SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue3Gas chromatographic method for the determination of ephedrines in urine for doping control purposesEstimation of phenylalanine (Phe) contents in dehydrated soups: significance of non-protein nitrogen author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas

Print version ISSN 1516-9332

Rev. Bras. Cienc. Farm. vol.41 no.3 São Paulo July/Sept. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S1516-93322005000300009 

TRABALHOS ORIGINAIS

 

Determinação do 17b-estradiol nas formas farmacêuticas gel e adesivo transdérmico

 

Determination of 17b-estradiol in dosage formulations: gel and patch

 

 

Clarice YakabeI, *; Akimi Mori HondaII; João Fernandes MagalhãesIII

IHospital do Servidor Público Estadual Francisco Morato de Oliveira/Serviço de Assistência Farmacêutica
IICurso de Farmácia, Faculdade Integrada de São Paulo/Gerente de P&D da Biolab Sanus Farmacêutica Ltda
IIIDepartamento de Farmácia, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo

 

 


RESUMO

Desenvolveu-se um método espectrofotométrico na região do visível para doseamento de 17b-estradiol em gel e adesivo transdérmico, utilizando-se sulfanilamida diazotada como reagente. O azo-composto formado apresentou absorção máxima em 480 nm, sendo a reação linear na faixa de concentração de 10,0 a 28,0 µg/mL. Quando aplicado a amostras comerciais mostrou-se preciso e exato.

Unitermos: 17b-Estradiol. Espectrofotometria no visível. Gel. Adesivo transdérmico. Azo-composto.


ABSTRACT

A visible spectrophotometry method was developed for quantification of 17b-estradiol in gel and in patch, tranformations by using diazotised sulfanilamide as the colorimetric reagent. The azo-compound formed showed a maximum absorption in 480 nm, and the reaction was linear in a concentration range from 10,0 to 28,0 µg/mL. When applied to dosage formulations it showed to be precise and accurate.

Uniterms: 17b-estradiol. Visible spectrophotometry. Gel. Patch. Azo-compound.


 

 

INTRODUÇÃO

O 17b-estradiol é um dos estrogênios usados na terapia de reposição hormonal (TRH), sendo o tratamento dos sintomas da menopausa, uma de suas indicações, devendo ser utilizado na menor dose eficaz, por um período o mais curto possível (Stephenson, 2003; Nelson, 2004).

Apesar do primeiro relatório científico sobre o uso de preparação comercial de estrogênio datar de 1935, o seu uso foi difundido nas décadas de 1950 e 1960 e, desde então, tem suscitado inúmeros debates quanto à sua segurança e eficácia (Hupert, 1987).

Atualmente, o estrogênio está disponível no mercado brasileiro nas mais diversas formas farmacêuticas (DEF-2003/04), porém há carência de métodos para sua análise.

A Farmacopéia Americana preconiza o uso da cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) para análise da matéria-prima, creme vaginal e comprimidos, enquanto que para suspensão injetável e "pellets" continua sendo proposto o método colorimétrico com reagente fenol-ferro (USP, 2003). A associação dos químicos analíticos dos Estados Unidos (AOAC) também adota um método colorimétrico com reagente de ferro de Kober (fenol-ferro) para doseamento da matéria-prima (AOAC, 2000).

É inegável a eficiência dos métodos cromatográficos no controle de qualidade de medicamentos. Porém, o seu custo é alto e nem sempre facilmente aplicável às diversas formas farmacêuticas.

Na literatura estão descritos alguns métodos alternativos como o uso da voltametria (Salci, Biryol, 2002), cromatografia em camada delgada de alta eficiência (Kotiyan, Vavia, 2000), espectrofotometria derivada de segunda ordem (Toral, Soro, Richter, 2002), entre outros.

Portanto, o objetivo deste trabalho foi desenvolver e padronizar um método colorimétrico para quantificação do 17b-estradiol em gel e adesivo transdérmico. Este método, diferente dos métodos colorimétricos oficiais, é baseado na diazotação da sulfanilamida com nitrito de sódio, seguida da reação de acoplamento com 17b-estradiol.

 

MATERIAL E MÉTODOS

Equipamentos, reagentes e soluções

Equipamentos

Espectrofotômetro uv/vis Shimadzu, modelo UV-1601, com impressora Epson, modelo LQ-570+; balança analítica, Ohaus, modelo AS200; banho de ultra-som, Thornton, modelo T14

Reagentes e soluções

17b-Estradiol, padrão USP, lote KIB007 (identificação); 17b-estradiol, substância química de referência, Heartwell, lote ESMO/002, teor de 100,41%; etanol absoluto p.a., Merck; ácido clorídrico fumegante a 37%, Merck; carbonato de sódio anidro p.a.-ACS, Synth; cloreto de sódio PA, Quimesp; nitrito de sódio p.a.-ACS, Merck; sulfanilamida pura, Sigma; solução de carbonato de sódio 10% (p/v); solução de cloreto de sódio 10% (p/v); solução de nitrito de sódio 0,5% (p/v); solução de sulfanilamida 0,1% (p/v) em solução de ácido clorídrico 0,1 M.

Amostras

Amostra comercial de gel, contendo 0,06 g% de 17b-Estradiol; amostra comercial de adesivo transdérmico, contendo 3,20 mg de 17b-estradiol; amostra simulada de gel, contendo 0,06 g% de 17b-estradiol; amostra-placebo de gel.

 

MÉTODOS

Preparação da solução-padrão

A solução-padrão de 17b-estradiol foi preparada a partir de 100 mg de 17b-estradiol, substância química de referência, em balão volumétrico de capacidade de 100 mL, com adição de 80 mL de etanol absoluto. Colocou-se no banho de ultra-som por cinco minutos e o volume foi completado com o mesmo solvente. Procedeu-se à diluição de 20% (v/v), em etanol absoluto. A concentração final desta solução foi de 200 mg/mL. A partir desta solução foram preparadas soluções para a obtenção do espectro de absorção (8,0, 16,0, 24,0 e 32,0 mg/mL de 17b-estradiol), curva de Ringbom e curva analítica.

Preparação da solução-padrão para gel

Foi preparada uma solução alcoólica de 17b-estradiol 60 mg/100 mL. Vinte mililitros desta solução foram transferidos para um balão volumétrico de 100 mL, contendo 20 g de placebo desestabilizado com 5 mL de cloreto de sódio 10%. Após cinco minutos no banho de ultra-som, a suspensão foi filtrada em papel de filtro quantitativo, faixa branca.

Preparação da solução-padrão para adesivo transdérmico

Foi preparada uma solução alcoólica contendo 64 mg/100 mL de 17b-estradiol. A partir desta solução, foi feita diluição adequada para obtenção de solução contendo 128 mg/mL de 17b-estradiol.

Preparação das soluções de amostras comerciais e simuladas e placebos de gel

Tomadas de ensaio equivalentes a 12 mg de 17b-estradiol da amostra de gel comercial, simulada e placebo foram transferidas para béqueres de 100 mL. Adicionaram-se 5 mL da solução de cloreto de sódio 10% e após homogeneização, foram transferidos quantitativamente para balão volumétrico de 100 mL, com auxílio de etanol absoluto. Após cinco minutos no banho de ultra-som, os volumes foram completados com o mesmo solvente. As soluções foram filtradas através de papel de filtro quantitativo, faixa branca.

Preparação da solução da amostra comercial de adesivo transdérmico

Cada adesivo foi colocado em um béquer com 15 mL de etanol absoluto. Após 30 minutos no banho de ultra-som, foi transferido para um balão volumétrico de 25 mL e completou-se com o mesmo solvente, obtendo-se solução contendo 128 mg/mL de 17b-estradiol.

Reação colorimétrica

Em banho de gelo, misturou-se a solução de sulfanilamida 0,1% com nitrito de sódio 0,5% e incubou-se por cerca de 2 minutos e, em seguida, acrescentou-se o filtrado. Agitou-se, deixando-se descansar por mais um minuto. Por fim, adicionou-se a solução de carbonato de sódio a 10% e completou-se com água destilada para 50 mL, como indica a Tabela I.

 

 

Padronização do método

Espectro de absorção

Com as soluções-padrão contendo 8,0, 16,0, 24,0 e 32,0 mg/mL de 17b-estradiol, determinou-se o espectro de absorção do azo-composto, no intervalo de 400 a 600 nm, usando placebo como branco e cubetas de 1 cm de espessura.

Construção da curva de Ringbom

Preparou-se uma solução de 17b-estradiol, 200 mg/mL, em etanol absoluto. A curva de Ringbom foi construída com os valores de transmitâncias do azo-compostos formados pela reação entre 17b-estradiol, nas concentrações de 2,0 a 50,0 mg/mL, e a sulfanilamida diazotada. As leituras das transmitâncias foram realizadas em 480 nm.

Construção da curva analítica

A relação entre as absorvâncias do azo-compostos, em 480 nm, e as correspondentes concentrações do 17b-estradiol, na faixa de 10,0 a 28,0 mg/mL, foi utilizada para construção da curva analítica e para calcular o coeficiente de correlação e a equação da curva analítica, empregando o programa Excel 2000.

Aplicação do método

Para avaliar a eficiência do método, efetuou-se a sua padronização, empregando-se para análises, amostras comerciais, amostras simuladas e respectivos placebos.

De cada amostra dos medicamentos (comerciais e simulados) foram efetuados 10 ensaios para o gel e 6 para adesivo conforme procedimento descrito em preparo das soluções-amostra.

Os dados analíticos foram utilizados para determinação da precisão, pelo cálculo do desvio-padrão relativo intradia.

O teste de linearidade foi realizado adicionando-se ao placebo da formulação simulada cinco diferentes concentrações de 17b-estradiol, substância química de referência (50, 75, 100%), em relação ao teor declarado, correspondendo a 12,0, 18,0 e 24,0 mg/mL, respectivamente, tendo-se realizado o teste em triplicata, repetindo-se por três dias (ICH-Q2B, 1996).

O teste de recuperação do padrão, realizado com adição de quantidades conhecidas de padrão, em três concentrações diferentes, às porções equivalentes à metade da concentração do princípio ativo da amostra, previamente analisada, foi empregado para avaliar a exatidão do método (USP, 2003; ICH-Q2B, 1996).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

A eficiência dos métodos cromatográficos aplicados ao controle de qualidade de medicamentos, na atualidade, é do nosso conhecimento. Porém, nem sempre é possível fazer o seu uso, ou porque o custo é elevado, ou devido à complexidade das formulações, há necessidade de um pré-tratamento da própria amostra, dificultando a sua execução. À vista disso, foi desenvolvido um método espectrofotométrico, que por ser fácil e econômico, pode-se adequar a qualquer laboratório.

O método baseou-se na diazotação da sulfanilamida e posterior acoplamento com 17b-estradiol. O azo-composto formado possui uma coloração marrom-avermelhada, estável por pelo menos duas horas.

O método proposto utiliza etanol absoluto para extração da substância ativa com ajuda do ultra-som. A reação colorimétrica é realizada no filtrado alcoólico.

O método padronizado, aplicado às amostras de medicamentos, foi avaliado quanto à precisão e exatidão, conforme descrito na Farmacopéia (USP, 2003).

Em se tratando de método espectrofotométrico, foi inicialmente verificado o seu comportamento espectral. O espectro de absorção do produto obtido da reação de acoplamento do17b-estradiol, nas concentrações 8,0, 16,0, 24,0 e 32,0 mg/mL, e a sulfanilamida diazotada mostraram curvas de absorção com boa simetria e com um máximo de absorção em 480 nm (Figura 1).

 

 

A curva de Ringbom traçada nas condições definidas está apresentada na Figura 2. A melhor faixa de concentração para ser utilizada na quantificação do 17b-estradiol ficou estabelecida entre 10,0 e 28,0 mg/mL (Figura 3).

