensagens para confirmação dessas informações.

Após a transferência dos dados é possível obter um banco com todos os alimentos consumidos pelos adolescentes. Em posse do banco de dados, todos os alimentos "novos" inseridos devem ser avaliados. É possível associar o item inserido a outro alimento ou sinonímia já existente na base de dados do programa ou desmembrar uma preparação mista em seus componentes que são parte da base de dados.

Para considerar o consumo de açúcar nas bebidas, no ERICA, a exemplo do que foi feito no INA, padronizou-se a adição de 10 g de açúcar para cada 100 mL de suco de fruta, café, café com leite, chá e mate, quando os indivíduos reportaram o consumo usual de açúcar, e adição de 5 g de açúcar para cada 100 mL dessas bebidas, quando foi reportado o consumo frequente de ambos, açúcar e adoçante.

As quantidades consumidas dos alimentos devem ser, então, convertidas em medidas de massa (em gramas) e/ou volume (mililitros) para relacionar os dados de consumo de alimentos com uma tabela de composição nutricional5 e, assim, estimar a ingestão de macro e micronutrientes.

O ERICA-REC24h foi utilizado no estudo piloto do ERICA, realizado em cinco cidades brasileiras: Rio de Janeiro (RJ), Feira de Santana (BA), Botucatu (SP), Campinas (SP) e Cuiabá (MT), no primeiro semestre de 2012. Em cada cidade foram avaliados alunos de 12 a 17 anos de 3 turmas sorteadas em 3 escolas (2 públicas e 1 privada). O piloto teve como objetivo avaliar a logística e os instrumentos a serem utilizados no estudo nacional. Em cada equipe dois pesquisadores treinados foram responsáveis pela realização do REC24h. O estudo foi aprovado por um Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) em cada município participante do estudo (CEP Instituto de Estudos em Saúde Coletiva/Universidade Federal do Rio de Janeiro - parecer número 01/2009, CEP/Faculdade de Ciências Médicas/Universidade Estadual de Campinas - parecer número 161/2009, CEP Hospital Universitário Júlio Müller/Universidade Federal de Mato Grosso - parecer número nº 767/2010, CEP Universidade Estadual de Feira de Santana - parecer número 337/2010 e CEP Faculdade de Medicina de Botucatu/ Universidade Estadual Paulista - parecer número 69/2009).

RESULTADOS

Participaram do piloto 1.367 adolescentes, dos quais 1.047 (77%) responderam ao REC24h, sendo 54% do sexo feminino. A média de idade foi de 13,8 anos (desvio padrão 1,5 anos). Dos escolares avaliados, 31,2% eram filhos de mães com baixa escolaridade (nível médio incompleto).

Durante o trabalho de campo foram inseridos 50 alimentos novos pelos entrevistadores. Após análise desses alimentos observou-se que: 2 foram inseridos por erro de grafia do pesquisador; 11 foram inseridos por uma diferença da forma de especificar o nome do alimento; 20 foram inseridos por um detalhamento do pesquisador em relação ao "sabor" do alimento quando a lista não faz essa diferenciação; 13 itens inseridos foram associados com alimentos semelhantes e 3 foram desmembrados em alimentos presentes na lista; 1 item foi inserido com nomenclatura regional ("Josefina") o qual foi, posteriormente, associado com o alimento incluído na lista do programa ("Linguiça").

Os pesquisadores não relataram dificuldades na utilização do programa e a duração média das entrevistas foi de 20 minutos. Não foi necessário implementar mudanças no programa após o estudo piloto.

CONCLUSÃO

O programa ERICA-REC24h se mostrou uma ferramenta adequada quanto ao tempo e simplicidade de aplicação, tendo o sistema características amigáveis que facilitaram o relato do consumo de alimentos. O treinamento dos supervisores e pesquisadores de campo, a utilização das figuras das medidas caseiras e de mensagens de alerta no programa foram estratégias que garantiram a qualidade dos dados de consumo alimentar. O REC24h-ERICA possibilitou que uma grande quantidade de dados fosse coletada de forma direta, dispensando a utilização de papel e a necessidade de digitação. Permitiu ainda que fossem inseridos e analisados novos alimentos.

O programa desenvolvido mostrou-se adequado para uso em estudos populacionais, mesmo em um país como o Brasil onde existe grande diferença nos padrões alimentares. Foi adaptado (versão livre) para uso em outras pesquisas e o manual para acessar e utilizar o programa encontra-se no site do ERICA (www.erica.ufrj.br), na aba MULTIMÍDIA. Os resultados sobre consumo alimentar obtidos no ERICA possibilitarão um maior conhecimento sobre os hábitos alimentares dos jovens brasileiros e a associação desses com fatores de risco cardiovascular, no país e em suas diferentes regiões.

AGRADECIMENTOS

A Jorge Alberto dos Santos (SoftJads) pelo desenvolvimento dos módulos do sistema ERICA (jorgealbertojas@gmail.com); à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) pelas bolsas de doutorado de LAB (processo nº E26/102.797/2010) e GAA (processo nº E26/100.332/2013). Ao Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) pelo financiamento do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA), processo nº 405009/2012-7.

REFERÊNCIAS

1. Conway JM, Ingwersen LA, Vinyard BT, Moshfegh AJ. Effectiveness of the US Department of Agriculture 5-step multiple-pass method in assessing food intake in obese and nonobese women. Am J Clin Nutr 2003; 77(5): 1171-8. [ Links ]

2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísica. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008 - 2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2011. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_analise_consumo/pofanalise_2008_2009.pdfLinks ]

3. Souza AM, Pereira RA, Yokoo EM, Levy RB, Sichieri R. Alimentos mais consumidos no Brasil: Inquérito Nacional de Alimentação 2008-2009. Rev Saúde Pública 2013; 47(Suppl 1): 190s-9s. [ Links ]

4. Ingwersen LA, Raper NR, Anand J, Moshfegh AJ. Validation study shows importance of probing for forgotten foods during a dietary recall. J Am Diet Assoc 2004; 104: 13. [ Links ]

5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), 2008-2009. Tabela de composição nutricional dos alimentos consumidos no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE ; 2011. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_composicao_nutricional/pofcomposicao.pdfLinks ]

- Fonte de financiamento: Pesquisa financiada pelo Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS) e pelo Fundo Setorial de Saúde (CT-Saúde) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) (Protocolos FINEP 01090421 e CNPq 565037/2010-2 e 405.009/2012-7).

Recebido: 09 de Abril de 2015; Aceito: 14 de Julho de 2015

Autor correspondente: Laura Augusta Barufaldi. CCSW 1, Lote 4, Bloco B2, Edifício Portal Master, apto. 226, Sudoeste, CEP: 70680-150, Brasília, DF, Brasil. E-mail: lauraabarufaldi@gmail.com

Conflito de interesses: nada a declarar

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons