SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue2Caution when using images during science lessons author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência & Educação (Bauru)

Print version ISSN 1516-7313On-line version ISSN 1980-850X

Ciênc. educ. (Bauru) vol.12 no.2 Bauru May/Aug. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132006000200009 

Ensinar, formar, educar e instruir: a linguagem da crise escolar*

 

Teaching, forming, educating and instructing: the school crisis language

 

 

Maria da Conceição Barbosa-LimaI; Giselle Faur de CastroII; Roberto Moreira Xavier de AraújoIII

IInstituto de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. E-mail: barbosa@uerj.br
IIBolsista de Iniciação Científica, FAPERJ
IIICentro Brasileiro de Pesquisas Físicas, Rio de Janeiro

 

 


RESUMO

A atividade pedagógica tem sido designada por quatro vocábulos básicos: ensinar, formar, educar e instruir. O sentido dessas palavras e a preferência por cada uma delas mudaram significativamente através do tempo, refletindo não só a filosofia escolar da época, mas, também, o estágio de desenvolvimento da sociedade. Um estudo etimológico indica que seus significados originais, extremamente pregnantes, podem ter algo a nos dizer sobre a relação professor - aluno - escola. Apontamos a existência de uma possível relação entre o uso dessas palavras e as concepções filosóficas implícitas na didática das Ciências Físicas, seus impasses, suas crises, sua evolução histórica, com ênfase no caminho que vai do instruir ao educar.

Palavras-chave: ensinar. formar. educar. instruir. escola nova. reforma do ensino. ensino de Física.


ABSTRACT

In Portuguese, four words have been used to describe the pedagogical activity: ensinar (to teach), formar (to form), educar (to educate) and instruir (to instruct). Their meanings and uses have shifted significantly, reflecting not only changes in the school system but also in the society development. An etymological study shows that their original meanings and uses may tell us something about the school - teacher - student relationship prevailing at a given time. The special case of Physical Sciences is examined to show that there seems to have a clear connection between the use of these words and the underlying philosophical conceptions embodied in the pedagogical practices.

Key words: to teach. to form. to educate. to instruct. new school.movement. teaching reform. Physics teaching.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências

BAKHTIN, M. (Volochinov). Marxismo e a filosofia da linguagem. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 1995.         [ Links ]

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.         [ Links ]

BARTHES, R.; FLAHAUT, F. Palavra. In: Enciclopédia Einaudi. v. 11. Rio de Janeiro: Casa da Moeda, 1987.         [ Links ]

CAMBI, F. História da Pedagogia. São Paulo: Unesp, 1999.         [ Links ]

COROMINAS, J. Diccionario crítico etimológico de la lengua castellana. Madrid: Gredos, 1974.         [ Links ]

EGAN, K. A mente educada: os males da educação e a ineficiência educacional das escolas. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2002.         [ Links ]

ERNOUT, A.; MEILLET, A. Dictionnaire étimologique de la langue latine. 4. ed. Paris: Klincksieck, 1967.         [ Links ]

FERRAZ DE ABREU, A. Bastos Tigre: eclética trajetória. Rio de Janeiro: Editores Associados, 1987.         [ Links ]

FEYNMAN, R. P.; LEIGHTON, R. B.; SANDS, M. The Feynman lectures on Physics. Reading, Mass: Addison-Wesley, 1963.         [ Links ]

GARCIA, P. B. Paradigmas em crise e a educação In: BRANDÃO, Z. (Org.) A crise dos paradigmas e a educação. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2001.         [ Links ]

GOULD, S. J. Viva o brontossauro. São Paulo: Cia das Letras, 1992.         [ Links ]

HAVELOCK, E. A. A revolução da escrita na Grécia e suas conseqüências culturais. São Paulo: Unesp/Paz e Terra, 1994.         [ Links ]

HURFORD, J.; STUDDERT-KENNEDY, M.; KNIGHT, C. Approaches to the evolution of language. Cambridge: University Press, 1998.         [ Links ]

JABLONSKI, N.; AIELLO, L. (eds.) The origin and diversification of language. Memories of the California Academy of Science, n. 24, 1998.         [ Links ]

LEITE, Y.; CALLOU, D. Como falam os brasileiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.         [ Links ]

LURIA, A. R. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.         [ Links ]

MACHADO, J. P. Dicionário etimológico da língua portuguesa. 3. ed. Lisboa: Horizonte, 1977.         [ Links ]

MARCIANO, IRMÃO MÁRIO. Física para a primeira série colegial. Irmão Savino Cerise, revisão e adaptação. 3. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1953.         [ Links ]

MORTIMER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. Belo Horizonte: UFMG, 2000.         [ Links ]

NEILL, A. S. Liberdade sem medo. São Paulo: IBRASA, 1968.         [ Links ]

OLIVEIRA, L. A. Imagens do Tempo. In: DOCTORS, M. Tempo dos tempos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.         [ Links ]

PICOCHE, J. Dictionnaire Etymologique du Français. Paris: Robert, 1984.         [ Links ]

POMPÉIA, R. O Ateneu. 1. ed. 1888. São Paulo: Ateliê, 1999.         [ Links ]

RESNICK, R.; HALLIDAY, D. Física. 4. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1990.         [ Links ]

REY, A. Dictionnaire historique de la langue française. Paris: Robert, 2000.         [ Links ]

ROUSSEAU, J. J. Essai sur l' origine des langues. 1. ed., 1781. Paris: Gallimard, 1990.         [ Links ]

______. Emílio ou da educação. Tradução de Sergio Milliet. 1. ed. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 1992.         [ Links ]

SEARS, F. W. Principles of Physics: mechanics, heat and sound. 1. ed. 1942. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1956.         [ Links ]

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1989.         [ Links ]

XAVIER, C. Fôrma, forma, formar. Radis, n. 3, Rio de Janeiro: Fiocruz, 2002. p. 10.         [ Links ]

 

 

Artigo recebido em abril de 2006 e aceito em julho de 2006.

 

 

* Este artigo é uma versão ampliada e revista do trabalho "A linguagem pedagógica e a etimologia do caos escolar: insignare, formare, educare, instruere", apresentado ao II Encontro Internacional Linguagem, Cultura e Cognição: reflexões para o ensino; realizado entre 16 e 18 de julho de 2003 em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License