SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 issue1Monckeberg's arteriosclerosis as a cause of lower limb critical ischemia: case reportReview of the book entitled Guia prático de ultra–sonografia vascular author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal Vascular Brasileiro

Print version ISSN 1677-5449On-line version ISSN 1677-7301

J. vasc. bras. vol.6 no.1 Porto Alegre Mar. 2007

http://dx.doi.org/10.1590/S1677-54492007000100016 

RESUMO DE TESE

 

Estudo anatômico das veias soleares em humanos

 

 

Carlos Miguel Gomes Sequeira

Professor adjunto, Departamento de Cirurgia, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ. Doutor em Cirurgia Vascular, Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM), São Paulo, SP. Membro titular, Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC). Membro efetivo, SBACV. Email: cmgsequeira@ig.com.br

 

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A etiopatogenia das doenças tromboembólicas e venosas nos membros inferiores está mais freqüentemente relacionada às veias do músculo sóleo, que é o mais usado para compor os retalhos miocutâneos pediculados.
OBJETIVOS: Estudar o número, localização, plano de terminação e terminação das veias soleares.
MÉTODO: Em 100 pernas de 50 cadáveres, excluídos aqueles com alterações congênitas ou adquiridas dos membros inferiores, foram realizadas dissecções anatômicas minuciosas e estratigráficas, a fresco, na região crural posterior. Após o rebatimento da pele, foram realizados os seguintes procedimentos: individualização das veias superficiais e perfurantes, rebatimento da tela subcutânea e da fáscia, individualização e rebatimento dos músculos gastrocnêmio e plantar, desinserção tibial do músculo sóleo, individualização das veias soleares e estudo morfométrico. A região foi dividida em seis setores: súpero-medial, súpero-lateral, médio-medial, médio-lateral, ínfero-medial e ínfero-lateral. Os parâmetros idade, sexo, cor, biótipo, lateralidade, altura perna-pé, comprimento e largura do músculo sóleo foram correlacionados com o número, localização, plano de terminação e terminação das veias soleares. No estudo estatístico, foram utilizados os testes não-paramétricos de Mann-Whitney, Wilcoxon, Kruskal-Wallis, Spearman e Friedman.
RESULADOS: Foram encontradas 4.679 veias soleares. O setor com maior número de veias soleares foi o súpero-lateral, com 1.529 veias (32,7%), seguido do médio-medial com 1.256 veias (26,8%) e do médio-lateral com 975 veias (20,8%). O plano mais freqüente de terminação das veias soleares foi o profundo (62,4%). As terminações ocorreram em veias comunicantes (1.207 veias - 25,8%), veias tibiais posteriores (964 veias - 20,6%), veias fibulares (709 veias - 15,2%) e em mais 32 tipos (1.799 veias - 38,4%). A média da altura perna-pé foi de 45,3 cm, e o comprimento e largura do músculo sóleo, de 39,4 e 8,3 cm, respectivamente.
CONCLUSÕES: A drenagem venosa do músculo sóleo é realizada por um grande número de veias soleares, freqüentemente localizadas nos setores súpero-lateral, médio-medial e médio-lateral, em plano profundo, terminando comumente em veias tibiais posteriores, fibulares e em veias comunicantes. Os mediolíneos têm mais veias soleares, e os longilíneos, maior altura perna-pé e músculos sóleos mais longos.

Palavras-chave: Músculo sóleo, veias, homem, anatomia.

 

 

Resumo submetido em 01.09.06, aceito em 21.02.07.

 

 

Tese apresentada à UNIFESP-EPM para a obtenção do título de Doutor em Ciências, Curso de Pós-Graduação em Cirurgia Vascular, Cardíaca, Torácica e Anestesiologia, Área de Concentração Cirurgia Vascular. Trabalho realizado na Faculdade de Medicina da UFRJ e na UNIFESP-EPM.
Orientador: Prof. Dr. Fausto Miranda Júnior
Apresentação: 24/11/2005
Banca examinadora: Prof. Dr. Fausto Miranda Júnior, Prof. Dr. José Carlos Prates, Prof. Dr. Luis Francisco Poli de Figueiredo, Prof. Dr. Carlos Eli Piccinato, Prof. Dr. Walter Castelli Júnior.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License