SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número2Editorial II índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Rev. soc. bras. fonoaudiol. vol.14 no.2 São Paulo  2009

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342009000200001 

EDITORIAL

 

 

Profa. Dra. Fernanda Dreux M. Fernandes

 

 

Tive a oportunidade de representar a SBFa em dois importantes eventos internacionais nas últimas semanas, o 7º Congresso Europeu da CPLOL (Comité Permanent de Liaison des Orthophonistes-Logopédes de L'Union Européenne) e o XIX ENT-IFOS World Congress (na qualidade de palestrante, financiando pessoalmente as despesas de viagem e hospedagem e, portanto, sem nenhum custo para a SBFa). Em ambas as oportunidades a força e a importância da Fonoaudiologia brasileira no cenário internacional ficaram muito claras.

Essa pujança se revela novamente nesta publicação. No editorial convidado as diretoras científicas da SBFa comentam o processo de organização do 17º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia e 1º Congresso Ibero-Americano de Fonoaudiologia, que acontecerá entre os dias 21 e 24 de outubro em Salvador, reiterando o convite a todos para participarem de mais um grande evento da Fonoaudiologia brasileira.

Mais uma vez nossa Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia conta com 15 Artigos Originais, seguidos de três Relatos de Caso, dois Artigos de Revisão, um Refletindo sobre o Novo, uma Resenha e um Resumo.

No artigo A produção do conhecimento em Distúrbios da Comunicação: análise de periódicos (2000-2005), Berberian, Ferreira, Corteletti, Meirelles de Azevedo e Marques analisaram parte da produção de conhecimento da área dos Distúrbios da Comunicação publicada nos periódicos: Revista de Distúrbios da Comunicação; Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia; Revista Fonoatual e Revista Pró-fono, no período de 2000 a 2005 e identificaram números que refletem o aumento das publicações desses periódicos e o desequilíbrio entre as diversas áreas de conhecimento.

O Estudo eletromiográfico do músculo masseter durante o apertamento dentário e mastigação habitual em adultos com oclusão dentária normal, apresentado por Rahal e Goffi-Gomez, propôs-se a quantificar a diferença entre os lados na atividade eletromiográfica do masseter em 30 indivíduos adultos saudáveis com oclusão dentária normal. As autoras concluíram que houve diferença estatisticamente significante entre os lados.

Saconato e Guedes descrevem o Estudo da mastigação e da deglutição em crianças e adolescentes com Sequência de Möbius em que foram analisadas oito crianças e adolescentes entre cinco e 15 anos de idade. Os resultados evidenciaram a significância da correlação entre a condição de mobilidade de língua e o tipo de mastigação.

Lucchi, Flório, Silvério e Reis investigaram a Incidência de disfagia orofaríngea em pacientes com paralisia cerebral do tipo tetraparéticos espásticos institucionalizados através de um estudo retrospectivo de 140 pacientes com idade média de 28 anos e concluíram que há alta incidência de disfagia orofaríngea em portadores de paralisia cerebral do tipo tetraparética espástica, apesar da deglutição funcional ser a mais encontrada.

Disfonia e bulimia: avaliação dos sintomas e sinais vocais e laríngeos é o estudo realizado por Ferreira, Gama, Cunha e Santos. Trata-se de estudo transversal, descritivo, com 11 indivíduos do gênero feminino, idades variando de 18 a 34 anos e diagnóstico de bulimia. As autoras concluem que os achados laringológicos e perceptivo-auditivos foram menos significativos do que os sintomas vocais e laríngeos relatados pelas pacientes.

Almeida e Behlau apresentam o artigo A autopercepção da voz do adolescente em que investigaram a autopercepção de 80 adolescentes voluntários em relação à própria voz. As autoras concluem que a percepção do adolescente sobre a sua voz e comunicação interfere na sua interação com o outro, no seu ato de pensar, agir, fazer e na sua articulação com a realidade e a sociedade em que vive.

Queixas vocais e grau de disfonia em professoras do ensino fundamental de uma escola municipal da cidade de Betim é o estudo descrito por Azevedo, Vianello, Oliveira, Oliveira, Oliveira e Silva. Foi realizado o levantamento das queixas vocais e grau de disfonia encontradas de 13 professoras do ensino fundamental. Os autores concluem que a maioria dos professores apresentou qualidade vocal alterada e que as queixas específicas parecem se distribuir igualmente entre professoras com e sem alteração de voz.

Alves, Reis, Pinheiro e Capellini investigaram os Aspectos prosódicos temporais da leitura de escolares com dislexia do desenvolvimento com o objetivo de identificar características peculiares da dislexia. Foram estudados 10 indivíduos disléxicos e 30 indivíduos sem alterações escolares que cursavam da 3ª à 5ª série. Os autores concluem que as dificuldades identificadas no processamento da leitura pelas crianças com dislexia dificultam a organização prosódica na leitura de um texto.

Moura, Cielo e Mezzomo estudaram a Consciência fonêmica em meninos e meninas com o objetivo de verificar a interferência da variável sexo no desempenho de tarefas em consciência fonêmica de 36 estudantes da segunda série do Ensino Fundamental. As autoras concluem que não foram observadas diferenças significativas.

A ocorrência de ceceio em crianças de oito a 11 anos nas escolas municipais de Itaqui (RS) é a pesquisa descrita por Monteiro, Brescovici e Delgado. Foram estudadas 200 crianças de oito a 11 anos e as autoras concluem que a frequência de ceceio foi alta e maior no sexo feminino.

Sameshima e Deliberato apresentam o estudo Habilidades expressivas de um grupo de alunos com paralisia cerebral na atividade de jogo que teve como objetivo analisar as habilidades expressivas de um grupo de alunos com paralisia cerebral sem oralidade durante atividades de jogos. As autoras concluem que os jogos propiciaram o uso das diferentes habilidades expressivas, como, por exemplo, uso de gestos representativos, expressões corporais e faciais, vocalizações, fala articulada, uso de pastas e pranchas de comunicação suplementar e alternativa, assim como as combinações destas habilidades.

Adaptação sócio-comunicativa no espectro autístico: dados obtidos com pais e terapeutas é a pesquisa descrita por Sousa-Morato e Fernandes. O estudo teve como objetivo verificar a efetividade da aplicação do protocolo de adaptação sócio-comunicativa a pais e terapeutas de 48 crianças e adolescentes, na identificação de diferenças individuais em crianças com Distúrbios do Espectro Autístico. As autoras concluem que a aplicação do questionário e protocolo de adaptação sócio-comunicativa a diferentes informantes pode fornecer um resultado bastante homogêneo, sendo possível realizar de forma fidedigna a caracterização das habilidades de relacionamento social dessas crianças.

Caumo e Ferreira investigaram a Relação entre desvios fonológicos e processamento auditivo em um estudo retrospectivo e confirmaram a existência de uma estreita relação entre processamento auditivo e desvio fonológico.

Sousa e Russo apresentam o estudo Audição e percepção da perda auditiva em idosos que investigou 40 indivíduos entre 61 e 88 anos de idade. As autoras concluem que a maioria dos sujeitos era portadora de perda auditiva, sendo que, quanto maior a idade, maior esta deficiência, mas poucos percebiam esse fato.

Reabilitação audiológica em pacientes idosos é o título do estudo de Almeida e Guarinello que teve como objetivo comparar o perfil dos idosos que participaram de cinco sessões de aconselhamento após a aquisição da prótese auditiva em um centro auditivo de Curitiba (PR), com aqueles que não retornaram após a primeira ou segunda sessão de aconselhamento. Segundo as autoras, o estudo mostra que o grupo que participou de todas as sessões tem um perfil diferente daquele que só participou do primeiro e/ou segundo encontro, sendo que os aspectos levantados parecem ter influenciado na decisão dos integrantes do segundo grupo de continuar as sessões de aconselhamento.

O primeiro relato de caso é apresentado por Lima e Morato e intitula-se O estatuto neurolinguístico da perseveração nas afasias. Segundo as autoras este estudo aponta para a perseveração como sendo uma concepção teórico-linguística sociointeracionista. Afirmam que os resultados apontam para diferentes aspectos entre perseveração patológica e perseveração, como expressão normal do processo de atividade de linguagem.

Keske-Soares, Pagliarin e Ceron apresentam o relato de caso intitulado Terapia fonológica considerando as variáveis linguísticas que teve como objetivo analisar a aquisição da líquida não-lateral /r/ em duas crianças com desvio fonológico. As autoras afirmam que a escolha de palavras-alvo para terapia, com base nas variáveis linguísticas facilitadoras, mostrou-se importante para aquisição do /r/ bem como para a ocorrência de generalizações.

O Desenvolvimento cognitivo e de linguagem expressiva em um par de gêmeos dizigóticos: influência da síndrome de Down e da prematuridade associada ao muito baixo peso é o relato de caso apresentado por Flabiano, Bühler e Limongi e teve o objetivo de descrever o desenvolvimento cognitivo e de linguagem expressiva de uma criança com síndrome de Down (SD) e seu gemelar, ambos nascidos pré-termo muito baixo peso. As autoras concluem que a SD e a prematuridade associada ao muito baixo peso são condições que interferiram de forma negativa no desenvolvimento cognitivo e de linguagem expressiva apresentado pelo par de gêmeos estudado.

O Artigo de Revisão, apresentado por Coutinho, Abath, Campos, Antunes e Carvalho, sob o título Adaptações do sistema estomatognático em indivíduos com desproporções maxilo-mandibulares: revisão da literatura organiza a produção identificada na literatura em bases de dados nacionais e internacionais.

Melo e Alvarenga realizaram outro Artigo de Revisão, com o título Capacitação de profissionais da saúde na área de saúde auditiva: revisão sistemática. As autoras conduziram levantamento bibliográfico em bases eletrônicas de dados, revistas online da área de audiologia, anais de congressos nacionais e bibliotecas de universidades brasileiras.

No artigo Refletindo Sobre o Novo Russo, Pereira, Carvallo e Anastásio comentam os Encaminhamentos sobre a classificação do grau de perda auditiva em nossa realidade.

Rosa e Andrade apresentam a Resenha do artigo Parâmetros universais para relatar ocorrências da fala em indivíduos com fissura palatina publicado em 2008 no Cleft Palate-Craniofacial Journal.

Por fim, Azevedo apresenta o resumo de sua tese defendida na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais sob o título Expressão da atitude através da prosódia em indivíduos com doença de Parkinson idiopática.

Esperamos você em Salvador.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons