SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue3The history of science in portuguese teachers' practice: implications for science teachers educationThe "strong criticism" of science and the implication to science education author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência & Educação (Bauru)

On-line version ISSN 1980-850X

Ciênc. educ. (Bauru) vol.10 no.3 Bauru Sept./Dec. 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132004000300003 

ARTIGOS

 

Historicidade e interdiscurso: pensando a educação em ciências na escola básica

 

Historicity and interdiscourse: considering science education in the basic school

 

 

Maria José P. M. de Almeida

gepCE FE Unicamp. Apoio CNPq. (e-mail: mjpma@unicamp.br)

 

 


RESUMO

É discutida a possibilidade de diferentes abordagens da dimensão histórica na História da Ciência e apontada a necessidade de que elas sejam explicitadas quando se pensa a utilização da História da Ciência no ensino da Ciência.

Unitermos: História da Ciência, Ensino da Ciência, historiografia, interdiscurso.


ABSTRACT

This paper discusses the possibility of different approaches for the historic dimension in the History of Science and points to the necessity to make them explicit when one thinks about the use of the History of Science in the teaching of Science.

Keywords: History of Science, Science Teaching, historiography, interdiscourse.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências

ACHARD, P. Memória e produção discursiva do sentido. In: ACHARD, P. et al. Papel da Memória. Campinas: Pontes, 1999. p. 11-21.         [ Links ]

BARROS, M. A.; CARVALHO, A M. P. de. A história da ciência iluminando o ensino de visão. Ciência & Educação, Bauru, v. 5, n. 1, p. 83-94, 1998.         [ Links ]

BASTOS, F. O ensino de conteúdos de história e filosofia da ciência. Ciência & Educação, Bauru, v. 5, n. 1, p. 55-72, 1998.         [ Links ]

CASTRO, R. S.; CARVALHO, A. M. P. História da ciência: investigando como usá-la num curso de segundo grau. Caderno Catarinense de Ensino de Física, Florianópolis, v. 9, n. 3, p. 225-237, 1992.         [ Links ]

EINSTEIN, A.; INFELD, L. A evolução da física. Tradução Giasone Rebuá. Rio de Janeiro: Zahar, 1962.         [ Links ]

GINZBURG, C. Mitos emblemas sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.         [ Links ]

HUBBE, M. et al. A primeira descoberta da América. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 2003.         [ Links ]

JENKINS, K. A história repensada. São Paulo: Contexto, 2001. 117 p.         [ Links ]

MATTHEWS, M. R. História, filosofia e ensino das ciências: a tendência atual de reaproximação. Caderno Catarinense do Ensino de Física, Florianópolis, v. 12, n. 3, p. 164-214, 1995.         [ Links ]

ORLANDI, E. P. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. Campinas: Pontes, 2001. 218 p.         [ Links ]

______. Paráfrase e polissemia: a fluidez nos limites do simbólico. Rua, Campinas, n. 4, p. 9-19, 1998.         [ Links ]

PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da memória. Campinas: Pontes, 1999. p. 49-57.         [ Links ]

______. Semântica e discurso. Uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 1988.         [ Links ]

PESSOA JUNIOR, O. Quando a abordagem histórica deve ser usada no ensino de ciências? Ciência & Ensino, Campinas, n. 1, p. 4-6, out.1996.         [ Links ]

RAYMOND, P. A história e as ciências. Tradução Olga Magalhães. Porto: Rés, 1979. p. 15-33.         [ Links ]

SILVA, C. C.; MARTINS, R. de A. A teoria das cores de Newton: um exemplo do uso da história da ciência em sala de aula. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 1, p. 53-65, 2003.         [ Links ]

SOUZA, S. C.; ALMEIDA, M. J. P. M. de. Leituras na mediação escolar em aulas de ciências: a fotossíntese em textos originais de cientistas. Pro-Posições, São Paulo, v. 12, n. 1, 2001.        [ Links ]