SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue2Effects of agricultural gypsum addition to broiler litter on broilers performancePerformance of growing rabbits fed with different levels of restorative yeast (Saccharomyces sp), dried by rotative roller or by Spray-Dry author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Zootecnia

On-line version ISSN 1806-9290

R. Bras. Zootec. vol.28 no.2 Viçosa May/Apr. 1999

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35981999000200016 

Uso de plasma suíno desidratado por Spray-Dryer na dieta de leitões desmamados precocemente1

 

The use of Spray-Dried porcine plasma in early-weaned pig diets

 

 

Eduardo Afonso F. ButoloI; Valdomiro Shigueru MiyadaII; Irineu Umberto PackerII; José Fernando M. MentenII

I Engenheiro Agrônomo, Mestre em "Ciência Animal e Pastagens", ESALQ/USP
II Professor da ESALQ/USP

 

 


RESUMO

O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso do plasma suíno desidratado (PSD), na dieta de leitões desmamados aos 21 dias de idade. Cento e vinte leitões, com peso médio inicial de 5,75 kg, foram usados para testar os níveis de inclusão de 0; 2,5; 5,0; e 7,5% de plasma na fase 1 (0 a 14 dias) e o seu efeito na fase 2 (14 a 28 dias). À exceção dos leitões mantidos em dieta controle, o restante foi alimentado com ração inicial com 2,5% PSD e 2,5% de hemácias desidratadas no período 15 a 28 dias pós-desmama. As dietas foram formuladas para conter nas fases 1 e 2, respectivamente, 1,40 e 1,20% de lisina, 0,54 e 0,41% de metionina e 15 e 8% de lactose. Foi usado delineamento experimental em blocos casualizados, com cinco repetições por tratamento e seis animais por unidade experimental. O consumo médio diário de ração aumentou linearmente, nas fases 1 e 2, com o aumento de PSD na ração. No período de 0 a 28 dias, houve resposta linear para o consumo médio diário de ração para os níveis de PSD da fase 1. O plasma estimulou maior consumo de ração pré-inicial, nas duas semanas subseqüentes ao desmame. Este efeito foi mantido durante a segunda fase (15 a 28 dias pós-desmame), quando foi usada na ração inicial combinação de 2,5% de plasma e 2,5% de hemácias desidratada.

Palavras-chave: alimento protéico, leitões, plasma desidratado


ABSTRACT

The objective of this work was to evaluate the spray-dried porcine plasma (SDPP) in the diet of 21 day-weaned pig. One hundred and twenty piglets averaging 5.75 kg of initial weight were used to test the inclusion levels of 0, 2.5, 5.0, and 7.5% of porcine plasma on phase 1 (from 0 to 14 days) and its effects on phase 2 (from 15 to 28 days). Except for the piglets in the control diet, all other animals were fed a starter diet with 2.5% of SDPP and 2.5% of spray-dried red blood cell (SDBC) during 15 to 28-day-post weaning period. The diets were formulated to contain in the phases 1 and 2, respectively, 1.4 and 1.2% of lysine, .54 and .42% of methionine, and 15 and 8% of lactose. A randomized block design with five replications and six animals per experimental unit was used. Average daily feed intake increased linearly in the phases 1 and 2, with the increasing level of SDPP. For overall period (from 0 to 28 days), there was linear response of average daily feed intake to the SDPP levels in the phase 1.The SDPP stimulated higher daily feed intake during the two weeks after weaning. This effect was maintained during the second phase (15 to 28 days post weaning), when a combination of 2.5% SDPP and 2.5% SDBC was used.

Key Words: protein source, weaning piglets, spray-dried plasma


 

 

Introdução

Em virtude da limitada capacidade digestiva dos leitões, diversas pesquisas foram conduzidas para avaliar a utilização de diferentes fontes protéicas na dietas destes animais (KATS et al., 1992,1994a; FRIESEN et al. 1993; SMITH et al., 1994; e RICHERT et al., 1994), uma vez que o desenvolvimento pancreático e enzimático dos leitões é imaturo antes da sexta até a oitava semana de vida (PEKAS, 1991).

