SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número2Editorial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Rev. soc. bras. fonoaudiol. v.12 n.2 São Paulo abr./jun. 2007

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342007000200001 

Editorial

 

 

Profa. Dra. Fernanda Dreux M. Fernandes

 

 

Este segundo número da Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, do ano de 2007, conta com nove artigos originais, dois estudos de caso e um artigo de revisão são relatos de pesquisa e trabalhos realizados em diferentes regiões do país e em algumas das mais conceituadas instituições de pesquisa brasileiras.

No editorial convidado, as diretoras científicas da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Ana Luiza Navas e Beatriz Mendes, apresentam detalhes importantes sobre a organização do 15º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, que ocorrerá de 16 a 20 de outubro em Gramado e que certamente será mais uma oportunidade de integração num ambiente agradável.

O primeiro artigo original é apresentado por Matas, Gonçalves, Magliaro, Leite e Guilhoto e envolve a Avaliação audiológica e eletrofisiológica da audição na síndrome de Landau-Kleffner. Esse estudo descreve os resultados da avaliação audiológica (inspeção do meato acústico externo, imitância acústica e audiometrias tonal e vocal) e eletrofisiológica (potenciais evocados) da audição de quatro indivíduos com síndrome da Landau-Kleffner entre nove e 19 anos de idade. Segundo as autoras, os resultados mostraram que 100% dos indivíduos apresentaram alterações em pelo menos uma das orelhas, evidenciando a importância desse tipo de avaliação nessa população.

A seguir, Lemos, Tomé, Silva, Lauris e Lopes apresentam o estudo Avaliação do nível mínimo de audição em lactentes de seis a 24 meses por meio do reforço visual que investigou o comportamento auditivo de 30 lactentes ouvintes com idades entre seis e 24 meses. As autoras concluem que o método utilizado mostrou-se eficiente para a faixa etária pesquisada não apenas como um método de triagem, mas também durante o processo de diagnóstico.

O estudo que investigou A eficiência de um programa de reabilitação audiológica em idosos com presbiacusia e seus familiares é apresentado por Ruschel, Carvalho e Guarinello. As autoras descrevem a aplicação de um programa de treinamento de estratégias de comunicação a 30 indivíduos idosos, usuários de aparelhos de amplificação sonora individual e seus familiares, e concluem que esse acompanhamento é necessário para o aproveitamento adequado do equipamento.

O Processo de implantação de Programa de Saúde Auditiva em duas maternidades públicas é o estudo apresentado por Barreira-Nielsen, Futuro Neto e Gattaz. Neste artigo os autores apresentam os resultados do processo de implantação de um programa de saúde auditiva neonatal em serviço público e reflexões a respeito dos aspectos de planejamento, efetividade, manutenção e aprimoramento do processo. Os autores enfatizam a importância de critérios bem definidos e treinamento da equipe.

Pagan e Wertzner apresentam a pesquisa Análise acústica das consoantes líquidas do Português Brasileiro em crianças com e sem transtorno fonológico, em que 50 crianças com e sem transtornos fonológicos foram avaliadas para a comparação dos formantes F1, F2 e F3 das líquidas. Segundo as autoras, os resultados indicam que há semelhanças nas alterações de líquidas observadas em crianças com transtorno fonológico, independentemente do fato de haver ou não alterações em outros sons da fala.

O estudo Desempenho de escolares bons leitores, com dislexia e com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade em nomeação automática rápida é apresentado por Capellini, Ferreira, Salgado e Ciasca. Este estudo investigou escolares entre oito e 12 anos que freqüentam o ensino fundamental, entre a 2ª e a 4ª séries e identificou diferenças significativas entre as crianças do grupo controle e aquelas com hiperatividade ou com dislexia em tarefas de nomeação automática rápida.

Oliveira, Scheuer e Scivoletto relatam o estudo intitulado Linguagem e memória autobiográfica de adolescentes usuários de drogas, que investigou 50 adolescentes entre 13 e 17 anos do sexo masculino, metade deles usuários de álcool ou drogas e outra metade não usuários. Os autores concluem que o perfil da memória autobiográfica de adolescentes usuários de drogas é diferente do de adolescentes não usuários.

A Correlação entre os achados do teste de emissão de ar nasal e da nasofaringoscopia em pacientes com fissura labiopalatina foi estudada por Penido, Noronha, Caetano, Jesus, Di Ninno e Britto. Nesse estudo foram analisados os achados do teste de emissão de ar nasal e nasofaringoscopia em 21 indivíduos acima de oito anos operados de fissura pós-forame e transforame incisivo. As autoras concluem que o teste de emissão nasal é útil, desde que seja aplicado criteriosamente, mas não substitui a nasofaringoscopia.

O artigo seguinte apresenta o estudo de Isolan-Cury, Andrada e Silva, Monte e Cury intitulado Caracterização vocal de pacientes com hipertireoidismo e hipotireoidismo que investigou 20 mulheres não fumantes entre 18 e 55 anos com diagnósticos de hipotireoidismo ou de hipertireoidismo. Segundo os autores, os resultados evidenciam grande incidência de alteração vocal em ambos os grupos.

O primeiro relato de caso, apresentado por Lima, Araújo, Sousa e Chiari, é intitulado Alterações fonoaudiológicas presentes em um caso de síndrome de Goldenhar, em que as autoras chamam a atenção para a necessidade da atuação fonoaudiológica na equipe multidisciplinar de diagnóstico e intervenção em síndromes genéticas.

A seguir, no estudo de caso Avaliação dos aspectos neuropsicolinguísticos de um caso de holoprosencefalia com mutação do gene SHH, Sousa, De-Vitto, Abramides, Santiago e Richieri-Costa afirmam que a holoprosencefalia é a mais freqüente das malformações craniofaciais descritas na literatura e descrevem um caso com hipoplasia de comissura anterior e presença de cisto temporal à esquerda, aparentemente não relacionados à sintomatologia clínica.

O artigo de revisão é apresentado por Amaral e Furquim e aborda A miotomia do cricofaríngeo, um procedimento cirúrgico que pode ser indicado para pacientes com disfagia orofaríngea.

No artigo Refletindo Sobre o Novo Machado e Cunha abordam o texto de Catherine Thibault, La langue, organe clé dês oralités publicado num volume temático sobre deglutição disfuncional do jornal Rééducation Orthophonique. Em sua reflexão as autoras enfatizam a importância de considerar a região oral na interface entre linguagem, corpo e psiquismo.

Miilher apresenta a resenha do artigo Use of context in pragmatic comprehension by children with Asperger Syndrome or High-Functioning Autism de Loukusa e cols, publicado no Journal of Autism and Developmental Disorders, em que os autores enfatizam a indicação de processos terapêuticos o mais precocemente possível.

O resumo da tese de Rodrigues, intitulada Memória operacional fonológica e compreensão de orações em crianças com desenvolvimento típico de linguagem entre 3:00 e 6:11 anos descreve seus estudos com 136 crianças em que foram avaliadas a memória operacional e a compreensão de orações.

O resumo da tese de Giusti, que tem o título Performance de crianças falantes do Português Brasileiro no Test of Early Language Development descreve seus estudos com 120 crianças entre dois anos e sete anos e 11 meses. Em sua conclusão a autora afirma que os resultados indicam que a versão traduzida do teste mostrou-se sensível para caracterizar o desempenho da população estudada.

 

Fernanda Dreux M. Fernandes

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons