SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número2OCORRÊNCIA DE TÉRMITAS SUBTERRÂNEOS (ISOPTERA: RHINOTERMITIDAE E TERMITIDAE) E DURABILIDADE NATURAL DA MADEIRA DE CINCO ESSÊNCIAS FLORESTAISMASSA ESPECÍFICA BÁSICA E MASSA SECA DE MADEIRA DE Eucalyptus grandis SOB O EFEITO DO ESPAÇAMENTO DE PLANTIO E DA POSIÇÃO AXIAL NO TRONCO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.13 no.2 Santa Maria jul./dez. 2003

https://doi.org/10.5902/198050981752 

Artigos

ESTIMATIVA DO CONSUMO RESIDENCIAL DE LENHA EM UMA PEQUENA COMUNIDADE RURAL DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO D’ALIANÇA, GO

ESTIMATING FIREWOOD HOUSEHOLD CONSUMPTION IN A SMALL RURAL COMMUNITY OF THE SÃO JOÃO D’ALIANÇA, GO

Ailton Teixeira do Vale1 

Raquel Resende2 

Joaquim Carlos Gonçalez3 

Alexandre Florian da Costa4 

1. Engenheiro Florestal, Dr., Professor Adjunto do Departamento de Engenharia Florestal, Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília, CEP 70.910-900, Brasília (DF). atvale@unb.br

2. Engenharia Florestal, Mestranda pela Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília, CEP 70.910-900, Brasília (DF).

3. Engenheiro Florestal, Dr., Professor do Departamento de Engenharia Florestal, Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília, CEP 70.910-900, Brasília (DF). goncales@unb.br

4. Engenheiro Florestal, Dr., Professor do Departamento de Engenharia Florestal, Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília, CEP 70.910-900, Brasília (DF). lucate@unb.br.


RESUMO

Este trabalho apresenta os resultados de um estudo realizado numa pequena comunidade rural denominada Engenho, localizada no município de São João D’Aliança, GO, onde foi analisado o consumo residencial de lenha para a cocção de alimentos. Para tanto, foram distribuídos feixes de lenha entre os moradores com o comprometimento de informar o tempo gasto para o consumo. Paralelamente foi feito um levantamento dos dados socioeconômicos da comunidade pela aplicação de um questionário, e a biomassa foi caracterizada. O consumo médio foi de 10,54 kg/domicílio ou 3.847 kg/domicílio/ano, o que correspondeu a 2,53 kg/adulto equivalente/dia. Estimou-se um consumo volumétrico anual de 256,53 st para toda a comunidade. A massa especifica básica média foi de 0,61 g/cm3, poder calorífico líquido médio de 2.898 kcal/kg. O consumo energético foi estimado em 30,55 Mcal/domicílio/dia ou 11.151,54 Mcal/domicílio/ano. Verificou-se correlação significativa entre o consumo de lenha e o número de adultos equivalente por domicílio.

Palavras-chave: lenha; energia; qualidade; consumo

ABSTRACT

This work was carried out in Engenho, São João D’Aliança-GO, Brazil. The consumption was estimated by weighing the biomass used by families during a normal day, for cooking. The socio economic characteristics of the community were obtained with questionnaire. Firewood consumption was defined as 10.54 kg/house/day or 3,847 kg/house/year, with a personal consumption of 2.53 kg/person/day. The basic density was 0.61 g/cm3 and the heat of combustion was 12,131 J/kg. The energy consumption estimated in 137.04 J/house/day or 46,680.34 J/house/year.

Key words: firewood; energy; quality; consume

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 8644: Determinação do poder calorífico superior da madeira e do carvão vegetal. Rio de Janeiro, 1984. [ Links ]

ABREU, A. R. Caracterização estrutural e comparação de duas matas de encosta no Município de São João D’aliança, GO: Pré-projeto. Brasília: 1998. 22p. Departamento de Engenharia Florestal, UnB. (não-publicado). [ Links ]

AROUCA, M. C.; GOMES, F. B. M.; ROSA, L. P. Estrutura da demanda de energia no setor residencial no Brasil e uma avaliação da energia para cocção de alimentos. Área Interdisciplinar de Energia COPPE/UFRJ. Rio de Janeiro, 1983. 59p. (Série de publicações - AIE 002/83). [ Links ]

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Balanço energético nacional, Brasília, 1999. 153p. [ Links ]

FOELKEL, C. E. B.; BRASIL, M. A. M.; BARRICHELO, L. E. G. Métodos para determinação da densidade básica de cavacos para coníferas e folhosas. IPEF, n. 2-3, p. 65-74, 1971. [ Links ]

HALL, D. O. Biomass energy. Energy policy: Renewables Series, p. 711-737, 1991. [ Links ]

LÓPEZ, J. C. F.; SILVA, M. L.; SOUZA, A. L. Consumo residencial de lenha em Cachoeira de Santa Cruz, Viçosa, Brasil. R. Árvore, Viçosa - MG, v. 24, n. 4, p. 423-428, 2000. [ Links ]

MATA, H. T. C.; SOUZA, A. L. Estimativa do consumo residencial de lenha num distrito do Estado de Minas Gerais, Brasil. R. Árvore , Viçosa, v. 24, n.1, p. 63-71, 2000. [ Links ]

OLIVEIRA, A. D. et al. Avaliação econômica da vegetação de cerrado submetido a diferentes regimes de manejo e de povoamentos de eucalipto plantado em monocultivo. R. Cerne, v. 4, n. 1, p. 34-56, 1998. [ Links ]

SOUZA, M.H.; MAGLIANO, M. M.; CAMARGOS, J. A. A. Madeiras tropicais brasileiras. Brasília: Laboratório de Produtos Florestais/IBAMA, 1997. 152 p: il. fotos. [ Links ]

VALE, A T.; BRASIL, M.A.M. Introdução ao estudo da madeira como fonte de energia. Brasília: Ed. Universidade de Brasília. 1997. 35p. [ Links ]

VALE, A T. Caracterização da biomassa lenhosa de um cerrado sensu stricto da região de Brasília para o uso energético. 2000. 111p. Tese (Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Botucatu - São Paulo. 2000. [ Links ]

VITAL, B. R. Métodos de determinação da densidade da madeira. Boletim Técnico, n. 2, p. 1-21, 1984. [ Links ]

VITAL, B.R. Métodos para determinação do teor de umidade da Madeira. Viçosa: SIF, 1997. 33p. (Boletim Técnico SIF, 13). [ Links ]

Recebido: 13 de Março de 2003; Aceito: 27 de Junho de 2003

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons