SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número2EXIGÊNCIAS TÉRMICAS DE Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) E EFEITOS DA TEMPERATURA NA SUA BIOLOGIAESTIMATIVA DO CONSUMO RESIDENCIAL DE LENHA EM UMA PEQUENA COMUNIDADE RURAL DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO D’ALIANÇA, GO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.13 no.2 Santa Maria jul./dez. 2003

https://doi.org/10.5902/198050981751 

Artigos

OCORRÊNCIA DE TÉRMITAS SUBTERRÂNEOS (ISOPTERA: RHINOTERMITIDAE E TERMITIDAE) E DURABILIDADE NATURAL DA MADEIRA DE CINCO ESSÊNCIAS FLORESTAIS

SUBTERRANEAN TERMITES (ISOPTERA: RHINOTERMITIDAE AND TERMITIDAE) OCURRENCE AND WOOD NATURAL DURABILITY OF FIVE FOREST SPECIES

Henrique Trevisan1 

Janaína De Nadai1 

Alexandre M. Lunz2 

Acacio G. de Carvalho3 

1. Acadêmicos do Curso de Graduação em Engenharia Florestal, Departamento de Produtos Florestais, Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rod. BR 465, km 7, CEP 23891-000, Seropédica (RJ). trevisan@ufrrj.br - janadenadai@bol.com.br

2. Engenheiro Florestal, Dr., Bolsista da CAPES, Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rod. BR 465, km 7, CEP 23891-000, Seropédica (RJ). amehl@ig.com.br

3. Engenheiro Florestal, Dr., Professor Adjunto, Pesquisador do CNPq, Departamento de Produtos Florestais, Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rod. BR 465, km 7, CEP 23891-000, Seropédica (RJ). acacio@ufrrj.br


RESUMO

Avaliou-se a durabilidade natural da madeira de cinco essências arbóreas: Eucalyptus citriodora Hook, Gliricidia sepium (Jacq.) Steud, Lophantera lactescens Ducke, Piptadenia gonoacantha (Mart.) Macbr. e Samanea saman (Jacq.) Merr. O ensaio de campo foi realizado no campus da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, de fevereiro de 2001 a novembro de 2002. Seis amostras de cada essência, parcialmente enterradas em posição vertical, foram dispostas aleatoriamente em cinco blocos. Em laboratório, segundo um sistema de notas relacionado ao estado fitossanitário da madeira, as amostras foram classificadas com um índice de comportamento, para cada essência, conforme seu aspecto fitossanitário. Também foram observados o estado da casca das amostras, a dureza da madeira e a presença de rachaduras longitudinais no corpo da amostra. As madeiras, mais e menos duráveis dentre os parâmetros avaliados, foram Laphantera lactescens e Piptadenia gonoacantha respectivamente. Em 47% das amostras que foram atacadas, três espécies de térmitas foram identificadas: Coptotermes havilandi, Nasutitermes jaraguae e Nasutitermes minor.

Palavras-chave: durabilidade; ensaio de campo; Coptotermes; Nasutitermes

ABSTRACT

This study aimed to evaluating of the wood natural durability of five arboreal essences: Eucalyptus citriodora Hook, Gliricidia sepium (Jacq.) Steud, Lophantera lactescens Ducke, Piptadenia gonoacantha (Mart.) Macbr. and Samanea saman (Jacq.) Merr. The field experiment was accomplished in the campus of the Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro from February, 2001 to November, 2002. Six samples of each essence partially buried in vertical position were disposed at random in five blocks. In laboratory, following a system of notes related to the wood healthy state, the samples were classed accorging to a behavioral index for each species in relation to the wood aspect. The samples bark condition, the hardness of the wood and the presence of longitudinal cracks were also observed in the body of the sample Laphantera lactescens and Piptadenia gonoacantha were the most and less durable woods according to the evaluated parameters, respectively. In 47% of the samples that were attacked three species of termites were identified: Coptotermes havilandi, Nasutitermes jaraguae and Nasutitermes minor.

Key words: durability; field experiment; Coptotermes; Nasutitermes

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BURGER, L. M.; RICHTER, H. G. Anatomia da madeira. São Paulo: Nobel, 1991. 154p. [ Links ]

FIDERJ. Indicadores climatológicos: sistema de informação para o planejamento estadual. Rio de Janeiro: SECPLAN, 1978. 156p. [ Links ]

FONTES, L. R.; ARAÚJO, R. L. Os cupins. In: MARICONI, F. A. M. (Coord.) Insetos e outros invasores de residências. Piracicaba: FEALQ, 1999. cap. 2, p. 35-90. [ Links ]

FOSCO MUCCI, E. S. C.; LOPEZ, G. A.; MONTAGNA, R. G. Durabilidade natural de madeiras em contato com o solo - IV. Revista do Instituto Florestal, São Paulo, v. 4, parte 2, p. 558-563, 1992. [ Links ]

GALVÃO, A. P. M.; JANKOWSKY, I. P. Secagem racional da madeira. São Paulo: Nobel , 1988. 112p. [ Links ]

JESUS, M. A. et al. Durabilidade natural de 46 espécies de madeira amazônica em contato com o solo em ambiente florestal. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 54, p. 81-92, 1998. [ Links ]

KÖPPEN, W. Climatologia: com un estudio de los climas de la Terra. México: Fondo Cultural Económico, 1948. 479p. [ Links ]

LELIS, A. T. Cupins urbanos: biologia e controle. In: BERTI FILHO, E.; FONTES, L. R. (eds.) Biologia e controle de cupins. Piracicaba: FEALQ , 1995. p. 77-80. [ Links ]

LEPAGE, E. S. Método padrão sugerido pela IUFRO para ensaios de campo com estacas de madeira. Preservação de madeiras, São Paulo, 1970. v. 1, p. 205-216. [ Links ]

LOPEZ, G. A. C.; MILANO, S. Avaliação da durabilidade natural da madeira e de produtos usados na sua proteção. In: LEPAGE, E. S. (Coord.) Manual de preservação de madeiras. São Paulo: IPT-SICCT, 1986. v. 1, Cap. 10, p. 473-521. (Publ. IPT, 1637). [ Links ]

LUNZ, A. M.; CARVALHO, A. G. Degradação da madeira de seis essências arbóreas disposta perpendicularmente ao solo causada por Scolytidae (Coleoptera). Neotropical Entomology, Londrina, v. 31, n. 3, p. 351-357, 2002. [ Links ]

REALINO, B. D.; BUENO, C. R. Durabilidade da madeira natural avaliada através de ensaios de campo. Revista Cientifica, Jaboticabal, v. 7, n. 1, p. 9-13, 1979. [ Links ]

SANTINI, E. J. Biodeterioração e preservação da madeira. Santa Maria: UFSM/CEPEF/FATEC, 1988. 125p. [ Links ]

ZORZENON, F. J.; POTENZA, M. R. (Coords.) Cupins: pragas em áreas urbanas. São Paulo: Instituto Biológico, 1998. 46 p. (Boletim Técnico, 10). [ Links ]

Recebido: 13 de Março de 2003; Aceito: 03 de Setembro de 2003

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons