SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número4Atención comunitária a personas con transtornos psicóticos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Psychiatry

versão impressa ISSN 1516-4446versão On-line ISSN 1809-452X

Rev. Bras. Psiquiatr. v.27 n.4 São Paulo dez. 2005

https://doi.org/10.1590/S1516-44462005000400026 

LIVROS

 

Referência rápida às diretrizes para o tratamento de transtornos psiquiátricos: compêndio 2004

 

 

American Psychiatry Association. Porto Alegre: Artmed; 2005. ISBN 85-363-0447-2

Este compêndio sumariza as diretrizes para o tratamento de transtornos psiquiátricos desenvolvidas pela American Psychiatry Association (APA) e originalmente publicadas no American Journal of Psychiatry, que contempla os tratamentos dos seguintes tópicos da clínica psiquiátrica: delirium, doença de Alzheimer e outras demências da velhice, HIV/AIDS, esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno do pânico, transtornos alimentares, transtorno de personalidade borderline e comportamento suicida. A terapêutica é abordada em seus vários aspectos de uma forma objetiva, através de frases curtas dentro de diagramas com setas que seguem uma seqüência lógica. Também são apresentadas tabelas claras e concisas.

O formato didático e resumido deste livro permite que os psiquiatras acessem, de forma rápida e fácil, orientações práticas baseadas em evidências na tomada de decisão de tratamento. Este tipo de publicação é importante porque, muitas vezes, a evidência científica terapêutica está diluída nos diferentes periódicos e não atende às reais necessidades dos clínicos, que precisam otimizar seu tempo com respostas rápidas e confiáveis para tratar seus pacientes. Este livro é definitivamente uma boa maneira de atualizar e melhorar a prática em terapêutica dos profissionais que estão na "linha de frente".

Contudo, como os próprios autores salientam, orientações rápidas não funcionam isoladamente. Para uma boa prática terapêutica e até mesmo para o bom uso do manual é necessária uma formação psiquiátrica consistente. O uso do julgamento clínico adequado associado às melhores evidências científicas disponíveis é o que constitui verdadeiramente a boa prática clínica. Os conhecimentos humanísticos, psicopatológicos e o retorno constante aos livros-texto, periódicos científicos e às próprias diretrizes de tratamento em texto completo são sempre necessárias, principalmente para psiquiatras em formação. É importante deixar claro que não abordar estes aspectos não é um defeito da publicação, pois em nenhum momento ela se propõe a avançar além da orientação rápida. Deve-se entender que, quando em diversas partes do livro está escrito que é necessário fazer uma "anamnese completa" ou "entender as angústias e expectativas do paciente" para tomar uma conduta terapêutica, está subentendido que isso é uma habilidade prévia e requisito básico para o psiquiatra.

Portanto, acredito que o livro apresenta um conteúdo científico excelente, está organizado de forma lógica e simples, e constitui-se em grande auxílio ao psiquiatra na prática clínica diária, mas não substitui a leitura de obras mais completas. De uma forma alegórica posso dizer que é uma ótima ferramenta para uma oficina já bem equipada. Seu formato permite fácil manuseio e facilita sua utilização no trabalho cotidiano com os pacientes.

 

Fernando Kratz Gazalle
Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre (RS), Brasil
Laboratório de Psiquiatria Experimental, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Porto Alegre (RS), Brasil

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons