SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número1Poliarterite nodosa: revisão de literatura a propósito de um caso clínico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449

J. vasc. bras. vol.9 no.1 Porto Alegre  2010

http://dx.doi.org/10.1590/S1677-54492010000100017 

RESUMO DE TESE

 

Prevalência de trombose venosa profunda e embolia pulmonar em tromboflebite superficial de membros inferiores: estudo prospectivo de 60 casos

 

 

Marcone Lima Sobreira

Doutor, Cirurgia, Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Botucatu, SP, Médico assistente, Disciplina de Cirurgia Vascular e Endovascular, Departamento de Cirurgia e Ortopedia, UNESP, Botucatu, SP, Especialista em Cirurgia Vascular, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular, SBACV/AMB, Especialista, Doppler Vascular, SBACV/CBR/AMB

Correspondência

 

 


Contexto: A tromboflebite superficial (TS) ascendente de membros inferiores (MMII) é uma doença comum na qual ocorre trombose de veia superficial acompanhada de reação inflamatória da parede venosa e dos tecidos vizinhos. Pode ocorrer associada a estado primário de hipercoagulabilidade, a doenças sistêmicas já evidentes ou em curso (neoplasias, colagenoses e hemopatias) e a varizes e como complicação de terapia intravenosa. Pode encontrar-se também associada a trombose venosa profunda (TVP) e a embolia pulmonar (EP) em frequências altas. Considerando que os diagnósticos clínicos de TVP e de EP são de baixa sensibilidade e especificidade e que não há dados na literatura nacional que avaliem as complicações da TS ascendente em termos de propagação para o sistema venoso profundo e embolia pulmonar, propusemos o presente estudo, que foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa.
Objetivos: Estudar a prevalência de TVP e de EP como complicações de TS ascendente de membros inferiores em veia safena magna (VSM) ou veia safena parva (VSP), assim como prováveis antecedentes que pudessem potencializar o risco de desenvolver tais complicações.
Casuística e métodos: Foram estudados consecutivamente 60 pacientes com TS ascendente em VSM ou VSP atendidos entre 2000 e 2003. Todos os pacientes foram submetidos a exame clínico, mapeamento dúplex venoso dos MMII para confirmação diagnóstica de TS e pesquisa de TVP e cintilografia pulmonar para investigação de EP.
Resultados: Nos 60 pacientes avaliados, a TVP foi concomitante em 13 casos (21,67%) e a EP, em 17 pacientes (28,33%). Onze pacientes tinham quadro clínico sugestivo de TVP, mas em apenas oito deles (61,5%) esse diagnóstico foi confirmado. Quatorze pacientes apresentaram quadro clínico sugestivo de EP, sendo este diagnóstico confirmado em apenas seis (35,30%). Os pacientes com quadro de TVP e/ou EP associados foram anticoagulados com heparina e antivitamina K. Nenhum antecedente avaliado foi preditivo para TVP ou para EP (p > 0,05). Entretanto, a presença de varizes diminuiu o risco de o paciente apresentar TVP (risco relativo = 9,09; IC95%: 1,75-50,00 e p = 0,023).
Conclusão: A prevalência de EP e TVP foi alta nos casos de TS ascendente, chamando a atenção para a necessidade de avaliação cuidadosa dos pacientes quanto a essas complicações, inclusive para a tomada de decisão terapêutica.

Palavras-chave: Embolia pulmonar, profilaxia, tromboflebite, trombose venosa profunda.


 

 

Correspondência:
Marcone Lima Sobreira
mlsobreira@gmail.com

Artigo submetido em 21.01.09, aceito em 10.11.09.

 

 

Não foram declarados conflitos de interesse associados à publicação deste artigo.
Tese de doutorado desenvolvida na Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Botucatu, SP, e apresentada em 24.08.07.
Orientador: Winston Bonetti Yoshida.
Banca examinadora: Guilherme Benjamin Brandão Pitta, Roberto Augusto Caffaro, José Maria Pereira De Godoy, Hamilton Almeida Rollo.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons