SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número3Embolização intra-arterial pré-operatória de tumor do corpo carotídeo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449versão On-line ISSN 1677-7301

J. vasc. bras. v.5 n.3 Porto Alegre set. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S1677-54492006000300016 

RESUMO DE TESE

 

Avaliação dos resultados iniciais do tratamento endovascular das lesões ateroscleróticas da artéria carótida interna (estudo retrospectivo)

 

Assessment of early outcomes of endovascular treatment of atherosclerotic carotid lesions - a retrospective study

 

 

Eugênio Carlos de Almeida Tinoco

 

 

OBJETIVO: Analisar os resultados, nos primeiros 30 dias, da angioplastia com uso de stents sem proteção cerebral no tratamento das lesões ateroscleróticas da bifurcação carotídea.
PACIENTES E MÉTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo de setembro de 1995 a 2001, no qual foram tratados 34 pacientes com 38 lesões envolvendo o bulbo carotídeo. Os pacientes foram acompanhados por um período de 30 dias, sendo o eco-color-Doppler o método de imagem utilizado para avaliar a perviedade do stent no primeiro dia após o procedimento, em todos os casos. Em relação à indicação, o procedimento foi realizado nas lesões maiores que 60% em pacientes sintomáticos e nas maiores que 70% nos assintomáticos, que correspondeu a 50% cada nesta amostra. Todos os pacientes se enquadravam em alto risco cirúrgico no que diz respeito à doença coronariana. O sexo masculino foi acometido em 62%, e a idade variou de 50 a 89 anos, com média de 69 anos. Todas as lesões eram ateroscleróticas, porém em cinco casos (13%) se tratava de reestenose. Os fatores de risco principais foram: hipertensão arterial (73,5%), diabetes (14,7%) e tabagismo (41,7%). Todos os procedimentos foram realizados com sucesso, sendo implantados, no total, 39 stents. Foram utilizados stents balão e auto-expansíveis, havendo uma predominância dos últimos (66,7%). Nenhum dispositivo de proteção cerebral foi usado, por não haver disponibilidade no mercado na época (1995-2001). Foi realizada arteriografia diagnóstica em todos os pacientes, para avaliar a possibilidade do tratamento endovascular, e, uma vez indicado, os pacientes iniciavam o uso de AAS 100 mg/dia e ticlopidina 500 mg/dia, pelos menos 3 dias antes do procedimento, sendo mantidos até 30 dias após. Com exceção de um caso, a via de acesso femoral foi usada em todos os casos. Preferencialmente, foi realizado o implante primário do stent, reservando a pré-dilatação somente para os casos de estenose muito severa. A pós-dilatação foi realizada nos casos de stents auto-expansíveis.
RESULTADOS: Nesta série apresentada, houve um caso de AVC (2,63%) que evoluiu para óbito (2,63%), um caso (2,63%) de infarto agudo do miocárdio e um de ataque isquêmico transitório.
CONCLUSÃO: Nesta série de casos, a angioplastia carotídea com stent, mesmo sem proteção cerebral, associou-se a complicações similares às da endarterectomia carotídea apresentadas na literatura, demonstrando ser potencial alternativa à endarterectomia no tratamento das lesões ateroscleróticas das carótidas, especialmente naquelas situações de risco cirúrgico maior.

 

 

Resumo submetido em 03.07.06, aceito em 21.08.06.

 

 

Orientador: Prof. Dr. Luis Felipe da Silva
Apresentação: 23/12/2004
Banca examinadora: Prof. Dr. Gaudêncio Espinosa Lopez, Prof. Dr. Luis César Lopes da Silva e Prof. Dr. Antonio Luis Araújo.
Correspondência: Eugênio Carlos de Almeida Tinoco, Rua Pastor Abelar Suzano de Siqueira, 305/603, Cidade Nova, CEP 28300-000 - Itaperuna, RJ. Tel.: (22) 3824.3299, Fax: (22) 3824.3507, E-mail: ecatinoco@globo.com.
Dissertação apresentada no curso de Pós-Graduação, nível Mestrado, área de Concentração Cirurgia Geral, Setor Cirurgia Vascular, do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons