SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 issue3Adenolipoma of the thyroid gland: a case reportLymphoplasmacyte-rich meningioma: a case report of a rare neoplasm author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

J. Bras. Patol. Med. Lab. vol.48 no.3 Rio de Janeiro June 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442012000300011 

COMUNICAÇÃO BREVE BRIEF COMMUNICATION

 

Achado incidental de glândula sebácea em colo uterino: provavelmente um processo metaplásico

 

An incidental finding of sebaceous glands in the uterine cervix: a probable metaplastic process

 

 

Daniel Cury OgataI; Elisiário Pereira NetoII; Daiana Paola PerinIII; Bruna Miers MayIV

IMestre em Cirurgia; patologista
IIPatologista; docente do curso de Medicina da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI)
IIIGraduanda de Medicina na UNIVALI
IVGraduanda de Medicina na UNIVALI

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

As glândulas sebáceas ectópicas são achados muito infrequentes no trato genital feminino. Descrevemos um caso que ocorreu em paciente de 42 anos de idade, submetida à histerectomia total, devido à leiomiomatose e ao prolapso uterino.

Unitermos: Glândulas sebáceas, Cérvice uterina


ABSTRACT

The ectopic sebaceous glands have been extremely rare findings in female genital system. We describe the case of 42 years-old patient with total hysterectomy due to leiomyomatosis and uterine prolapsed..

Key words: Sebaceous glands, Uterine cervix


 

 

Recentemente, fomos surpreendidos por um achado inusitado de glândula sebácea ectópica no colo uterino de uma mulher de 42 anos de idade. A referida paciente foi submetida à histerectomia total, devido a um quadro de leiomiomatose, acompanhado de prolapso uterino grau I. Após o encontro da glândula sebácea, foram realizados cortes e recortes adicionais, os quais não revelaram outros focos. Não havia evidência de folículo piloso e a glândula comunicava-se diretamente com a mucosa sobrejacente (Figura). As glândulas sebáceas são estruturas derivadas da ectoderme e sua ocorrência ectópica tem sido descrita na cavidade oral (grânulos de Fordyce), no pênis (glândulas de Tyson) e no mamilo (tubérculos de Montgomery). Algumas dessas lesões são muito comuns e são consideradas corriqueiras(2). A presença de glândulas sebáceas ectópicas também tem sido documentada no trato genital feminino inferior e no esôfago(1, 2). Nessa topografia, pode ocorrer tanto como lesão isolada como na forma de múltiplas lesões(1). Na maioria das vezes, as glândulas sebáceas apresentam-se como estruturas únicas ou formando pequenos lóbulos sebáceos, situados imediatamente abaixo da mucosa, sem evidências de um folículo piloso (glândulas sebáceas "livres")(2). A maioria dos casos de glândulas sebáceas ectópicas de vagina e cérvice relatados na literatura foram achados incidentais(2). Algumas pacientes tinham história de prolapso uterino, biópsias cervicais repetitivas, amputação cervical parcial e pólipo endocervical(2). Todas essas situações têm suportado a origem metaplásica das glândulas sebáceas "livres", havendo respaldo relevante por alguns autores, principalmente nos casos de prolapso uterino(2, 3), como no presente caso. Isso porque a injúria crônica e repetitiva da mucosa poderia induzir a queratinização epitelial e, posteriormente, a formação das glândulas sebáceas "livres". Entretanto, nos casos em que se observa unidade pilo-sebácea, uma substituição congênita poderia ser a causa mais lógica do que a origem metaplásica(2, 3).

 

 

Referências

1. BHAT, R. V.; RAMASWAMY, R. R.; YELAGONDAHALLY, K. C. Ectopic sebaceous glands in the esophagus: a case report and review of literature. Saudi J Gastroenterol, v. 14, n. 2, p. 83-4, 2008.         [ Links ]

2. KAZAROV, D. V. et al. Hyperplasia of ectopic sebaceous glands in the uterine cervix: case report. Int J Gynecol Pathol, v. 29, n. 6, p. 605-8, 2010.         [ Links ]

3. ROMA, A. A. Sebaceous glands in the uterine cervix and vaginal wall: congenital misplacement, metaplastic process, or both? Int J Gynecol Pathol, v. 29, n. 5, p. 488-9, 2010.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Daniel Cury Ogata
Rua Expedicionário Marquetti, 65
CEP: 88301-620 – Itajaí-SC

Primeira submissão em 13/12/11
Última submissão em 23/12/11
Aceito para publicação em 29/12/11
Publicado em 20/06/12