SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue1ESSENTIAL OIL OF Eucalyptus grandis Hill ex Maiden IN STIMULATING MYCORRHIZAL SIBIPIRUNA SEEDLINGS (Caesalpinia peltophoroides Benth.)COMPOSITION OF THE SUBSTRATE ON THE DEVELOPMENT, QUALITY AND COST OF PRODUCTION OF SEEDLINGS OF Eucalyptus grandis Hill ex Maiden × Eucalyptus urophylla S. T. Blake author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • text new page (beta)
  • Portuguese (pdf)
  • Article in xml format
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Ciência Florestal

Print version ISSN 0103-9954On-line version ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.22 no.1 Santa Maria Jan./Mar. 2012

http://dx.doi.org/10.5902/198050985081 

Artigo

INFLUÊNCIA DE VARIÁVEIS AMBIENTAIS SOBRE O PADRÃO ESTRUTURAL E FLORÍSTICO DO COMPONENTE ARBÓREO, EM UM FRAGMENTO DE FLORESTA OMBRÓFILA MISTA MONTANA EM LAGES, SC

INFLUENCE OF ENVIRONMENTAL VARIABLES ON THE TREE COMMUNITY STRUCTURE AND FLORISTIC PATTERNS IN A MONTANE ARAUCARIA FOREST FRAGMENT IN LAGES, SANTA CATARINA STATE

Pedro Higuchi1 

Ana Carolina da Silva2 

Tiago de Souza Ferreira3 

Sheila Trierveiler de Souza3 

Juliano Pereira Gomes4 

Karina Montibeller da Silva5 

Kristiana Fiorentin dos Santos3 

Caroline Linke3 

Patrícia da Silva Paulino3 

1 - Engenheiro Florestal, Dr., Professor Adjunto do Departamento de Engenharia Florestal, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av Luiz de Camões, 2090, Bairro Conta Dinheiro, CEP 88520-000, Lages (SC). higuchip@gmail.com

2- Engenheira Florestal, Drª., Professora Adjunto do Departamento de Engenharia Florestal, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av Luiz de Camões, 2090, Bairro Conta Dinheiro, CEP 88520-000, Lages (SC). carol_sil4@yahoo.com.br

3- Estudante, Curso de Engenharia Florestal, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av Luiz de Camões, 2090, Bairro Conta Dinheiro, CEP 88520-000, Lages (SC). Bolsista PROBIC

4Engenheiro Florestal, Mestrando do Programa de Pós-graduação em Produção Vegetal, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av Luiz de Camões, 2090, Bairro Conta Dinheiro, CEP 88520-000, Lages (SC). julianopgomes@yahoo.com.br

5Engenheira Florestal, Mestrando do Programa de Pós-graduação em Produção Vegetal, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av Luiz de Camões, 2090, Bairro Conta Dinheiro, CEP 88520-000, Lages (SC). karynaflorestal@yahoo.com.br


RESUMO

O objetivo deste trabalho foi caracterizar a composição florística e a estrutura do componente arbóreo de um fragmento de Floresta Ombrófila Mista Montana e avaliar a influência de variáveis ambientais sobre os padrões encontrados. A área de estudo situa-se no município de Lages, SC, às margens do Rio Caveiras (27°51'19.20"S e 50°10'33,39"W). O levantamento da vegetação e das variáveis ambientais (características químicas e físicas dos solos, relevo e cobertura do dossel) foi realizado em 50 parcelas permanentes de 20x10 m, alocadas de forma sistemática estratificada no fragmento. Todas as árvores vivas com circunferência ≥ 15,7 cm (medidas a 1,30 m do solo - CAP) foram mensuradas (CAP e altura) e identificadas. Foi calculado o valor de importância (VI) das espécies encontradas, realizada a ordenação das parcelas em função da abundância das espécies, por meio da analise de NMDS (Nonmetric multidimensional scalling) e plotadas a posteriori as variáveis ambientais significativas no diagrama de ordenação. Foram amostrados 1.843 indivíduos, que totalizaram uma área basal de 36,45 m2/ha, distribuídos em 37 famílias botânicas, 63 gêneros e 92 espécies. As três espécies com os maiores valores de VI foram Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze, Lithraea brasiliensis Marchand e Jacaranda puberula Cham. As variáveis que apresentaram maior correlação com a estrutura e a composição florística do componente arbóreo foram o pH, o desnível máximo da parcela e o teor de Mg.

Palavras-chave: heterogeneidade ambiental; floresta de araucária; análise multivariada

ABSTRACT

This study aimed to characterize the floristic composition and structure of the tree component of a montane Araucaria Forest fragment and to assess the influence of environmental variables on the patterns observed. The study area was located in the municipality of Lages, Santa Catarina state, close to the margin of the Caveiras River. The vegetation and the environmental variables (physical and chemical soils characteristics, relief and canopy cover) were surveyed within 50, 20 x 10m, permanent plots allocated systematically stratified in the forest fragment. All trees with circumference at breast height (CBH) ≥ 15,7 cm were measured (CBH and height) and identified. The importance values (IV) of the found species were calculated, the plots and species were ordinated by an analysis of NMDS (Nonmetric Multidimensional Scaling), according to the abundance of species, and the significant environmental variables plotted "a posteriori" in the ordination diagram. One thousand, eight hundred and forty-three (1,843) individuals were sampled, which added up to a total basal area of 36.45 m2, distributed in 37 botanical families, 63 genera and 92 species. The three species with the highest values of VI were Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze, Lithraea brasiliensis Marchand and Jacaranda puberula Cham. The variables that showed the higher correlation with the tree component structure and floristic composition were the pH, the plot highest declivity and the Mg content.

Keywords: environmental heterogeneity; araucaria forest; multivariate analysis

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

APG III. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society, v. 161, n. 2, p. 105-121. 2009. [ Links ]

BABWETEERA, F.; BROWN, N. Can remnant frugivore species effectively disperse tree seeds in secondary tropical rain forests? Biodiversity and Conservation, v. 18, n. 6, p. 1611-1627. 2009. [ Links ]

BROWER, J.; ZAR, J.; VON ENDE, C. Field and laboratory methods for general ecology. Dubuque: McGraw-Hill Science, 1990. 161p. [ Links ]

CARDOSO, E.; SCHIAVINI, I. Relação entre distribuição de espécies arbóreas e topografia em um gradiente florestal na Estação Ecológica do Panga (Uberlândia, MG). Revista Brasileira de Botânica, v. 25, n. 3, p. 277-289. 2002. [ Links ]

EMBRAPA. Manual de métodos de análises de solo. 2. ed. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Pesquisa de Solos, 1997. 247p. [ Links ]

ESPÍRITO-SANTO, F. et al. Variáveis ambientais e a distribuição de espécies arbóreas em um remanescente de floresta estacional semidecídua montana no campus da Universidade Federal de Lavras, MG. Acta Botanica Brasilica, v. 16, n. 3, p. 331-356. 2002. [ Links ]

FORMENTO, S.; SCHORN, L.; RAMOS, R. Dinâmica estrutural arbórea de uma Floresta Ombrófila Mista em Campo Belo do Sul, SC. Cerne, v. 10, n. 2, p. 196-212. 2004. [ Links ]

HELTSHE, J.; FORRESTER, N. Estimating species richness using the jackknife procedure. Biometrics, v. 39, n. 1, p. 1-11. 1983. [ Links ]

HIGUCHI, P. et al. Dinâmica da comunidade arbórea em um fragmento de floresta estacional semidecidual montana em Lavras, Minas Gerais, em diferentes classes de solos. Revista Árvore, v. 32, n. 3, p. 417-426. 2008a. [ Links ]

HIGUCHI, P. et al. Spatio-temporal patterns of tree community dynamics in a tropical forest fragment in South-east Brazil. Plant Ecology, v. 199, n. 1, p. 125-135. 2008b. [ Links ]

HIJMANS, R. et al. Very high resolution interpolated climate surfaces for global land areas. International Journal of Climatology, v. 25, n. 15, p. 1965-1978. 2005. [ Links ]

IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. Série: Manuais técnicos em geociências n.1. Rio de Janeiro: Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 1992. 92p. [ Links ]

KOZERA, C.; DITTRICH, V.; SILVA, S. Fitossociologia do componente arbóreo de um fragmento de Floresta Ombrófila Mista Montana, Curitiba, PR, BR. Floresta, v. 36, n. 2, p. 225-237. 2006. [ Links ]

LEMMON, P. A spherical densiometer for estimating forest overstory density. Forest Science, v. 2, n. 4, p. 314-320. 1956. [ Links ]

LINGNER, D. et al. Caracterização da estrutura e da dinâmica de um remanescente de Floresta com Araucária no Planalto Catarinense. Pesquisa Florestal Brasileira, n. 55, p. 55-66. 2007. [ Links ]

MEDRI, P. et al. Comparação de parâmetros bióticos e abióticos entre fragmento de floresta secundária e reflorestamento de Araucaria angustifolia (Bertol.) O. Kuntze. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, v. 30, n. 2, p. 185-194. 2009. [ Links ]

MINCHIN, P. An evaluation of the relative robustness of techniques for ecological ordination. Plant Ecology, v. 69, n. 1, p. 89-107. 1987. [ Links ]

MUELLER-DOMBOIS, D.; ELLEMBERG, H. Aims and methods of vegetation ecology. New York: John Wiley, 1974. 547p. [ Links ]

NASCIMENTO, A.; LONGHI, S.; BRENA, D. Estrutura e padrões de distribuição espacial de espécies arbóreas em uma amostra de Floresta Ombrófila Mista em Nova Prata, RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 11, n. 1, p. 105-119. 2001. [ Links ]

OKSANEN, J. et al. Vegan: community ecology package. R package version, v. 1, p. 8-8. 2009. [ Links ]

OLIVEIRA FILHO, A. T. Classificação das fitofisionomias da América do Sul cisandina tropical e subtropical: proposta de um novo sistema- prático e flexível-ou uma injeção a mais de caos. Rodriguésia, v. 60, n. 2, p. 237-258. 2009. [ Links ]

OLIVEIRA FILHO, A. T. et al. Differenciation of streamside and upland vegetation in an area of montane semideciduous Forest in southeastern Brasil. Flora, v. 189, p. 1-19. 1994. [ Links ]

OLIVEIRA FILHO, A. T. et al. Dinâmica da comunidade e populações arbóreas da borda e interior de um remanescente florestal na Serra da Mantiqueira, Minas Gerais, em um intervalo de cinco anos (1999-2004). Revista Brasileira de Botânica , v. 30, n. 1, p. 149-161, 2007. [ Links ]

OLIVEIRA FILHO, A. T.; MELLO, J.; SCOLFORO, J. R. Effects of past disturbance and edges on tree community structure and dynamics within a fragment of tropical semideciduous forest in south-eastern Brazil over a five-year period (1987-1992). Plant Ecology , v. 131, n. 1, p.45-66. 1997. [ Links ]

PUCHALSKI, Â. Variações edafo-climáticas e ocorrência natural de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Kuntze no Estado de Santa Catarina. 2004. 85f. Dissertação (Mestrado em Recursos Genéticos Vegetais)-Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004. [ Links ]

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna, Disponível em: <Disponível em: http://www.R-project.org > Acesso em: 16 de março de 2010. [ Links ]

RAMOS, A. J. K.; BOLDO, E. Diversidade florística e aspectos fitossociológicos de formações florestais em estágio sucessional secundário na Floresta Ombrófila Mista, município de Caxias do Sul-RS. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 2, n. 1, p. 111-116. 2007. [ Links ]

RODRIGUES, L. et al. Efeitos de solos e topografia sobre a distribuição de espécies arbóreas em um fragmento de floresta estacional semidecidual. Luminárias, MG. Revista Árvore , v. 31, n. 1, p. 25-35. 2007. [ Links ]

RONDON NETO, R. et al. Caracterização florística e estrutural de um fragmento de floresta ombrófila mista em Curitiba, PR, Brasil. Floresta , v. 32, n. 1, p. 3-16. 2002. [ Links ]

SEGER, C. et al. Levantamento florístico e análise fitossociológica de um remanescente de floresta ombrófila mista localizado no município de Pinhais, Paraná-Brasil. Floresta , v. 35, n. 2, p. 291-302. 2005. [ Links ]

SILVA, A. C. et al. Florística e estrutura da comunidade arbórea em fragmentos de floresta aluvial em São Sebastião da Bela Vista, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Botânica , v. 32, n. 2, p. 283-297. 2009. [ Links ]

SILVA, A. C.; HIGUCHI, P.; VAN DEN BERG, E. Effects of soil water table regime on tree community species richness and structure of alluvial forest fragments in Southeast Brazil. Brazilian Journal of Biology, v. 70, n. 3, p. 465-471, 2010. [ Links ]

SOUZA, C. G. Manual técnico de pedologia. Série: Manuais Técnicos em Geociências v. 4. Rio de Janeiro: Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística , 2007. 104p. [ Links ]

SOUZA, J. S. et al. Análises das variações florísticas e estruturais da comunidade arbórea de um fragmento de floresta semidecídua às margens do rio Capivari, Lavras-MG. Revista Árvore , v. 27, n. 2, p. 185-206, 2003. [ Links ]

VIBRANS, A. et al. Ordenação dos dados de estrutura da Floresta Ombrófila Mista partindo de informações do inventário florístico-florestal de Santa Catarina: resultados de estudo-piloto. Ciência Florestal, v. 18, n. 4, p. 511-523. 2008. [ Links ]

WATZLAWICK, L. et al. Caracterização da composição florística e estrutura de uma Floresta Ombrófila Mista, no município de General Carneiro (PR). Ambiência, v. 1, n. 2, p. 229-237. 2009. [ Links ]

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons