SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue2RETENTION AND PENETRATION OF CCA IN WOOD OF FIRST AND SECOND ROTATION OF Eucalyptus urophylla S.T. BlakeWOOD ANATOMY OF Phyllanthus sellowianus Müll. Arg. (PHYLLANTHACEAE) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • text new page (beta)
  • Portuguese (pdf)
  • Article in xml format
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Ciência Florestal

Print version ISSN 0103-9954On-line version ISSN 1980-5098

Ciênc. Florest. vol.23 no.2 Santa Maria Apr./June 2013

http://dx.doi.org/10.5902/198050989293 

Artigos

POTENCIAL ENERGÉTICO DA MADEIRA DE ESPÉCIES ORIUNDAS DE PLANO DE MANEJO FLORESTAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

ENERGY POTENTIAL OF SPECIES FROM FOREST MANAGEMENT PLAN FOR THE RIO GRANDE DO NORTE STATE

Rosimeire Cavalcante dos Santos1 

Angélica de Cássia Oliveira Carneiro2 

Alexandre Santos Pimenta3 

Renato Vinícius Oliveira Castro4 

Itaragil Venâncio Marinho5 

Paulo Fernando Trugilho6 

Isabel Cristina Nogueira Alves7 

Ana Flávia Neves Mendes Castro8 

1Engenheira Florestal, Drª., Professora da Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias, Escola Agrícola de Jundiaí, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, CEP 59078-970, Natal (RN). meire_caico@yahoo.com.br

2Engenheira Florestal, Drª., Professora do Departamento de Ciência Florestal, Universidade Federal de Viçosa, CEP 36570-000, Viçosa (MG). cassiacarneiro@ufv.br

3Engenheiro Florestal, Dr., da Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias, Escola Agrícola de Jundiaí, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, CEP 59078-970, Natal (RN). alexandre_spimenta@hotmail.com

4Engenheiro Florestal, Doutor em Ciência Florestal, Professor Adjunto da Universidade de Brasília, UnB, CEP 70910-900, Brasília (DF), castrorvo@ymail.com

5Engenheiro Florestal, Pesquisador da Emater/PB - SOS Sertão. Rua Zuza Cabral, 18, CEP 58705-220, Patos (PB). ivmarinho@bol.com.br

6Engenheiro Florestal, Dr., Professor do Departamento de Ciências Florestais, Universidade Federal de Lavras, CEP 37200-000, Lavras (MG). trugilho@ufla.br

7Engenheira Florestal, MSc., Doutoranda em Ciências Florestais, Universidade Federal de Lavras, CEP 37200-000, Lavras (MG). isabel.alves@posgrad.ufla.br

8 Engenheira Florestal, MSc., Doutoranda em Ciência Florestal, Universidade Federal de Viçosa, CEP 36570-000, Viçosa (MG). mendesafn@hotmail.com


RESUMO

O objetivo do trabalho foi avaliar o potencial energético das madeiras de espécies sob plano de manejo florestal provenientes da região do Seridó, no estado do Rio Grande do Norte. Utilizou-se na pesquisa, madeiras das espécies Jurema-preta, Pereiro, Marmeleiro, Catingueira, Mororó, Imburana, Jurema-branca e Mofumbo, aos 20 anos de idade, originadas da fazenda Dominga no município de Caicó/RN. Foram realizadas na madeira, as análises da densidade básica, teores de materiais voláteis, cinzas e carbono fixo, poder calorífico superior, composição química elementar e relações carbono/nitrogênio (C/N) e carbono/ hidrogênio (C/H). Adicionalmente, estimou-se a quantidade de energia produzida em kW.h.m-3 e em kW.h.ha-1 para todas as espécies. O experimento foi realizado segundo um delineamento inteiramente casualizado com oito tratamentos (espécies), quatro repetições (árvores-amostra), totalizando 32 unidades amostrais. Houve diferença significativa, a 5% de significância, entre os tratamentos para todas as variáveis analisadas, exceto para a porcentagem de hidrogênio e relação C/H. Conclui-se que a madeira de Mororó apresenta alto potencial energético, e juntamente com a Jurema-preta, maior geração de energia por m3, além de proporcionar maior economia para uma mesma produtividade. O potencial energético da madeira de Jurema-preta se destaca entre as espécies estudadas. A madeira de Pereiro se destaca na produção de energia por hectare. As madeiras de Jurema-branca e Marmeleiro são indicadas como potenciais para queima direta. A madeira de Imburana não é recomendada para a geração de energia.

Palavras-chave: potencial energético; semiárido nordestino; qualidade da madeira; propriedades da madeira

ABSTRACT

The objective was to evaluate the energy potential of woods of species under forest management plan from Seridó region in the Rio Grande do Norte state. It was used the wood species Jurema Preta, Pereiro, Marmeleiro, Catingueira, Mororó, Imburana, Jurema Branca and Mofumbo, at 20 years old, originated from the Dominga´s farm in the Caicó/RN municipality. The density, the content of volatiles, the ash and fixed carbon, calorific value, elemental composition and carbon/nitrogen (C/N) and carbon/ hydrogen (C/H) analysis were carried out in the wood. Additionally, the amount of energy produced in kW.h.m-3 and kW.h.ha-1 for all species was estimated. The experiment was conducted in a completely randomized design with eight treatments (species), four replicates (sample trees), adding up to 32 sampling units. There were significant differences, at 5% significance between treatments for all variables, except for hydrogen percentage and C/H ratio. It was concluded that Mororó´s wood shows high energy potential, and along with Jurema Preta, presents higher energy generation per m3, and provides greater economy for the same productivity. The energy potential Jurema Preta wood´s stands out among the species. Pereiro´s wood stands for energy production per hectare. Marmeleiro and Jurema Branca´s woods are indicated as direct burning potential and Imburana´s wood is not recommended for power generation.

Keywords :  energy potential; northeast semiarid; wood quality; energetic properties

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6923:1981 Carvão vegetal - Amostragem e preparação da amostra. Rio de Janeiro: ABNT, 1981. 15p. [ Links ]

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS.. NBR 8112:1986 Carvão vegetal - Análise imediata. Rio de Janeiro: ABNT , 1986. 5p. [ Links ]

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. . NBR 8633:1984 Carvão vegetal - Determinação do poder calorífico. Rio de Janeiro: ABNT , 1986. 13p. [ Links ]

ANA - Agência Nacional das Águas. Programa de Desenvolvimento Sustentável e Convivência com o Semi-Árido Potiguar: Relatório de Avaliação Ambiental (RAA). Secretaria de Estado de Recursos Hídricos, 2005. Rio Grande do Norte, N. 4310/BR, 2005. 132p. [ Links ]

ARANTES, M. D. C. Variação nas características da madeira e do carvão vegetal de um híbrido de Eucalyptus grandis W.Hill ex Maiden x Eucalyptus urophylla S. T. Blake. 2009. 158p. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia da Madeira) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009. [ Links ]

ARAÚJO, L. V. C. et al. Estimativa da produção de biomassa de um povoamento de Jurema-Preta (Mimosa tenuiflora (WILLD.) POIRET. com cinco anos de idade. Revista Biomassa & Energia, Dourados, v. 1, n. 4. p. 347-352, out./dez, 2004. [ Links ]

BARROS, B. C. Volumetria, calorimetria e fixação de carbono em florestas plantadas com espécies exóticas e nativas usadas como fonte energética no polo gesseiro do Araripe-PE. 2009. 63f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2009. [ Links ]

BRITO, J. O.; BARRICHELO, L. E. G. Comportamento isolados da lignina e da celulose da madeira frente à carbonização. Piracicaba: ESALQ, 2006. 4p. (Circular Técnica, 28). [ Links ]

CARVALHO, P. E. R. Imburana-de-Espinho. Colombro/PR. 2009. (Comunicado Técnico, 228). Disponível em: <Disponível em: http://www.demec.ufmg.br/ disciplinas/ema003/solidos/madeira/madeira.htm >. Acesso em: 02 de junho de 2010. [ Links ]

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mapa de clima do Brasil, 2002. Disponível em: <Disponível em: ftp://geoftp.ibge.gov.br/mapas/tematicos/mapas_ murais > Acesso em: 24 de junho de 2010. [ Links ]

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. .Mapa de solos do Brasil, 2001. Disponível em: <Disponível em: ftp://geoftp.ibge.gov.br/mapas/tematicos/mapas_ murais > Acesso em: 02 de maio de 2010. [ Links ]

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.. Mapa de unidades de relevo do Brasil, 2006. [ Links ]

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. .Mapa de vegetação do Brasil, 2004. Disponível em: <Disponível em: ftp://geoftp.ibge.gov.br/mapas/ tematicos/mapas_murais > Acesso em: 20 de junho de 2010. [ Links ]

LIMA, A. L. A. Padrões fenológicos de espécies lenhosas e cactáceas em uma área do semi-árido do Nordeste brasileiro. 2007, 71f. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2007. [ Links ]

LIMA, J. L. S. Características físico-mecânicas e energéticas de madeiras do trópico semi-árido do Nordeste do Brasil. Boletim de pesquisa. EMBRAPA/CPATSA, n. 63, p.1-12, 1996. [ Links ]

MELO, R. R. et al. Estudo da variação radial da densidade básica de sete madeiras do semi-árido. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, Garça, n. 7. p. 347-352, fev./ago, 2006. [ Links ]

MELO, R. R. et al. Variação radial da massa específica da madeira de seis espécies florestais. In: ENCONTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 9., 2007, Pelotas. Anais... Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2007. v. 9. p. 1273-1278. [ Links ]

OLIVEIRA, E. Características anatômicas, químicas e térmicas da madeira de três espécies de maior ocorrência no semi-árido nordestino. 2003. 122p. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2003. [ Links ]

PANSHIN, A. J.; ZEEUW, C.de. Textbook of wood tecnology. 4th ed. New York. McGraw Hill, 1988. 722p. [ Links ]

PENEDO, W. R. Uso da madeira para fins energéticos. Belo Horizonte: CETEC, 1980. 49p. [ Links ]

SANTOS, R. C. dos. Parâmetros de qualidade da madeira e do carvão vegetal de clones de eucalipto. 2010. 122p. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia da Madeira) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010. [ Links ]

STATSOFT, Inc. STATISTICA (data analysis software system), version 8. 2009. (Software Estatístico). [ Links ]

UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Engenharia Mecânica. Combustíveis sólidos: madeira. Belo Horizonte, 2010. [ Links ]

VITAL, B. R. Métodos de determinação da densidade da Madeira. Viçosa: SIF, 1984. 21p. (SIF, Boletim Técnico,1). [ Links ]

ZÁKIA, M. J. B. et al. Equações de peso e de volume para oito espécies lenhosa nativas do Seridó, RN. In : IBAMA. Plano de manejo florestal para a região do Seridó do Rio Grande do Norte. Natal: PNUD/FAO/IBAMA - Governo do Rio Grande do Norte, 1992. p. 1-92. [ Links ]

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons