SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número1Maximizing health literacy and client recall in a developing context: speech-language therapist and client perspectivesApraxia: the complex relationship between body and speech índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versión On-line ISSN 1982-0232

Rev. soc. bras. fonoaudiol. vol.17 no.1 São Paulo enero/mar. 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342012000100022 

RESUMO

 

Correlação entre a lesão encefálica e a disfagia em pacientes adultos com acidente vascular encefálico

 

 

Maria Cristina de Alencar Nunes

Programa de Pós-graduação (Mestrado) em Distúrbios da Comunicação, Universidade Tuiuti do Paraná – UTP – Curitiba, Brasil

Endereço para correspondência

 

 

Nunes MCA. Correlação entre a lesão encefálica e a disfagia em pacientes adultos com acidente vascular encefálico [dissertação]. Curitiba: Universidade Tuiuti do Paraná; 2011.

RESUMO

OBJETIVO: Correlacionar a lesão encefálica com a disfagia em pacientes com diagnóstico de acidente vascular encefálico (AVE), considerando-se o tipo de AVE, a localização da lesão e a região anatômica.
MÉTODOS: Estudo transversal realizado no Hospital de Clínicas – UFPR com 30 pacientes com AVE, sendo 18 do gênero feminino e 12 do masculino. Todos realizaram avaliação clínica da deglutição e avaliação nasolaringofibroscópica (FEES®) e divididos pela localização da lesão: córtex cerebral, córtex cerebelar e áreas subcorticais e tipo: hemorrágico, isquêmico ou transitório.
RESULTADOS: Dos 30, 18 apresentaram AVE tipo isquêmico, dois hemorrágico e dez transitório. Sobre a localização, dez a apresentaram no córtex cerebral, três nos córtices cerebral e cerebelar, três no córtex cerebral e subcortical, um nos córtices cerebral, cerebelar e subcortical e três subcortical. Na avaliação clínica houve predomínio da disfagia oral em pacientes com lesão no córtex cerebral e subcortical do tipo isquêmico. Na FOIS® predominou o nível 7 no córtex cerebral e tipo isquêmico. Na FEES® a diminuição da sensibilidade laríngea predominou no córtex cerebral e tipo isquêmico. Os resíduos faríngeos em valéculas epiglóticas associadas com recessos piriformes predominaram no córtex cerebral em todas as consistências e tipo isquêmico. Um paciente com lesão nos córtices cerebral e cerebelar apresentou penetração laríngea e aspiração traqueal nas consistências líquida e mel, do tipo isquêmico. Na Escala de Severidade: Penetração e Aspiração prevaleceu a pontuação 1 nos pacientes com lesão no córtex cerebral e tipo isquêmico.
CONCLUSÃO: Houve predomínio da disfagia na localização da lesão no córtex cerebral e do tipo isquêmico.

 

 

Endereço para correspondência:
Maria Cristina de Alencar Nunes
Trav. Capitão Clementino Paraná, 130/171, bloco B, Água Verde, Curitiba (PR), Brasil, CEP: 80620-180
E-mail: mcrisnunes@yahoo.com.br

 

 

Trabalho realizado no Programa de Pós-graduação (Mestrado) em Distúrbios da Comunicação, Universidade Tuiuti do Paraná – UTP – Curitiba (PR), Brasil, para obtenção do título de Mestre em Distúrbios da Comunicação, sob orientação do Prof. Dr. Ari Leon Jurkiewicz e co-orientação da Profa. Me. Rosane Sampaio Santos. 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons