SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 número2Ingestão dietética de pacientes bariátricas femininas após gastroplastia anti-obesidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Clinics

versão impressa ISSN 1807-5932versão On-line ISSN 1980-5322

Clinics v.61 n.2 São Paulo abr. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S1807-59322006000200001 

EDITORIAL

 

No fascículo de abril de 2006 de clinics

 

 

Mauricio Rocha-e-Silva, Editor

Hospital das Clínicas, São Paulo University Medical School – São Paulo/SP, Brazil. Email: mrsilva36@hcnet.usp.br

 

 

Este fascículo de Clinics contem 10 artigos originais, 1 revisão e cinco cartas aos editores. Este é o maior número de títulos publicado por Clinics desde sua origem.

Guerra et al são destacados por sua avaliação retrospectiva dos sinais e sintomas precoces de osteosarcoma e de sarcoma de Ewing em 365 pacientes na busca de marcadores para diagnóstico e diferenciação dos dois tipos de tumores. O tempo entre primeiros sintomas e diagnóstico foi de 5,3 meses para osteosarcomas e de 8,1 meses para o sarcoma de Ewing. Estes valores são mais elevados que os descritos para os Estados Unidos e Europa. O sintoma precoce mais freqüente foi dor local, mas inchaço local e febre mostraram discriminação entre as duas entidades mórbidas. Programas educacionais para o público leigo e para profissionais da saúde relativos aos sinais e sintomas precoces são recomendados.

Dias et al estudaram as conseqüências nutricionais da anastomose gastrojejunal em Y de Roux em 40 mulheres obesas mórbidas. Um recordatório nutricional de 24 horas foi aplicado a cada três meses após a operação até 1 ano. A perda ponderal média foi de 67% do excesso de peso. A ingestão energética foi de 529 Kcal/dia aos 3 meses e 866 kcal/dia aos 12 meses. A ingestão média não chegou a atingir os níveis nutricionais recomendados para calorias, proteínas, ferro e zinco. A nutrição esteve portanto prejudicada por até 1 ano, com recuperação lenta e ineficaz. Recomenda-se a adoção de protocolos nutricionais específicos durante o primeiro ano pós-operatório.

Wakassa et al descreveram a evolução do saco aneurismático de artéria poplítea após cirurgia de exclusão em 16 pacientes tratados entre 1996 e 2004. Observaram que os aneurismas reduziram-se em 50% dos casos, aumentaram em 35% e conservaram suas dimensões nos 15% restantes. Observou-se a presença de fluxo sangüíneo em 25% dos casos, não se registrando rupturas. O tempo de seguimento foi de 1 mês a 7 anos. Recomenda-se o acompanhamento cuidadoso destes pacientes.

Nunes et al revisaram autópsias realizadas em entre 1976 e 2000 selecionando 10 óbitos ocorridos com idade superior a 60 anos, sem sinais de cardiopatias, com sorologia negativa para Chagas e cérebros livres de alterações morfológicas associadas a encefalopatias. Amiloidose foi detectada em 4 casos; todos com deposição cerebral, um dos quais com deposição miocárdica.

Corbett et al determinaram espécies e genótipos de Cryptosporidium sp obtidos durante um surto de diarréia diagnosticado numa creche em São Paulo. A identificação e tipagem foi obtida por sequenciamento de DNA em fragmentos de 3 deferentes loci do Cryptosporidium. Um total de 29 amostras foi obtido que revelaram a presença de um genótipo único de Cryptosporidium hominis. Esta análise reforça a hipótese de que o surto ocorreu por transmissão de pessoa a pessoa, por via fecal ou oral.

Rebello e Ramos avaliaram os efeitos da histocompatibilidade genética materno-fetal e da subnutrição materna em camundongos. Fetos singênicos e alogênicos em relação a suas respectivas mães foram analisados. A histocompatibilidade materno-fetal não afetou o crescimento fetal ou o tamanho das ninhadas; em contraste, mães subnutridas produziram ninhadas com peso placentário e cerebral reduzidos, bem como ninhadas com menor número de fetos viáveis. A associação de compatibilidade materno fetal com a desnutrição maternal acentuou os efeitos desta sobre peso fetal e placentário.

Camanho et al investigaram retrospectivamente os resultados do tratamento de pacientes com lesões meniscais isoladas de etiologias diversas em 435 pacientes. A maioria dos pacientes apresentou boa recuperação com retomada de suas atividades pré-operatórias sem limitações apreciáveis. A meniscectomia para lesões traumáticas produziu melhores resultados do que para lesões degenerativas. A meniscectomia para tratamento de lesões devidas à fadiga produziu resultados semelhantes aos obtidos para lesões traumáticas, embora o risco de desenvolvimento de osteonecrose fosse maior.

Bretanha et al avaliaram aspectos clínicos, diagnósticos e prognósticos, além da progressão de plasmacitoma to mieloma múltiplo em 30 registros médicos cobrindo o período 1950 - 1998. Pacientes que progrediram para mieloma eram mais jovens. Não houve diferenças entre os grupos no que se refere a sexo, duração da doença, ou tempo de sobrevida. Nos dois grupos, a localização mais freqüente foi a coluna vertebral e os pacientes mais afetados foram os do sexo masculino. O tempo médio de progressão para mieloma foi de 41 meses. Não foi possível determinar os fatores responsáveis pela sobrevida de pacientes com plasmacitoma, tanto os que evoluíram quanto os que não evoluíram para mieloma múltiplo.

Bricks et al descrevem morbidez, complicações e seqüelas associadas à varicela in 664 crianças infectadas em creches de Taubaté - SP, através de um estudo descritivo realizado junto aos pais ou responsáveis. A mediana da idade das crianças afetadas foi de 36 meses e seus sintomas principais foram: exantema (100.0%), febre (85.4%), anorexia (39.6%) e cefaléia. (15.3%). Pelo menos uma consulta médica foi descrita para 87% das crianças e 80.6% delas recebeu pelo menos uma medicação; complicações foram registradas em 5.7%, hospitalização em 1.2% e seqüelas em 0.7%. Mais da metade das crianças e seus pais ou responsáveis ausentaram-se por uma semana ou mais de suas atividades habituais. A população deve ser informada dos riscos associados aos medicamentos mais comumente usados e os benefícios da vacinação específica considerados.

Precioso et al descrevem a produção de um surfactante pulmonar porcino pelo Instituto Butantan por extração orgânica associada a absorção em derivado de celulose. Este surfactante foi comparado com produtos comercialmente disponíveis. A imunogenicidade foi avaliada em coelhos adultos. A estabilidade e a segurança foram estudadas comparando os efeitos dos surfactantes armazenados em condições adversas e aplicados a coelhos prematuros. Não foram observadas diferenças significativas entre os títulos de anticorpos produzidos pelos diversos surfactantes nem reações imunes contra seus componentes. Os surfactantes apresentaram estabilidade semelhante após armazenamento em condições adversas, como foi verificado por suas propriedades de melhorar a função pulmonar de coelhos paridos prematuramente. O surfactante Butantan pode representar alternativa mais competitiva para a respectiva terapia de reposição.

Leão et al apresentaram uma revisão sobre manifestações orais da sífilis. Três das cartas são relatos de casos.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons