SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue2The place of chemistry in the school: movements constitutive of the subject in the daily schoolThe computer in Science Education: a brief critical review author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência & Educação (Bauru)

Print version ISSN 1516-7313On-line version ISSN 1980-850X

Ciênc. educ. (Bauru) vol.11 no.2 Bauru May/Aug. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132005000200009 

Discursos curriculares na disciplina escolar Química1

 

Curriculum discourses in school Chemistry

 

 

Alice Casimiro Lopes

Professora-adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ – e pesquisadora do CNPq. E-mail: arclopes@lv.microlink.com.br

 

 


RESUMO

Neste artigo, é defendido que a disciplina escolar é um híbrido de discursos curriculares. Para argumentar em favor dessa idéia, é analisado como textos na área de ensino de Química influenciam nas políticas de currículo, hibridizando discursos oficiais e outros discursos curriculares. São articuladas as discussões teóricas de Ball, sobre políticas de currículo, de Goodson, sobre disciplinas escolares, de Bernstein, sobre recontextualização, e de Canclini, sobre hibridismo.

Unitermos: disciplina escolar, ensino de Química, hibridismo, políticas de currículo.


ABSTRACT

This paper defends the hybridism of curricular discourses in school subjects. To argue in favor of this idea, chemistry education's texts are analyzed to show the influence of curriculum policy in hybridizing the official discourses and other curricular discourses. The text draws on the analysis of Ball about curriculum policy, on Goodson's school subjects, on Bernsteins's recontextualization and Canclini's hybridism.

Keywords: school subject, Chemistry education, hybridism, curriculum policy.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências

ABREU, R. G. A integração curricular na área de ciências da natureza, matemática e suas tecnologias nos parâmetros curriculares nacionais para o Ensino Médio. 2002. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.         [ Links ]

BALL, S. J. Education reform: a critical and post-structural approach. Buckinghan: Open University, 1994.         [ Links ]

______. Big policies/small world: an introduction to international perspectives in education policy. Comparative Education, Oxford, v. 34, n. 2, p. 119-30, 1998.         [ Links ]

BALL, S. J.; BOWE, R. Subject departments and the 'implementation' of national curriculum policy: an overview of the issues. Journal of Curriculum Studies, Glasgow, v. 24, n. 2, p. 97-115, 1992.         [ Links ]

BERNSTEIN, B. A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Petrópolis: Vozes, 1996.         [ Links ]

______. Pedagogía, control simbólico e identidad. Madrid: Morata, 1998.         [ Links ]

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Resolução que estabelece a organização curricular e a base nacional comum do Ensino Médio. Brasília, DF: MEC/Semtec, 1997.         [ Links ]

______. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/Semtec, 1999. 4v.         [ Links ]

FERREIRA, M. S.; GOMES, M. M.; LOPES, A. C. O papel da prática de ensino na construção do clube de ciências do CAp/UFRJ. In: CADERNO de Textos da V Escola de Verão para Professores de Prática de Ensino de Física, Química, Biologia e Áreas Afins. Bauru: Faculdade de Ciências, Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência e Departamento de Educação, 2000. v. 1, p. 67-71.         [ Links ]

______. Trajetória histórica da disciplina escolar Ciências no colégio de aplicação da UFRJ (1949-1968). Pro-posições, Campinas, v. 12, n. 1, p. 9-26, 2001.         [ Links ]

GARCÍA, N. C. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 1998.         [ Links ]

GOODSON, I. School subjects and curriculum change: case studies in curriculum history. London: Croom Helm, 1983.         [ Links ]

______. School subjects: patterns of change. In: GOODSON, I.; MARSH, C. J. Studying school subjects: a guide. London: Falmer Press, 1996a. p. 131-147.         [ Links ]

______. School subjects: patterns of stability. In: GOODSON, I.; MARSH, C. J. Studying school subjects: a guide. London: Falmer Press, 1996b. p. 148-167.         [ Links ]

LOPES, A. C. Conhecimento escolar: ciência e cotidiano. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 1999.         [ Links ]

______. Currículo de ciências do colégio de aplicação da UFRJ (1969-1998): um estudo sócio-histórico. Teias, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 1-20, 2000a.         [ Links ]

______. Organização do conhecimento escolar: analisando a disciplinaridade e a integração. In: CANDAU, V.; ENDIPE, X. (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. Rio de Janeiro, DP&A, 2000b. p. 147-164.         [ Links ]

______. Competências na organização curricular da reforma do Ensino Médio. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 27, n. 3, p. 1-20, 2001.         [ Links ]

______. Parâmetros curriculares para o Ensino Médio: quando a integração perde seu potencial crítico. In: LOPES, A. C.; MACEDO, E. (Org.). Disciplinas e integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro, DP&A, 2002a. p. 145-176.         [ Links ]

LOPES, A. R. C. Os parâmetros curriculares nacionais para o Ensino Médio e a submissão ao mundo produtivo: o caso do conceito de contextualização. Educação & Sociedade, São Paulo, v. 23, n. 80, p. 389-404, 2002b.         [ Links ]

______. Imagens e interpretação. Educação em Foco. Juiz de Fora, v. 8, n. 1/2, p. 127-140, 2004.         [ Links ]

LOPES, A. R. C.; GOMES, M. M.; LIMA, I. S. Contextos na área de ciências nos PCN para o Ensino Médio : limites para a integração. Contexto & Educação, Ijuí, v. 69, 2003.         [ Links ]

MACEDO, E. F.; LOPES, A. C. A estabilidade do currículo disciplinar: o caso das ciências. In: LOPES, A. C.; MACEDO, E. (Org.). Disciplinas e integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro, DP&A, 2002. p. 73-94.         [ Links ]

MULLER, J. The well-tempered learner: self-regulation, pedagogical models and teacher education policy. Comparative Education, Oxford, v. 34, n. 2, p. 177-193, 1998.         [ Links ]

STENGEL, B. S. 'Academic discipline' and 'school subject': contestable curricular concepts. Journal of Curriculum Studies, Glasgow, v. 29, n. 5, p. 585-602, 1997.         [ Links ]

 

Livros didáticos analisados

Editora Ática - Coleção Novo Ensino Médio

Química, Antônio Sardella, v. único

Química: realidade e contexto, Antonio Lembo, V. único

Editora Moderna - Coleção Base

Química, Eduardo Leite Canto e Tito Miragaia Peruzzo, v. único

Editora Scipione - Coleção Parâmetros

Química para o Ensino Médio, Eduardo Fleury Mortimer e Andréa Horta Machado, v. único

Editora Nova Geração

Química, módulos 1 e 2, Grupo Pequis (Gérson Mol, Wildson Santos et al.)

Editora Ibep - Coleção Horizontes

Química - Curso Completo, Magno Urbano de Macedo e Antônio Carvalho

Editora do Brasil - Projeto Escola e Cidadania

Manual do Professor de Química, Eny Maia e Zuleika Felice Murrie

 

 

Artigo recebido em setembro de 2005 e selecionado para publicação em outubro de 2005.

 

 

1 Este trabalho é uma revisão ampliada do texto que serviu de base para a apresentação Hibridismo de discursos curriculares na disciplina escolar Química no II Workshop em Ensino de Química – A Pesquisa em Educação Química no Brasil: Abordagens Teórico-Metodológicas, ocorrido na XXVI Reunião Anual da SBQ, Poços de Caldas, em 2003.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License