SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 issue1Diversity of mites on Mabea fistulifera Mart. (Euphorbiaceae) and efficiency of its pollen as food for phytoseiids (Acari, Phytoseiidae)Morphology of the male reproductive system in three-toed sloth (Bradypus torquatus - Illiger, 1811) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Biota Neotropica

On-line version ISSN 1676-0603

Biota Neotrop. vol.5 no.1 Campinas  2005

http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032005000100034 

DISSERTAÇÕES E TESES

 

O gênero Euastrum (Zygnemaphyceae) no estado de São Paulo: levantamento florístico

 

 

Susana Petersen Shetty

 

 

RESUMO

O conhecimento da diversidade do gênero Euastrum (Desmidiales, Zygnemaphycae) no estado de São Paulo, Brasil sudeste era, até então, extremamente pequeno, inclusive no que tange à sua distribuição geográfica. O levantamento florístico dos representantes do gênero no estado de São Paulo está baseado no estudo de 450 unidades amostrais coletadas no período de 1963 a 2001 e depositadas no Herbário Científico do Estado "Maria Eneyda P. Kauffmann Fidalgo" (SP) do Instituto de Botânica. Em 32 localidades foram encontrados espécimes de Euastrum. Foram identificadas 36 espécies, 23 variedades que não são as típicas de suas respectivas espécies e sete formas taxonômicas igualmente não típicas de suas variedades, totalizando 48 táxons para o estado. Paralelamente, foram reavaliados 114 táxons constantes da literatura especializada e que formam a lista "suja" dos representantes de Euastrum citados para o estado de São Paulo. Tal reavaliação resultou em uma lista de táxons excluídos por não apresentarem condição de re-estudo e na manutenção de 23 outros. As identificações foram feitas, sempre que possível, a partir do estudo de pequenas populações e com base nas características métricas e morfológicas clássicas da célula, a fim de identificar as variações intra e interpopulacionais. Para cada táxon identificado, foi fornecida a referência bibliográfica completa à obra que contém sua descrição e/ou diagnose original, descrição morfológica detalhada, medidas de interesse taxonômico, relação das amostras onde o táxon foi encontrado, distribuição geográfica no estado de São Paulo, comentários taxonômicos e ilustrações. Os sinônimos citados na literatura do estado de São Paulo também foram relacionados e, no caso de haver, também o basiônimo. Euastrum denticulatum (Kirchn.) Gay var. rectangulare West & West, E. denticulatum (Kirchn.) Gay var. quadrifarium Krieg. e E. ansatum Ehr. ex Ralfs var. ansatum f. ansatum foram os táxons de ocorrência mais comum no estado; e E. minus (W. West) Krieg., E. intermedium Cleve var. longicolle Borge e Euastrum sp. 3 os de ocorrência rara. Euastrum ansatum Ehr. ex Ralfs e E. sibiricum Boldt apresentaram alto grau de polimorfismo intra e interpopulacional, o qual não redundou, entretanto, em maior problema taxonômico. As identificações de Euastrum sp. 1, Euastrum sp. 2, Euastrum, sp. 3, Euastrum sp. 4 e Euastrum sp. 5 são ainda provisórias, mas podem resultar em novidades taxonômicas dependendo da análise de maior número de espécimes para que se possa ter certeza da estabilidade, em nível populacional, das características atualmente consideradas diagnósticas. Por fim, destacou-se a importância da análise de populações para o processo da identificação taxonômica em Euastrum, em função da ocorrência freqüente de polimorfismo e, por conta disso, da identificação de quais características morfológicas são mais confiáveis para a delimitação e definição das diferentes categorias taxonômicas do gênero.

Palavras-chave: taxonomia, inventário florístico, Zygnemaphyceae, desmídias, Brasil

 

 

Dissertação (Mestrado) — FFCLRP, USP-Ribeirão Preto