SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue3Memantine may acutely improve cognition and have a mood stabilizing effect in treatment-resistant bipolar disorderSertraline-induced hyponatraemia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Brasileira de Psiquiatria

Print version ISSN 1516-4446

Rev. Bras. Psiquiatr. vol.28 no.3 São Paulo Sept. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462006000300021 

CARTA AOS EDITORES

 

Problemas de saúde mental em adolescentes: como identificá-los?

 

Mental health problems in adolescents: how to identify them?

 

 

São escassos os estudos epidemiológicos na área de saúde mental da adolescência nos países em desenvolvimento. Os altos custos desses estudos e a falta de ações preventivas em saúde pública desses países implicam em desconhecimento das necessidades das populações jovens com o subseqüente prejuízo social. O uso de instrumentos breves e confiáveis que possam viabilizar esses estudos é uma alternativa para o encaminhamento desse impasse.

O Questionário de Habilidades e Dificuldades, Strenghts and Difficultties Questionnaire (SDQ),1 é uma boa opção neste sentido e tem sido um instrumento de rastreamento bastante utilizado. O SDQ é um breve questionário para avaliação de problemas de saúde mental na infância/adolescência, que pode ser usado para a avaliação de fatores de risco e de proteção, bem como no estabelecimento de programas de intervenção, pois é sensível às modificações comportamentais/emocionais individuais.2

Nós realizamos estudo transversal para determinar a taxa de prevalência de problemas de saúde mental em adolescentes que freqüentam a 6ª série do ensino fundamental de todas as escolas de Barretos-SP (amostra aleatória de 327 estudantes entre 11 e 15 anos de idade; perda amostral: 6,9%).3-4 Os problemas de saúde mental foram definidos como anormal e/ou limítrofe, com prejuízo funcional na versão brasileira do SDQ, verificando-se uma taxa de prevalência de 12,6%.

Revisão de artigos publicados no MEDLINE e LILACS revela que esta taxa está de acordo com a de outros estudos utilizando o SDQ ao redor do mundo (Tabela 1). Além disso, o SDQ tem se mostrado sensível para revelar diferenças entre classes socioeconômicas. Um estudo comparando crianças/adolescentes da região metropolitana de Campos de Jordão-SP com crianças/adolescentes moradores de favela da periferia daquele município revelou um aumento de praticamente 100% na prevalência de problemas de saúde mental no segundo grupo.5 Resultado semelhante foi encontrado em nosso estudo quando identificamos associação entre maior taxa de problemas de saúde mental e pertencer a famílias de classes socioeconômicas mais baixas, segundo a escala ABA/ABIPEME* (p = 0,03). Portanto, a consistência verificada nas taxas de problemas e a sensibilidade em detectar diferenças entre grupos de adolescentes com base em pesquisas epidemiológicas sugerem que o SDQ poderia ser amplamente utilizado para o mapeamento das condições de saúde mental de jovens brasileiros. Esta estratégia ajudaria a verificar a magnitude do problema e identificar grupos de risco, auxiliando no planejamento de políticas públicas na área da saúde mental da adolescência.

Este estudo, por ter avaliado estudantes de todas as escolas de Barretos, permite uma generalização dos dados que podem servir de base para gestores de saúde mental local e de municípios com condições semelhantes. Além disso, nossos dados sugerem que programas públicos devem priorizar jovens de famílias de menor nível socioeconômico, já que estes apresentam as maiores taxas de problemas.

 

Cristiane S Paula
Universidade Presbiteriana Mackenzie e Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo (SP), Brasil

Márcia G S M Barros, Márcia S Vedovato, Maria Eloísa F D'Antino, Marcos T Mercadante
Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo (SP), Brasil

 

Referências

1. Goodman R. The extended version of the Strenghts and Difficulties Questionnaire as a guide to child psychiatry caseness and consequent burden. J Child Psychol Psychiatry. 1999;40(5):791-9.

2. Cury CR, Golfeto JH. Strenghs and Difficulties Questionnaire (SDQ): a study of school children in Ribeirão Preto. Rev Bras Psiquiatr. 2003;25(3):139-45.

3. Barros MGSM. Estudo de prevalência de problemas de saúde mental em adolescentes de 11 a 16 anos na cidade de Barretos [dissertação]. São Paulo (SP): Universidade Presbiteriana Mackenzie; 2005.

4. Vedovato MS. Problemas de saúde mental em estudantes de Barretos, São Paulo: identificação de fatores de risco e proteção [dissertação]. São Paulo (SP): Universidade Presbiteriana Mackenzie; 2005.

5. Fleitlich B, Goodman R. Social factors associated with child mental health problems in Brazil: cross sectional survey. BMJ. 2001;323(7313):599-600.

 

 

Financiamento: Mackpesquisa (parcial)
Conflito de interesses: Nenhum

 

 

* Associação Brasileira de Anunciantes e Associação Brasileira de Institutos de Pesquisa de Mercado Marplan Brasil: XXXI Estudos Marplan Brasil. Representações e Pesquisas Ltda. São Paulo, 1981.