 

 

 

 

A curva analítica obtida da relação entre valores de absorbância dos produtos coloridos da reação de acoplamento da sulfanilamida diazotada com 17b-estradiol, em diferentes concentrações, definida pela equação da reta y = 0,0273x - 0,0751 e com um coeficiente de correlação (r) de 0,9996 está ilustrada na Figura 3.

O método espectrofotométrico de análise do 17b-estradiol, por reação de acoplamento com a sulfanilamida diazotada, foi padronizado quanto aos parâmetros precisão intradia (repetibilidade) (Tabela II), recuperação (Tabela III) e linearidade para forma farmacêutica gel (Tabela IV e Figura 4). A precisão do método para medida do estradiol em amostras de gel simulado, gel e adesivo comerciais foi de 1,43, 0,98 e 1,60% respectivamente, que são compatíveis com os critérios de aceitabilidade adotados pelos laboratórios de controle de qualidade de medicamentos, como também pela USP, 2003. Os resultados do teste de recuperação do 17b-Estradiol das amostras comerciais (gel e adesivo) e do gel simulado, empregando o método da adição de padrão de estradiol nas concentrações de 9,00, 12,00 e 15,00 mg/mL, adotado pela AOAC, mostram uma recuperação de 98,90 a 99,04%.

 

 

 

 

 

 

 

 

O método desenvolvido mostrou-se relativamente simples, preciso e exato, para determinação do 17b-Estradiol em formas farmacêuticas gel e adesivo transdérmico.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS. Drugs. In: _____. Official methods of analysis of AOAC International. 17.ed. Gathersbury: AOAC International, 2000. part.IV.         [ Links ]

DEF 2003/04: Dicionário de especialidades farmacêuticas. 32.ed. Rio de Janeiro: Publicações Científicas, 2003. 1294p.         [ Links ]

HUPPERT, L.C. Hormonal replacement therapy: benefits, risks, doses. Med. Clin. North Am., Orlando, v.71, n.1, p.23-39, 1987.         [ Links ]

ICH- Harmonized Tripartite Guideline. Validation of Analytical Procedures: Methodology. Q2B. 1996 p.1-8. Disponível em: http://www.ich.org/MediaServer.jser?@_ID= 418@_MODE=GLB. Acesso em: 05 jan. 2004.         [ Links ]

KOTIYAN, P.N.; VAVIA, P.R. Stability indicating HPTLC method for the estimation of estradiol. J. Pharm. Biomed. Anal., Amsterdam, v.22, p.667-671, 2000.         [ Links ]

NELSON 2, H.D. Postmenopausal estrogen for treatment of hot flashes. JAMA, J. Am. Med. Assoc., Chicago, v.291, n.13, p.1621-1625, 2004.         [ Links ]

SALCI, B.; BIRYOL, I. Voltametric investigation of b-estradiol. J. Pharm. Biomed. Anal., Amsterdam, v.28, n.3/4, p.753-759, 2002.         [ Links ]

STEPHENSON, J. FDA orders estrogen safety warnings. Agency offers guidance for HRT use. JAMA, J. Am. Med. Assoc., Chicago, v.289, n.5, p.537-538, 2003.         [ Links ]

TORAL, M.I.; SORO, C.; RICHTER, P. Simultaneous determination of estradiol and medroxyprogesterone acetate in pharmaceutical formulations by second-derivative spectrometry. J. AOAC Int., Gaithersburg, v.85, n.4, p.883-888, 2002.         [ Links ]

UNITED States Pharmacopeia: USP26. The National Formulary: NF21. Rockville: United States Pharmacopeial Convention, 2003. p.742-744, 2054, 2176-2177, 2439-2442.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 31 de maio de 2004.
Aceito para publicação em 12 de novembro de 2004.

 

 

* Correspondência:
C. Yakabe
Av. Ibirapuera, 981
04029-000, Vila Clementino, São Paulo, SP
E-mail: yakabeclarice@ig.com.br

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License