SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número2ANÁLISE QUALITATIVA DA ARBORIZAÇÃO DE RUAS DO CONJUNTO HABITACIONAL TANCREDO NEVES, SANTA MARIA - RS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.9 no.2 Santa Maria jul./dez. 1999

https://doi.org/10.5902/19805098380 

Artigos

DESINFESTAÇÃO E QUEBRA DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Acacia mearnsii DE WILD

DESINFESTATION AND BREAK OF DORMANCY OF SEEDS OF Acacia mearnsii DE WILD

Maisa Pimentel Martins-Corder1 

Norton Borges Junior2 

1. Engenheira Florestal, Drª., Professora Adjunto do Departamento de Ciências Florestais, Centro de Ciências Rurais, Universidade Federal de Santa Maria, CEP: 97105-900, Santa Maria. (RS). Brazil.

2. Acadêmico do Curso de Graduação em Engenharia Florestal, Centro de Ciências Rurais, Universidade Federal de Santa Maria, CEP: 97105-900, Santa Maria. (RS). Brazil.


RESUMO

A dormência e a presença de microrganismos são importantes fatores que podem reduzir o vigor germinativo de sementes de Acacia mearnsii. A presença de fungos e bactérias junto às sementes empregadas em testes de laboratório podem fornecer explantes contaminados quando utilizados nas culturas in vitro. Assim, os objetivos do presente estudo foram determinar uma metodologia adequada para a quebra de dormência de sementes da acácia-negra e indicar um método eficiente para desinfestação das sementes. Sementes de acácia negra foram autoclavadas durante diferentes períodos: 5, 10, 15, 20, 25 e 30 minutos. As testemunhas usadas sofreram quebra de dormência com água quente (800C) por três minutos, e foram tratadas com: fungicida Benomyl, produto comercial Hipoclorito de sodio e/ou álcool a 70%. O ensaio foi conduzido em sala de incubação com temperatura de 250C (± 3) e fotoperíodo de 12 horas de luz fluorescente. Os resultados mostraram que a autoclavagem das sementes durante 20 e 25 minutos foram suficientes para quebrar a dormência e simultaneamente, promover a desinfestação de sementes de acácia-negra. Períodos de autoclavagem inferiores a 20 minutos, não foram eficientes na desinfestação de sementes de acácia-negra, embora tivessem propiciado elevados percentuais de germinação. A exposição de sementes à autoclavagem, por 30 minutos, promoveu a desinfestação das sementes, porém levou o embrião à morte.

Palavras-chave: quebra de dormência; desinfestação; sementes; Acacia

ABSTRACT

Seed dormancy and the presence microrganism are important factors that can reduce the germinative vigorousness of seeds of Acacia mearnsii. The presence of fungi and bacteria in the seeds used in laboratory tests can infest explantes used in micropropagation. The objetives of the present study were to determine a methodology the break tho dormency of the seeds of the Acacia mearnsii, and desinfest the seeds. Seeds of Acacia mearnsii were autoclaved for: 5, 10, 15, 20, 25 or 30 minutes. The control was treated with hot water (800C) for three minutes with: Benlate at 6%, hypochloride sodium at 10% and or alcohol at 70%. The assay was conducted in an incubation room at 250C (±3) and 12 hours with fluorescent light. Autoclaving of the seeds for 20 and 25 minutes were enough to break the seeds dormancy and simultaneously, to promote the black-wattle desinfestation. Periods inferior to 20 minutes were not efficient in the desinfestation of the seeds, although they have promoted high rote of seeds germination. The seeds exposition to the autoclaving for 30 minutes has promoted the seeds desinfestation, but it also killed the embryo.

Key words: dormancy break; desinfestion; seeds; Acacia

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

BIBLIOGRAFIA

AGRIOS, G. N. Plant pathology. Academic Press, University of Florida, 1997, 635 p. [ Links ]

BIANCHETTI, A.; RAMOS, A. Comparação de tratamentos para superar a dormência de sementes de Acácia Negra (Acacia mearnsii de Wild), Boletim de Pesquisa Florestal, Curitiba, (4). 1982. p.101-111. [ Links ]

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária, Regras para análise de sementes. Brasília: SNAD, DNDV, CLAV, 1992. 365p. [ Links ]

CASTENALLI, E. D., SILVA, A., BARRETO, M.; AGUIAR, I. B. Infuência do tratamento químico na população de fungos e na germinação de sementes de Bauhinia variegata L. VAR. Variegata. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, 18 (1): 41-44, 1996. [ Links ]

FAIAD, M. G.R., SALOMÃO, A. N., CUNHA, R.; PADILHA, L. S. Efeito do hipoclorito de sódio sobre a qualidade fisiológica e sanitária de sementes de Commiphora lepthopholoeos (Mart.) J. B. Gillet. Revista Brasileira de Sementes , Brasília, 19 (1): 14-17, 1997. [ Links ]

FERREIRA, F.A. Patologia florestal: principais doenças florestais no Brasil. Viçosa, Sociedade de Investigações Florestais, 1989. 570p. [ Links ]

HARTMANN, H. T.; KESTER, D. E. Propagación de planta: principios y prácticas. Continental S.A., México, 1978. 810 p. [ Links ]

HEYDECKER, W. (ed.). Seed ecology, London: The Pennsylvania State University Press, 1972, 578p. [ Links ]

LIMA, D.; GARCIA, L. C. Avaliação de métodos para teste de germinação de sementes de Acacia mangium Willd. Revista Brasileira de Sementes , Brasília, 18 (2): 180-185, 1996. [ Links ]

MAUDE, R.B. Seed-borne diseases and their control. In: HEYDECKER, W. (ed.) Seed Ecology. London: The Pennsylvania State University Press , 1972, p. 325-337. [ Links ]

PATRICIO, F.R.A.; BORIN, R.B.R.G.; ORTOLANI, D.B. Patógenos associados a sementes que reduzem a germinação e vigor. In: MENTEN, J. O. (ed.) Patógenos em Sementes: Detecção, Danos e Controle Químico. Ed. J.O.M. Menten. pp. 137-160, 1995. [ Links ]

RECH, B.; GONÇALVES, A.B.; FREITAS, A.J. P. Determinação de tratamentos prégerminativos para sementes de acacia-negra (Acacia mearnsii de Wild). In: CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL, 4., 1980, Nova Prata. Anais.... Nova Prata: Prefeitura Municipal de Nova Prata. 1980, p. 71-75. [ Links ]

SILVA, F. P.; SILVA, J. G. Quebra de dormência de sementes de Acacia mangium. In: CONGRESSO FLORESTAL PANAMENRICANO, 1.; CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO, 7.; 1993, Curitiba. Anais.... Curitiba, 1993, p. 300-302. [ Links ]

SOAVE, J.; WETZEL, M. M. V. S. Patologia de sementes, Campinas, Fundação Cargill, 1987. 480p. [ Links ]

TORRES, S. B.; SANTOS, D. S. B. Superação de dormência em sementes de Acacia senegal Willd. e Parkinsonia aculeata (L.) Revista Brasileira de Sementes , Brasília, 16 (1): 54-57, 1994. [ Links ]

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons