SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue2SPECIFIC GRAVITY AND SHRINKAGE OF WOOD OF THREE SPECIES OF EUCALYPTS FOR FURNITURE PRODUCTIONCHARACTERIZATION OF COMPOSITES MADE OF HDPE AND FURNITURE INDUSTRY SAWDUST. PART II: DOUBLE-SCREW EXTRUSION author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Florestal

Print version ISSN 0103-9954On-line version ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.21 no.2 Santa Maria Apr./June 2011

https://doi.org/10.5902/198050983236 

Artigo

EFEITOS DO USO EM SISTEMA FAXINAL NA FLORÍSTICA E ESTRUTURA EM DUAS ÁREAS DA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA NO MUNÍCIPIO DE REBOUÇAS, PR1

EFFECTS OF USE OF THE FAXINAL SYSTEM ON FLORISTIC COMPOSITION AND STRUCTURE IN TWO AREAS OF MIXED OMBROPHILOUS FOREST IN THE CITY OF REBOUÇAS/PR - BRAZIL

Jey Marinho de Albuquerque2 

Luciano Farinha Watzlawick3 

Natália Silva de Mesquita4 

2. Engenheiro Ambiental, MSc. em Ciências Florestais, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Bairro Riozinho, Caixa Postal 21, CEP 84500-000, Irati (PR). jjey2004@yahoo.com.br

3. Engenheiro Florestal, Dr., Professor Adjunto do Departamento de Agronomia, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Rua Salvador Renna - Padre Salvador, 875, Bairro Santa Cruz, CEP 85015-430, Guarapuava (PR). farinha@unicentro.br/luciano.watzlawick@pq.cnpq.br

4. Engenheira Florestal, Mestranda em Ciências Florestais, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Rua Salvador Renna - Padre Salvador, 875, Bairro Santa Cruz, CEP 85015-430, Guarapuava (PR). nat.mesq@hotmail.com


RESUMO

A área de distribuição natural da Floresta Ombrófila Mista, ou seja, aquela com ocorrência da Araucaria angustifolia situa-se no planalto meridional brasileiro, nordeste da Argentina e leste do Paraguai. Presentes na região centro-sul do Paraná onde predomina a Floresta Ombrófila Mista estão os Povos dos Faxinais, caracterizados por comunidades caboclas, apoiadas na forma de vida comunitária. O trabalho teve como objetivo analisar e comparar a diversidade florística, a estrutura horizontal e a distribuição diamétrica da Floresta Ombrófila Mista (FOM) em Sistema Faxinal, nas localidades de Marmeleiro de Baixo e Marmeleiro de Cima no município de Rebouças, PR. Para tanto, foi realizada a instalação de 2 unidades amostrais permanentes, cada uma com área de 1 ha (100 m x 100 m), nas quais foram realizadas a identificação e medições das árvores com DAP (diâmetro a altura do peito) superior a 10 cm. No Faxinal Marmeleiro de Baixo, foram inventariados 352 indivíduos, pertencentes a 36 espécies, 24 gêneros, distribuídos em 16 famílias. No Faxinal Marmeleiro de Cima, foram inventariados 445 indivíduos, pertencentes a 22 espécies de 18 gêneros, distribuídos em 11 famílias. As espécies com os maiores valores de importância no Faxinal Marmeleiro de Baixo foram: Mosiera prismatica (26,46%) e Campomanesia xanthocarpa (7,67%), enquanto que no Faxinal Marmeleiro de Cima, foram: Casearia obliqua (28,59%) e Capsicodendron dinisii (13,27%). Pode-se concluir que os fatores fitofisionomicos e ecológicos (área dos fragmentos e ocorrência das perturbações antrópicas) constituem importantes elementos caracterizadores da composição e riqueza de espécies em fragmentos florestais com uso da floresta em Sistema Faxinal.

Palavras-chave: florestas comunitárias; floresta com araucária; fitossociologia

ABSTRACT

The natural range of the Mixed Ombrophilous Forest (MOF) is located in the southern Brazilian highlands. The Mixed Ombrophilous Forest is characterized by the presence of Faxinal People, who live in Caboclo communities, characterized by their community life. This study aimed to analyze and compare the floristic diversity, the horizontal structure and diametric distribution of the Mixed Ombrophilous Forest (MOF) in Faxinal System in localities of Marmeleiro de Baixo and Marmeleiro de Cima, situated in the city of Rebouças/PR - Brazil. Thus, two permanent sampling units were installed, employing an area of 1 HA (100 m x 100 m each), where all trees with DBH (diameter at breast height) exceeding 10 cm were measured. In Faxinal Marmeleiro de Baixo, 352 individuals were inventoried, belonging to 36 species, 24 genera, distributed in 16 families, whereas in Faxinal Marmeleiro de Cima, 445 individuals were inventoried, pertaining to 22 species, 18 genera, distributed in 11 families. The species with highest importance value in Faxinal Marmeleiro de Baixo were Mosiera prismatica (26.46%) and Campomanesia xanthocarpa (7.67%), while in Faxinal Marmeleiro de Cima they were Casearia obliqua (28.59%) and Capsicodendron dinisii (13.27%). Taking into account the results of this study, it can be concluded that historical (phytophisiognomy) and ecological factors (the area of the fragments and the occurrence of anthropic disturbances) represent important elements that characterize the composition and richness of species in forest fragments using the forest under a Faxinal System.

Keywords: community forestry; araucaria forest; phytosociology

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALBUQUERQUE, J. M. de. Importância ecológica, sócio-cultural e histórica do Sistema de Faxinal no município de Rebouças, como meio de produção auto sustentada. 2000. 63 f. Monografia (Especialização em Instrumentalização para o Ensino de Ciências - Biologia)-Universidade Estadual do Centro-Oeste, Irati, 2000. [ Links ]

ALBUQUERQUE, J. M. de. et al. Análise fitossociológica do componente arbóreo de Floresta Ombrófila Mista em um Sistema Faxinal no município de Rebouças-PR. In: ENCONTRO DOS POVOS DOS FAXINAIS, 1., 2005, Irati. Anais..., Irati: UNICENTRO, 2005a, p. 81-91. [ Links ]

ALBUQUERQUE, J. M. de; GOMES, G. S.; BURAK, R. Análise e percepção sócio-ambiental da população dos faxinais do município de Rebouças, Paraná. In: ENCONTRO DOS POVOS DOS FAXINAIS, 1., 2005, Irati. Anais..., Irati: UNICENTRO , 2005b, p. 46-52. [ Links ]

APG II . The Angiosperm Phylogeny Group II. An update of the angiosperm phylogeny group classification for the orders and families of higher plants. Botanical Journal of the Linean Society, v. 141, p. 399-436, 2003. [ Links ]

CERVI, A. C.; SCHIMMELPFENG, L. C. T.; PASSOS, M. Levantamento do estrato arbóreo do capão da Educação Física da Universidade Federal do Paraná Curitiba - Paraná - Brasil. Estudos de Biologia, Curitiba, n. 17, p. 49 - 61, 1987. [ Links ]

CHANG, M. Y. Faxinal do Paraná. Londrina: IAPAR, 1988a. (Informe de pesquisa, 80). [ Links ]

CHANG, M. Y. Sistema Faxinal: Uma forma de organização camponesa em desagregação no Centro Sul do Paraná. Londrina: IAPAR , 1988b. (Boletim Técnico, 22). [ Links ]

DURIGAN, M. E. Florística, dinâmica e análise protéica de uma Floresta Ombrófila Mista em São João do Triunfo - Pr. 1999. 83 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)-Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1999. [ Links ]

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro, 2006. 306p. [ Links ]

FUPEF-CNPq. Conservação do Bioma Floresta com Araucária. Curitiba, 2001. 456 p. [ Links ]

GALVÃO, F.; KUNIYOSHI, Y. S.; RODERJAN, C. V. Levantamento Fitossociológico das principais associações arbóreas da Floresta Nacional de Irati. Floresta, Curitiba, v. 19, p 30-49, 1989. [ Links ]

IAP. ICMS Ecológico em perguntas e respostas: instruções básicas para unidades de conservação. Curitiba: SEMA, IAP, 1998. 34 p. [ Links ]

IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. Rio de Janeiro: 1992. 92 p. [ Links ]

LONGHI, S. J. A estrutura de uma floresta natural de Araucaria angustifolia (Bertol.) O. ktze, no sul do Brasil. 1980. 198 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)-Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 1980. [ Links ]

LOPES, I. V. et. al. Gestão ambiental no Brasil: experiência e sucesso. 5. ed. Rio de Janeiro: FGU, 2002. 123 p. [ Links ]

MARQUES, C. L. G. Levantamento preliminar sobre o Sistema Faxinal no estado do Paraná. Guarapuava: Relatório Técnico - IAP Instituto Ambiental do Paraná, 2004. 192 p. [ Links ]

NASCIMENTO, A. R. T.; LONGHI, S. J.; BRENA, D. A. Estrutura e padrões de distribuição espacial de espécies arbóreas em uma amostra de Floresta Ombrófila Mista em Nova Prata, RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 11 , n. 1, p. 105-119, 2001. [ Links ]

OLIVEIRA, Y. M. M.; ROTTA, E. Levantamento da estrutura horizontal de uma mata de Araucária do primeiro planalto paranaense. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 4, p. 1-45, 1982. [ Links ]

PARANÁ. Decreto Estadual n.º 3466 de 14 de agosto de 1997. Dispõe as ARESUR - Áreas Especiais de Uso Regulamentado. Diário Oficial do Paraná, Curitiba. 1997. [ Links ]

PÉLLICO NETTO, S.; SANQUETTA, C. R.; BRENA, D. A. A Floresta de Araucária e transições. In: SEELIGER, U.; CORDAZZO, C.; BARBOSA, F. (Ed.). Os sites e o Programa Brasileiro de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2002. p. 167-184. [ Links ]

RODERJAN, C. V. et al. As unidades fitogeográficas do Estado do Paraná. Ciência & Ambiente, Santa Maria, v. 24, p. 75-92, 2002. [ Links ]

RONDON NETO, R. M. et al. Análise florística e estrutural de um fragmento de Floresta Ombrófila Mista Montana, em Criúva, RS - Brasil. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 12 , n. 1, p. 29-37, 2002. [ Links ]

SANQUETTA, C. R. et al. Estrutura vertical de fragmento de floresta ombrófila mista no Centro-Sul do Paraná. Revista Ciências Exatas e Naturais, Guarapuava, p. 59-73, 2001. [ Links ]

SANQUETTA, C. R. Os números atuais da cobertura florestal do Paraná. 2004. 6p. Disponível em: Disponível em: <www.ambientebrasil.com.br> Acesso em: 16 Abr. 2009. [ Links ]

SILVA, C. da S.; MARCONI. L. P. Fitossociologia em uma floresta com araucária em Colombo - PR. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 20, p. 23-38, 1990. [ Links ]

SILVA, D. W. Florística e Fitossociologia de dois remanescentes de Floresta Ombrófila Mista (Floresta com Araucária) e Análise de duas populações de Araucaria angustifolia (Bertol.) O. Kuntze na região de Guarapuava, PR. 2003. 160f. Tese (Doutorado em Ecologia), Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2003. [ Links ]

SPONHOLZ, N. A terra e o homem do Sul do Paraná: problemas e perspectivas. Curitiba: Ed. Debate - IAPAR - PR, 1971. 120p. [ Links ]

SUDERHSA. Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. Atlas de Recursos Hídricos do Estado do Paraná. 1998. Disponível em: <Disponível em: http://www.aguasparana.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=73 > Acesso: 16 Abr. 2009. [ Links ]

WATZLAWICK, L. F. et al. Projeto Sistema Faxinal: implantação de um sistema de parcelas permanentes. In: SANQUETTA, C. R. Experiências de Monitoramento no Bioma Mata Atlântica com uso de Parcelas permanentes. Curitiba: Funpar, 2008. p. 177-210. [ Links ]

1Parte do trabalho realizado pelo primeiro autor no Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, área de concentração em Manejo Florestal da Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons