SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número2Condições de letramento de professores das séries iniciaisA constituição da representação pela criança com síndrome de Down índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Rev. soc. bras. fonoaudiol. vol.15 no.2 São Paulo  2010

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342010000200028 

RESUMO

 

A relação das habilidades do processamento auditivo com a consciência fonológica e com o desenvolvimento da fala

 

 

Victor Gandra Quintas

Mestre, Fonoaudiólogo clínico - Contagem (MG), Brasil

Endereço para correspondência

 

 

Quintas VG. A relação das habilidades do processamento auditivo com a consciência fonológica e com o desenvolvimento da fala [dissertação]. Santa Maria (RS): Universidade Federal de Santa Maria; 2009.

Este estudo teve como objetivo verificar a relação do processamento auditivo com a fonologia e a consciência fonológica em crianças monolíngües falantes do Português Brasileiro. Estiveram envolvidos no estudo tanto sujeitos com desenvolvimento fonológico normal quanto desviante, sendo que nas crianças com desvios, objetivou-se identificar o desenvolvimento das habilidades do processamento com as combinações de traços distintivos adquiridos e alterados. A pesquisa contou com um total de 44 sujeitos, com idades entre os cinco anos e os sete anos, destros, sendo que 22 compuseram o grupo controle e 22 o grupo de estudo. O diagnóstico de desvio fonológico foi determinado pelas avaliações fonoaudiológicas e exames complementares. Foi aplicado o Protocolo de Tarefas de Consciência Fonológica (PTCF), proposto por Cielo (2001), bem como a Avaliação Simplificada do Processamento Auditivo, os testes especiais - Teste PSI em Português; Teste de fusão binaural; Teste de fala no ruído; Teste Dicótico de Dígitos; e o Teste de Dissílabos Alternados (SSW) - do Processamento Auditivo Central: Manual de Aplicação, proposto por Pereira e Schochat (1997). Nos sujeitos com desvios fonológicos, ainda foi analisada a combinação dos traços distintivos por meio do Modelo Implicacional de Complexidade de Traços (MICT), elaborado por Mota (1996), bem como calculado o Percentual de Consoantes Corretas - Revisado (PCC-R), de Shriberg et al. (1997). Os resultados obtidos, de forma geral, mostraram que o grupo com desvios fonológicos apresenta resultados no processamento auditivo e na consciência fonológica inferiores ao grupo com aquisição de fala típica. Quanto à consciência fonológica em relação ao processamento auditivo, esta pode não estar defasada em ambos os grupos. Em se tratando dos traços distintivos e suas combinações, de acordo com o MICT, nota-se que algumas habilidades auditivas, principalmente a de ordenação temporal, podem estar correlacionadas, entretanto, não houve resultados estatisticamente significativos e acredita-se que o número amostral pequeno pode ter interferido nos valores. Por fim, é possível concluir que há uma estreita relação do processamento auditivo com a aquisição de fala, tanto de forma normal quanto de forma desviante, e que novos estudos podem aprofundar ainda mais nesta área ainda muito pouco explorada.

 

 

Endereço para correspondência:
Victor Gandra Quintas
Av. Dr. Guilhermino Oliveira, 466
Contagem (MG), Brasil, CEP: 32341-290
E-mail: victorquintas@ymail.com

 

 

Dissertação apresentada à Universidade Federal de Santa Maria - UFSM - Santa Maria (RS), Brasil, para obtenção do título de Mestre em Distúrbios da Comunicação Humana, sob orientação da Dra. Carolina Lisbôa Mezzomo, e co-orientação da Dra. Márcia Keske-Soares.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons