SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número2VARIAÇÃO AXIAL DA DENSIDADE BÁSICA DA MADEIRA DE Acacia mangium WILLD AOS SETE ANOS DE IDADEPRODUTIVIDADE E CUSTOS DO PROCESSADOR TRABALHANDO EM POVOAMENTOS DE Eucalyptus grandis Hill ex Maiden índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.9 no.2 Santa Maria jul./dez. 1999

https://doi.org/10.5902/19805098387 

Artigos

AVALIAÇÃO DE DIFERENTES MATERIAIS DE COBERTURA E DE UM PROTETOR FÍSICO, NO ESTABELECIMENTO DE PLANTAS DE Pinus taeda L., POR SEMEADURA DIRETA NO CAMPO1

EVALUATION OF DIFFERENT MULCH MATERIALS AND SHELTER, IN THE ESTABLISHMENT OF PLANTS OF Pinus taeda L., BY DIRECT SOWING

Marcio Ricardo Serpa2 

Vilmar Luciano Mattei3 

2. Engenheiro Agrônomo, M.Sc. Av. Iguaçú, 744. CEP: 85540-000, Mangueirinha. (PR). Brazil.

3. Engenheiro Agrônomo, Dr., Professor do Departamento de Fitotecnia, FAEM, Universidade Federal de Pelotas, Caixa Postal 354, Campus Universitário, CEP: 96001-970, Pelotas. (RS). Brazil.


RESUMO

Este trabalho teve como objetivo avaliar diferentes materiais de cobertura e o uso de protetor físico na implantação de povoamentos de Pinus taeda L. em semeadura direta no campo. Foram utilizados 3 materiais: vermiculita, acícula de pinus seca e picada, casca de arroz e sem- cobertura (testemunha), com e sem-protetor físico (copo plástico de 300 ml, sem fundo), com 5 repetições. A semeadura foi realizada na primeira quinzena do mês de maio de 1997, utilizando-se 3 sementes por ponto. Foram feitas analises de emergência aos 60 e 90 dias, sobrevivência aos 120, 180 e 210 dias e de densidade populacional aos 210 dias após a semeadura. A análise de variância e comparação de médias (Duncan 5%) possibilitaram concluir que: os materiais de cobertura vermiculita e acícula de pinus expressaram efeitos benéficos na emergência aos 60 dias, que é a fase mais crítica para o estabelecimento do povoamento de Pinus taeda; o protetor físico utilizado garantiu maior percentagem na emergência final, sobrevivência e densidade de plantas, demonstrando ser a semeadura direta uma forma, a mais, de regeneração.

Palavras-chave: Semeadura direta; Pinus taeda; materiais de cobertura; protetor físico

ABSTRACT

This work has had as its objectives to evaluate different covering materials and physical protector's use in the forest population of Pinus taeda L. in direct sowing in the field. Three materials were used: vermiculit, dried and pricked pine needles, peel of rice and reference without covering, with and without physical protector (plastic cup of 300 ml, without botton), with five replications. The sowing was accomplished in the first half of May of 1997, being used three seeds per point. The evaluations done were: emergency at the 60 and 90 days, survival at the 120, 180 and 210 days and population density at the 210 days after sowing. The variance and averages analysis (Duncan 5%), has allowed to conclude that: the vermiculit and pine needles affected beneficially the number of plants emerged in the first 60 days, that is the most critical phase for the future of the forest population of Pinus taeda; the physical protector, provides the formation of a microenvironment, that guarantees larger percentage in the emergence, survival and initial density of plants of Pinus taeda; the direct sowing demonstrated to be a viable technique.

Key words: direct sowing; Pinus taeda; covering materials; physical protector

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BACHILLER, G.C. Semillas de arboles y arbustos forestales. Cordoba: Instituto Nacional Para La Conservacion De La Natureza, 1989. 322p. [ Links ]

BARNETT, J.P., BAKER, J.B. Regeneration methods. In: DURYEA, L.; DOUGHERTY, PHILLIP M. Forest regeneration manual. Dordrecht: Kluver, 1991. p. 35-50. [ Links ]

BRUM, E.S. Emergência de Pinus taeda L. em semeadura direta a diferentes profundidades. 1997. 53p. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Sementes) - Universidade Federal de Pelotas. Pelotas: 1997 [ Links ]

CARNEIRO, J.G.A. Produção e controle de qualidade de mudas florestais. Curitiba: Universidade Federal do Paraná/FUPEP, UENF, 1995. 451p. [ Links ]

COZZO, D. Tecnología de la forestación en la Argentina y América Latina. Buenos Aires: Hemisfério Sur, 1976. 610p. [ Links ]

DANIELS, F.W. Effect of seed-cover upon germination of Pine seed. Forestry in South Africa, n.16, p. 69-71, 1975. [ Links ]

DOUGHERTY, P.M. A field investigation of the factors wich control germination and establisment of loblolly pine seeds. Georgia forestry commission, n. 7, 1990. 5p. Separata [ Links ]

LÄHDE, E. The effect of seed-spot shelters and cold stratification on pine (Pinus sylvestris L.). Folia Forestalia. Ins. For. Fenn., n.196, p.1-16, 1974. [ Links ]

MATTEI, V.L. Importância de um protetor físico em pontos de semeadura de Pinus taeda L. diretamente no campo. Revista Árvore, Viçosa, v. 19, n. 3, p. 277-85, 1995a. [ Links ]

MATTEI, V.L. Preparo de solo e uso de protetor físico, na implantação de Credela fissilis V. e Pinus taeda L., por semeadura direta. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 1, n. 3, p. 127-32, 1995b. [ Links ]

MATTEI, V.L. Agentes limitantes a implantação de Pinus taeda L. por semeadura direta. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 5, n. 1, p. 9-18, 1995c. [ Links ]

MATTEI, V.L. Materiais de cobertura em semeadura de Pinus elliottii Engelm. e P. taeda L., diretamente no campo. Revista Brasileira de Agrociência , Pelotas, v. 4, n. 1, p. 64-68, 1998 [ Links ]

PUTMAN, W.E., ZASADA, J.C. Direct seeding techniques to regenerate white spruce in interior Alaska. Can. J. For. Res., Ottawa, v. 16, p. 660-64, 1986. [ Links ]

RIETVELD, W.J., HEIDMANN, L.J. Direct seeding ponderosa pine on recent burns in Arizona. Research Note, Forest Service, USDA, RM-312, 1976, 8 p. [ Links ]

SMITH, D.M. The practice of silvicultura. 8. ed. New York: John Wiley, 1986. 527 p. [ Links ]

WILLISTON, H.L.; BALMER, W.E. Direct seeding of southern pines - a regeneration alternative. Forest Management Bull, Forest Service, USDA, 1977, 6 p. [ Links ]

ZONTA, E.P., MACHADO, A.A. Sistema de Análise Estatística para Microcomputadores - SANEST. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Física e Matemática (Departamento de Estatística), 1984. 150 p. Apostila. [ Links ]

1Trabalho desenvolvido com apoio CNPq/FAPERGS.

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons