SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.3 issue2Momento de transição author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Rev Bras Med Esporte vol.3 no.2 Niterói Apr./June 1997

http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86921997000200001 

APRESENTAÇÃO

 

 

É conhecida a história daquele indivíduo que, quando chegou em frente à repartição pública que procurava, não entrou, porque havia um guarda parado em frente à mesma.

Esperou um dia, outro dia e mais outro... e, quando faltava uma semana para morrer, perguntou ao vigilante se podia entrar no recinto.

Este respondeu que sim.

Então nosso amigo quis saber por que não o havia deixado entrar anteriormente.

Ao que recebeu a resposta de que simplesmente não havia sido consultado sobre esta possibilidade e que a entrada sempre fora permitida...

Este ano, o clube em que trabalho contratou um novo preparador físico. Quando começou a apresentar suas reivindicações ao diretor médico, um ortopedista de reconhecida capacidade, este atalhou o questionamento e colocou-lhe que ele era "somente o ortopedista" e que parte daquelas questões deveriam ser dirigidas ao médico desportologista.

Os tempos mudaram. A medicina do esporte não é mais a segunda especialidade de muitos médicos. Hoje já é a primeira especialidade de muitos profissionais brasileiros.

As demais especialidades médicas (de uma forma quase comovente) pedem para que assumamos nossas responsabilidades na melhoria da saúde de nossos concidadãos.

Este primeiro posicionamento da SBME tem mais a finalidade de mexer com nosso imobilismo, do que de definir o conhecimento ou a posse do conhecimento na área da atividade física. A qual hoje deixou de ter donos, assim como a saúde deixou de ser possessão dos médicos.

Quando recebi a impressão gráfica deste documento, encontrei pontos que podem ser melhorados. Assim, a porta está aberta para as próximas revisões destes e outros assuntos que temos à frente, necessários à orientação de colegas e da população em geral.

Parabéns a todos os colegas que participam da elaboração deste documento pioneiro em nossa especialidade e principalmente muito obrigado pela fundamental colaboração na elaboração do mesmo.

 

João Ricardo Turra Magni
Médico desportologista
Presidente da
Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte
Gestão 96/97