Dentre os diferentes métodos de processamento e secagem de fontes protéicas testados, com a finalidade de melhorar a qualidade e a utilização destes ingredientes pelos leitões (GATNAU et al.,1993), o plasma suíno seco por spray-dryer tem se mostrado fonte efetiva de proteína na dieta de leitões (GATNAU e ZIMMERMAN, 1990; HANSEN et al., 1993; e KATS et al.,1994b). A maioria dos estudos tem mostrado resposta positiva no ganho de peso e consumo de ração (HANSEN, et al.,1991; GATNAU e ZIMMERMAN, 1991a). No entanto, a magnitude na resposta, bem como a taxa de inclusão de plasma nas dietas, para maximizar a resposta, tem variado entre 6% (GATNAU, et al.,1991a; GATNAU e ZIMMERMAN, 1992), 8 e 10% (KATS et al.,1994b), ou até 13,4% (HANSEN et al.,1993), mostrando interrelação com ambiente (GATNAU e ZIMMERMAN, 1991b), sistema de manejo (TOUCHETTE et al., 1996), composição da dieta (OWEN et al., 1993; OWEN et al., 1995a; e TOCHETTE et al., 1996), ou ainda fontes e métodos de processamento do plasma (RUSSEL, 1994; GATNAU e ZIMMERMAN, 1994).

As proteínas contidas nos plasma são, na maioria, fibrinogênio, albuminas, globulinas e compostos de baixo peso molecular, sendo que entre as globulinas a fração g-globulina contém anticorpos denominados imunoglobulinas (SWENSON, 1988), que, mesmo após o processamento, parece manter algum grau de especificidade em se ligar a bactérias intraluminarmente, prevenindo a secreção de enterotoxinas (HANSEN et al., 1993). As frações das proteínas do plasma também foram estudadas em dietas de leitões, em que os efeitos benéficos estiveram associados às imunoglobulinas (CAIN, 1995; PIERCE et al., 1995) e imunoglobulinas e albuminas (WEAVER et al.,1995; OWEN et al., 1995b).

O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso do plasma suíno seco por spray-dryer, nas dietas iniciais de leitões desmamados aos 21 dias de idade, por intermédio dos parâmetros ganho diário de peso, consumo de ração e conversão alimentar.

 

Material e Métodos

Este experimento foi conduzido no Departamento de Zootecnia da ESALQ/USP, Piracicaba, SP, no período de dezembro de 1996 a janeiro de 1997. A instalação, que foi limpa e desinfetada, consistiu de uma unidade de creche experimental com 20 gaiolas metálicas suspensas (1,50 x 1,20 m), com piso semi-ripado, equipadas com bebedouros e comedouros automáticos e aquecedores elétricos (lâmpadas I.V. de 250 Watts) e permaneceu vazia por aproximadamente 90 dias, antes do alojamento dos animais. Foram utilizados cento e vinte leitões, sendo machos castrados e fêmeas, cruzados, desmamados aos 21 dias de idade média com peso médio de 5,75 kg.

A composição química, o conteúdo energético e a composição em aminoácidos dos ingredientes usados encontram-se na Tabela 1. A composição percentual da rações experimentais e os nutrientes calculados de cada uma encontram-se nas Tabelas 2 e 3. As dietas foram formuladas para atingir o mínimo ou exceder os níveis recomendados pelo NRC (1988) e ROSTAGNO et al. (1983).

 

 

 

Ração e água foram fornecidas à vontade durante todo o período experimental de 28 dias, sendo o primeiro dia experimental considerado como dia zero. O período experimental consistiu de duas fases distintas, a primeira de 0 a 14 dias (Fase 1) e segunda de 15 a 28 dias experimentais (Fase 2). Os tratamentos consistiram de quatro dietas com inclusão dos níveis 0; 2,5; 5,0; e 7,5% de plasma suínos desidratado por Spray-dryer, na Fase 1. Na Fase 2, os tratamentos consistiram de duas dietas, sendo o nível zero o controle e a dieta teste com 2,5% de inclusão de plasma e 2,5% de inclusão de hemácias, para se testar o efeito dos níveis crescentes de inclusão de plasma na primeira fase e seu efeito residual na performance da segunda fase.

A coleta de dados foi feita a cada 7 dias, com pesagem dos animais em grupos por repetição. A sobra das rações foi pesada e anotada para cada unidade experimental, para cálculo do consumo médio e da conversão alimentar em cada período. Foi utilizado delineamento experimental em blocos casualizados, com cinco repetições de seis animais em cada unidade experimental, distribuídos de acordo com a ninhada de origem, sexo e peso vivo inicial. Os dados de performance foram submetidos à análise de variância PROC GLM (General Linear Model) do SAS (Statistical Analysis System, 1985). Os graus de liberdade do fator nível de plasma na ração foram decompostos em seus componentes individuais de regressão por intermédio dos polinômios ortogonais.

 

Resultados e Discussão

As médias de ganho diário de peso (GDP), conversão alimentar (CA) e consumo diário de ração (CDR) estão apresentadas na Tabela 4 e ilustradas na Figura 1.

 

 


 

Durante a primeira semana do experimento, o nível de inclusão de plasma na dieta exerceu efeito linear no CDR (= 246,6857 + 7,4743X; R2 =0,96; Figura 1A). GDP e CA não foram influenciados pelos tratamentos. Contudo, o GDP foi 16,4; 22,9; e 23,4% superior ao controle para os níveis de inclusão de plasma de 2,5; 5,0; e 7,5% respectivamente.

No período correspondente às duas primeiras semanas de experimentação, os níveis crescentes de inclusão de plasma na ração proporcionaram resposta linear no CDR (= 422,4286 + 10,5524X; R2 = 0,86; Figura 1B). Resultado semelhante foi encontrado por GATNAU e ZIMMERMAN (1991b) e RODAS et al.(1995), que verificaram contínuo aumento no consumo diário de ração, no período de 7 a 14 dias, mas sem influir no ganho diário de peso.

O nível de plasma na dieta da primeira fase (0 a 14 dias) proporcionou resposta linear positiva para o CDR (= 1046,1095 + 9,7962X; R2 = 0,57; Figura 1C) na terceira e quarta semana de experimentação (15 a 28 dias). O ganho diário de peso e a conversão alimentar não foram influenciados pelos tratamentos. KATS et al.(1994b) verificaram aumento no ganho diário de peso e consumo diário de ração com níveis crescentes de plasma na dieta de leitões até 14 dias, porém o ganho de peso foi reduzido no período de 14 a 28 dias após a retirada do plasma na dieta, sem, no entanto, influir no consumo e na eficiência alimentar, ao contrário do resultado deste trabalho, em que o ganho de peso e a conversão não foram influenciados, porém o consumo permaneceu crescente. O resultado deste trabalho diferiu do de KATS et al. (1994b), em virtude de a dieta da segunda fase possuir somente hemácias em nível de 2,5%, podendo ter ocorrido diferença na palatabilidade.

Considerando o período total de experimentação, o nível de inclusão de plasma na dieta da primeira fase proporcionou resposta linear crescente (= 734,2691 + 10,1743X; R2 = 0,78; Figura 1D) para o CDR. O ganho diário de peso e a conversão alimentar não foram influenciados pelos tratamentos (P>0,10). COFFEY et al.(1995) trabalharam com níveis de até 12% de plasma na dieta da fase 1 e não encontraram resposta no ganho de peso e no consumo de ração, somente na CA. Não houve resposta à adição do plasma, quando os experimentos foram conduzidos na estação experimental, e sim quando foram conduzidos em instalação convencional. A falta de resposta dos parâmetros de ganho de peso aos níveis de plasma, neste trabalho, pode ter ocorrido justamente por ser o ambiente menos contaminado ou com menor desafio, em relação à instalação convencional, o que também foi observado por GATNAU e ZIMMERMAN (1991b).

ERMER et al. (1992) mostraram a preferência dos leitões pela dieta contendo plasma comparado à dieta contendo leite desnatado, em que o consumo foi superior em 200 g/dia. Resultado semelhante foi encontrado neste estudo e também por HANSEN et al.(1993). O mecanismo pelo qual o plasma proporciona maior consumo de ração não é conhecido. No entanto, o uso do plasma nas dietas de leitões desmamados precocemente parece estimular maior consumo de alimento, por melhoria da palatabilidade da dieta.

 

Conclusões

O plasma suíno desidratado por spray-dryer, até 7,5% na dieta de leitões desmamados aos 21 dias, proporcionou aumento no consumo diário de ração, no período de 0 a 14 dias pós-desmama. Esse efeito no consumo diário de ração foi mantido no período de 15 a 28 dias, quando estes animais receberam associação de 2,5% de plasma e 2,5% de hemácias na dieta.

 

Referências Bibliográficas

CAIN, C.M. 1995. Mode of action of spray-dried porcine plasma in weanling pigs. American Association of Swine Practitioners, p.225-226.         [ Links ]

COFFEY, R.D., CROMWELL, G.L. 1995. The impact of environment and antimicrobial agents on the growth response of early-weaned pigs to spray-dried porcine plasma. J. Anim.Sci., 73(9):2532-2539.         [ Links ]

ERMER, P.M., MILLER, P.S., LEWIS, A.J. et al. 1992. The preference of weanling pigs for diets containing either skimmed milk or spray-dried porcine plasma. J. Anim.Sci, 70:60, Supplement, 1.         [ Links ]

FRIESEN, K.G., NELSEN, R.D., GOODBAND, K.C. et al. 1993. The effect of moist extrusion of soy products on growth performance and nutrient utilization in the early-weaned pig. J. Anim.Sci, 71(9):2099-2109.         [ Links ]

GATNAU, R., ZIMMERMAN, D.R. 1990. Spray dried porcine plasma (SDPP) as a source of protein for weanling pigs. J. Anim.Sci., 68:374 (Suppl.1).         [ Links ]

GATNAU, R., ZIMMERMAN, D.R. 1991a. Determination of optimum levels of spray dried porcine plasma (SDPP) in diets for weanling pigs. J. Anim.Sci., 69:369 (Suppl.1).         [ Links ]

GATNAU, R., ZIMMERMAN, D.R. 1991b. Spray dried porcine plasma (SDPP) as a source of protein for weanling pigs in two environments. J. Anim.Sci., 69:103 (Suppl.1).         [ Links ]

GATNAU, R., ZIMMERMAN, D.R. 1992. Determination of optimun levels of inclusion of spray-dried porcine plasma (SDPP) in diets for weanling pigs fed in pratical conditions. J. Anim.Sci., 70:60 (Suppl.1).         [ Links ]

GATNAU, R., CAIN, C., ARENTSON, R. et al. 1993. Spray-dried porcine plasma (SDPP) as an alternative ingredient in diets of weanling pigs. Pig News and Inf., 14(4):157N-159N.         [ Links ]

GATNAU, R., ZIMMERMAN, D.R. 1994. Effects of spray-dried plasma of different sources and processes on growth performance of weanling pigs. J. Anim.Sci., 72:166 (Suppl.1).         [ Links ]

HANSEN, J.A., GOODBAND, R.D., NELSSEN, J.L. et al. 1991. Effect of substituting spray-dried porcine plasma protein for milk products in starter pig diets. J. Anim.Sci., 69(7):103 (Suppl.1).         [ Links ]

HANSEN, J.A., NELSSEN, J.L., GOODBAND, R.D. et al. 1993. Evaluation of animal protein supplements of early-weaned pigs. J. Anim.Sci., 71:1853-1862.         [ Links ]

KATS, L.J., TOKACH, M.D., NELSSEN, J.L. et al. 1992. Comparison of spray-dried blood meal and fish by-products in the phase II starter pig diet. Kansas State University Swine Day Report. p.37-40.         [ Links ]

KATS, L.J., NELSSEN, J.L., TOKACH, M.D. et al. 1994a. The effects of spray-dried blood meal on growth performance of the early-weaned pig. J. Anim.Sci., 72(11):2860-2869.         [ Links ]

KATS, L.J., NELSSEN, J.L., TOKACH, M.D. et al. 1994b. The effect of spray-dried porcine plasma on growth performance in the early-weaned pig. J. Anim.Sci., 72(8):2075-2081.         [ Links ]

NATIONAL RESEARCH COUNCIL - NRC. 1988. Nutrient requirements of swine. National Academy Press. 93p.         [ Links ]

OWEN, K.O., NELSSEN, J.L., TOKACH, M.D. et al. 1993. The effects of increasing level of lactose in a porcine plasma-based diet for the early weaned pig. J. Anim.Sci., 71:175 (Suppl.1).         [ Links ]

OWEN, K.Q., NELSSEN, J.L., GOODBAND, R.D. et al. 1995a. Added dietary methionine in starter pig diets containing spray-dried blood products. J. Anim.Sci., 73(9):2647-2654.         [ Links ]

OWEN, K.Q., NELSSEN, J.L., GOODBAND, R.D. et al. 1995b. Effects of various fractions of spray-dried porcine plasma on performance of early weaned pigs. J. Anim.Sci., 73:81 (Suppl.1).         [ Links ]

PEKAS, J.C. 1991. Digestion and absorption capacity and their development. In: MILLER, E.R., ULLREY, D.E., LEWIS, A.J. (Ed.) Swine nutrition. Butterworth-Heinemann, cap.3, p.37-73.         [ Links ]

PIERCE, J.L., CROMWELL, G.L., LINDEMANN, M.D. et al.1995. Assessment of three fractions of spray-dried porcine plasma on performance of early-weaned pigs. J. Anim.Sci., 73:81 (Suppl.1).         [ Links ]

RICHERT B.T., SMITH, J.W., TOKACH, M.D. et al. 1994. Comparison of norse LT-94 (Herring meal) to other protein sources in early-weaned starter pig diets. Kansas State University Swine Day Report. p.85-89.         [ Links ]

RODAS, B.Z., SOHN, K.S., MAXWELL, C.V. et al. 1995. Plasma protein for pigs weaned at 19 to 24 days of age: Effect on performance and plasma insulin-like growth factor I, growth hormone, insulin, and glucose concentration. J. Anim.Sci., 73(12):3657-3665.         [ Links ]

ROSTAGNO, H.S., SILVA, D.J., COSTA, P.M.A. et al. 1983. Composição de alimentos e exigências nutricionais de aves e suínos (Tabelas brasileiras). Viçosa, Universidade Federal de Viçosa, Imprensa Universitária, 59p.         [ Links ]

RUSSELL, L.E. 1994. Effect of plasma source and processing method on postweaning performance of pigs. J. Anim.Sci., 72:166 (Suppl.1).         [ Links ]

SAS INSTITUTE INC. 1985. SAS user's guide: estatistics. 5.ed. Cary: 956p.         [ Links ]

SMITH, J.W., RICHERT, B.T., GOODBAND, R.D. et al. 1994. Evaluation of potato protein in starter pig diets. Kansas State University Swine Day Report. p.80-84.         [ Links ]

SWENSON, M.J. 1988. Propriedades fisiológicas e constituintes celulares e químicos do sangue. In: SWENSON, M.J. (Ed.) Dukes Fisiologia dos Animais Domésticos. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, cap.2, p.13-34.         [ Links ]

TOUCHETTE, K.J., ALLEE, G.L., NEWCOMB, M.D. 1996. The effects of plasma, lactose, and soy protein source fed in a phase I diet on nursery performance. J. Anim.Sci., 74:170 (Suppl.1).         [ Links ]

WEAVER, E.M., RUSSELL, L.E., DREW, M.D. 1995. The effect of spray-dried animal plasma fractions on performance of newly weaned pigs. J. Anim.Sci., 73:81 (Suppl.1).         [ Links ]

 

 

Recebido em: 01/07/97
Aceito em: 27/04/98

 

 

1 Parte da Dissertação de Mestrado apresentada pelo primeiro autor à Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", da Universidade de São Paulo.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License