SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número26Re-making semiotics? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Galáxia (São Paulo)

versão On-line ISSN 1982-2553

Galáxia (São Paulo) vol.13 no.26 São Paulo dez. 2013

https://doi.org/10.1590/S1982-25532013000300001 

EDITORIAL

 

 

Nesta edição de Galaxia, temos a contribuição de cerca de vinte e cinco autores nos artigos e cinco resenhas. Eric Landowski (Cevipof - CNRS) examina diferentes modos de dar sentido ao mundo, alguns dos quais não apelam a uma inteligibilidade simbólica, mas a uma sensibilidade ligada à experiência, de modo a construir uma semiótica para além da narratividade e da discursividade, anteriormente elaboradas.

Jacques Wainberg (PUC-RS) estuda o dilema do rebelde para superar o sectarismo, examinando vários pronunciamentos de grupos revolucionários. Gabriel Feil (Unipampa) examina o impasse estabelecido entre duas visões filosóficas: a que vê a comunicação como transmissão de sentidos e a que tematiza a impossibilidade de se comunicar. Eduardo Yamamoto (UFRJ) discute concepções substancialistas de comunidade, a partir da diferença ontológica. Priscila Borges (Ufop) estuda o potencial analítico do modelo peirceano de 66 classes, a partir do estudo dos sinsignos icônicos em uma fonte tipográfica fundamentada nesse modelo.

Em seguida vários artigos discutem aspectos do cinema: Denilson Lopes (UFRJ) aborda o filme Estrada para Ythaca, sob o ponto de vista da amizade como resposta ao fracasso e sua relação com o "alumbramento". Lenice Barbosa (Sorbonne) investiga a experiência do tempo no cinema a partir de uma discussão de Bazin e Deleuze. Rodrigo Carreiro (UFPE) estuda o estilo no cinema de José Mojica Marins.

Dois textos discutem o jornalismo. Gislene Silva (UFSC) e Rosana Soares (USP) encaram o jornalismo como tradução, abordando temas como a ligação entre referencialidade e ficcionalidade, entre outros. Gutemberg Medeiros (USP) investiga o metajornalismo, em sua tentativa de dar conta da memória social e da história do jornalismo no Brasil, a partir de análise de textos de João do Rio.

A seguir, uma série de textos aborda os temas ligados a consumo e publicidade. Isleide Fontenelle (FGV) investiga, em Exame e The Economist, a construção discursiva do consumidor responsável a partir da culpa. Malena Contrera (Unip) discute a repercussão de Shrek a partir de sua natureza imaginária e em sua relação com o consumo. Felipe Trotta (UFF) aborda o papel da música no processo de emergência da periferia a partir de estudo de trilhas sonoras de novelas. Eneus Trindade (USP) discute os sentidos de regulação e os processos de midiatização efetivos nas marcas de cerveja na vida dos adolescentes em São Paulo. Tarcyanie Santos (Uniso) tematiza o consumo responsável sob o ponto de vista das transformações processuais por que tem passado a publicidade. Lígia Lana (UFMG) estuda uma campanha publicitária de lingerie, encarada como um "acontecimento", diante da ação do governo, ao criticar a campanha. Leonardo Menezes (UFF) reflete sobre a participação e a autoria das organizações de produção audiovisual nas mídias eletrônicas. Raquel Recuero e Pricilla Soares (Católica de Pelotas) examinam o estigma e a violência simbólica no Facebook.

Cinco resenhas de livros são apresentadas nesta edição: Luciana de Oliveira apresenta o livro de Bruno Campanella, Os olhos do grande irmão; Cynthia Luderer explicita o livro de Naccarato e Lebesco, Culinary capital; Flávia Gasi apresenta o livro de Paula Sibilia Redes ou Paredes: a escola em tempos de dispersão; Camila Barros analisa o livro de Fred Inglis, Uma breve história da celebridade; Rafael Lenzi discute o livro Pinocchio: nuove aventure tra segni e linguaggi, deFabri e Pezini.

 

José Luiz Aidar Prado

Editor Científico

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons