SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número4A abordagem da interface saúde e meio ambiente na formação profissional de enfermeiros índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Gaúcha de Enfermagem

versão On-line ISSN 1983-1447

Rev. Gaúcha Enferm. vol.32 no.4 Porto Alegre dez. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472011000400001 

EDITORIAL

 

Um olhar sobre as ações de enfermagem

 

A look on nursing actions

 

Una mirada sobre las acciones de la enfermería

 

 

Jacó Fernando Schneider

Doutor em Enfermagem, Professor Adjunto do Departamento de Assistência e Orientação Profissional e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

 

 

Neste fascículo de dezembro de 2011 da Revista Gaúcha de Enfermagem, somos contemplados com 25 artigos, sendo três deles com enfoque sobre câncer. Freitas, Terra e Mercês avaliam os conhecimentos dos acadêmicos sobre prevenção do câncer de mama. Chaves e Gorini, por sua vez, discutem a qualidade de vida do paciente com câncer colorretal em quimioterapia ambulatorial, e Nicolussi e Sawada abordam a qualidade de vida de pacientes com câncer de mama em terapia adjuvante.

Lemos e Chaves discutem em seu trabalho a produção de internações hospitalares, no Sistema Único de Saúde, na região de Ribeirão Preto, Brasil. Ferreira et al. apresentam a promoção da saúde no cenário religioso como possibilidades para o cuidado de enfermagem. A tendência dos estudos sobre assédio moral e trabalhadores de enfermagem é abordada por Fontes, Pelloso e Carvalho.

Enfocando estratégias de ensino do cuidado em enfermagem, Lazzari, Pedro e Jung nos remetem a um olhar sobre as tendências pedagógicas. A importância do laboratório de estudos semióticos nas interações de cuidado é discutida por Nunes, Portela e Silva. Em uma revisão integrativa do cuidado de enfermagem, Busanello et al. enfatizam a importância da participação da mulher no processo decisório no ciclo gravídico-puerperal.

Montovani et al. nos apresentam as representações dos usuários sobre a doença crônica e a prática educativa, e Bavaresco, Medeiros e Lucena a implantação da escala de Braden em uma Unidade de Terapia Intensiva em um hospital universitário. Por meio de uma revisão integrativa, Alves et al. analisam o emprego de soluções adocicadas no alívio da dor neonatal em recém-nascidos prematuro.

A caracterização das quedas do leito sofridas por pacientes internados em um hospital universitário é trabalhado por Costa et al., enquanto que, Chavaglia et al. trazem em seu estudo o ambiente do centro de terapia intensiva e o trabalho da equipe de enfermagem. A licenciatura e o bacharelado em enfermagem são discutidos por Santos et al. por meio das experiências e expectativas de estudantes.

Outros assuntos são apresentados nessa publicação, um de Camponogara et al. que aborda a interface saúde e meio ambiente na formação profissional de enfermeiros, o de Santos e Lima que trabalham as ações dos enfermeiros em um serviço hospitalar de emergência, pela ótica do gerenciamento do cuidado, e o de Bellucci Júnior e Matsuda que enfoca, por meio de revisão integrativa, o enfermeiro no gerenciamento à qualidade em serviço hospitalar de emergência.

Entre os trabalhos que tem como tema a criança, o adolescente e o idoso, temos os de Justino et al., que trata da violência sexual contra adolescentes, e o de Jodas e Scochi, que investigam o óbito evitável em menores de cinco anos no atendimento à criança e às mães. Com relação ao idoso, Borghi et al. discutem a qualidade de vida de idosos com Alzheimer e seus cuidadores, e Laroque et al. a sexualidade do idoso e seu comportamento para a prevenção de DST/AIDS.

O artigo de Porto e Oguisso nos contempla com os elementos simbólicos do monumento a Anna Nery no Rio de Janeiro, Mattei et al. com uma visão da produção científica internacional sobre a Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem, e Koerich et al. nos apresentam os avanços e desafios da produção tecnológica brasileira na área de enfermagem.

O olhar minucioso e reflexivo sobre as diversas instâncias de ação da enfermagem, presente nesse fascículo, marca o encontro entre profissionais com o intuito de implementar processos de mudança em saúde.

Nesse sentido, esperamos que esta edição da Revista Gaúcha de Enfermagem contribua para mudanças significativas nas formas de pesquisa, assistência e ensino em Enfermagem.