SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 issue1FROM KNOWING TO DO TO KNOWING TO SAY: AN ANALYSIS OF THE ROLE OF PROBLEMS AND OF CONCEPT LEARNING IN THE COMPREHENSION OF PHYSICAL CONCEPTS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte)

Print version ISSN 1415-2150On-line version ISSN 1983-2117

Ens. Pesqui. Educ. Ciênc. (Belo Horizonte) vol.5 no.1 Belo Horizonte Jan./June 2003

http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172003050107 

Artigos

ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA: UM NOVO "PARADIGMA"?1

TECHNOLOGICAL SCIENTIFIC LITERACY: A NEW PARADIGMA?

Décio Auler1 

1Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria - RS/Brasil E-mail : auler@ce.ufsm.br

Resumo:

Busca-se ampliar o debate sobre a denominada Alfabetização Científico- Tecnológica. Neste âmbito, postula-se a necessidade de superar o ensino meramente propedêutico, disciplinar. Discute-se, enquanto configuração curricular, a progressiva substituição da abordagem conceitual pela abordagem temática. Tal encaminhamento está alicerçado em pressupostos do educador brasileiro Paulo Freire, bem como do denominado movimento Ciência-Tecnologia-Sociedade.

Palavras-chave: alfabetização científico-tecnológica; abordagem conceitual; abordagem temática.

Abstract:

The objective of this paper is to broaden the discussion regarding the so-called Technological-Scientific Literacy. In this sense, the need to surpass the preliminary and disciplinary teaching is postulated. It has been discussed, as curricular configuration, the progressive substitution of the conceptual by the thematic approach. Such approach is based on the presuppositions of Paulo Freire (the Brazilian educator) as well as on the movement of Society-Technological-Science.

Keywords: technological-scientific literacy; conceptual approach; thematic approach.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERENCES

ACEVEDO DÍAZ, J. A. A Educación tecnológica desde una perspectiva CTS: Una breve revisión del tema. Alambique: Didáctica de las Ciencias Experimentales. Barcelona, ano II, n.3, p. 75-84, Enero 1995. [ Links ]

ACEVEDO DÍAZ, J. A. A La Tecnologia em las Relaciones CTS. Una Aproximación al Tema. Enseñanza de las Ciencias. Barcelona, v.14, n.1, p. 35-44, 1996. [ Links ]

ACEVEDO DÍAZ, J. A. Publicar ou Patentear? Hacia una Ciencia cada vez más ligada a la Tecnologia. http://www.campus-oei.org/salactsi/acevedo4.htm, 18 de agosto de 2001. [ Links ]

AIKENHEAD, G.S. e RYAN, A. G. The Development of a New Instrument: "Views on Science-Technology-Society" (VOSTS). Science Education, v. 76, n. 5, p. 477-491, 1992. [ Links ]

AMORIM, A. C. O Ensino de Biologia e as Relações entre Ciência/Tecnologia/Sociedade: o que dizem os professores e o currículo do Ensino Médio? Dissertação. Campinas: Faculdade de Educação, UNICAMP, 1995. [ Links ]

ANGOTTI, J. A. e DELIZOICOV, D. Física. São Paulo: Cortez, 1991. [ Links ]

ANGOTTI, J. A. Conceitos Unificadores e Ensino de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física. v. 15, n. (1 a 4), p.191-198, 1993. [ Links ]

AULER, D. Alfabetização Científico-Tecnológica para quê? Ensaio. Belo Horizonte: v. 3, n. 2, p. 105-115, 2001. [ Links ]

AULER, D. Interações entre Ciência-Tecnologia-Sociedade no Contexto da Formação de Professores de Ciências. Tese. Florianópolis: CED/UFSC, 2002. [ Links ]

AUTH, M. A Formação de Professores de Ciências Naturais na Perspectiva Temática e Unificadora. Tese. Florianópolis: CED/UFSC, 2002. [ Links ]

BASTOS, F. P. Alfabetização Técnica na Disciplina de Física: Uma Experiência Educacional Dialógica. Dissertação. Florianópolis: CED/UFSC, 1990. [ Links ]

CACHAPUZ, A. F. Epistemologia e Ensino das Ciências no Pós-Mudança Conceptual: Análise de um Percurso de Pesquisa. Atas do II ENPEC, Vallinhos, 1999. [ Links ]

CEREZO, J. A. L. Ciência, Tecnologia y Sociedad: el estado de la cuestión en Europa y Estados Unidos. Revista Iberoamericana de Educación, n. 18, p. 1-25, septiembre- diciembre 1998. [ Links ]

DELIZOICOV, D. Conhecimento, Tensões e Transições. Tese. São Paulo: FEUSP, 1991. [ Links ]

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. e PERNAMBUCO, M. M. Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez, 2002. [ Links ]

FOUREZ, G. et al Alfabetización científica y tecnológica. Buenos Aires: Colihue, 1999. [ Links ]

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. [ Links ]

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: Um Reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992. [ Links ]

GARCÍA, J. E. Hacia una teoría alternativa sobre los contenidos escolares. Sevilla: Díada Editora, 1998. [ Links ]

GÓMEZ, R. J. Progresso, determinismo y pessimismo tecnológico. Redes. Buenos Aires: v. 4, n. 10, p.59-94, outubro de 1997. [ Links ]

KRASILCHIK, M. Caminhos do Ensino de Ciências no Brasil. Em Aberto. Brasília: ano 11, n. 55, p. 5-8, 1992. [ Links ]

KRASILCHIK, M. Ensinando Ciências para Assumir Responsabilidades Sociais. Revista de Ensino de Ciências, n. 14, p. 8 -10, 1985. [ Links ]

KUHN, T. S. A Estrutura das Revoluções Científicas. 5ed. São Paulo: Perspectiva, 1995. [ Links ]

LUJÁN, J. L. et al Ciencia, Tecnología y Sociedad: Una Introducción al Estudio Social de la Ciencia y la Tecnologia. Madrid: TECNOS, 1996. [ Links ]

MENEZES, L. C. Crise, Cosmos e Vida Humana. Tese de Livre Docência. São Paulo: IFUSP, 1988. [ Links ]

MORAES, E. C. A Construção do Conhecimento Integrado diante do Desafio Ambiental: Uma Estratégia Educacional. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1998. [ Links ]

PERNAMBUCO, M. M. C. A. Ensino de Ciências a Partir de Problemas da Comunidade. Dissertação. São Paulo: IFUSP/FEUSP, 1981. [ Links ]

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - Secretaria Municipal de Educação, DOT-2 & NAEs. Movimento de Reorientação Curricular, 1995. [ Links ]

PSSC - Physical Science Study Committee. Physics. Boston: D.C.. Heath, 1960. [ Links ]

SANTOS, W. L. P. O Ensino de Química para Formar o Cidadão: Principais Características e Condições para a sua Implantação na Escola Secundária Brasileira. Dissertação. Campinas: Faculdade de Educação/UNICAMP, 1992. [ Links ]

SANTOS, W. L. P. e MORTIMER, E. F. Uma Análise de Pressupostos Teóricos da Abordagem C-T-S (Ciência-Tecnologia-Sociedade) no Contexto da Educação Brasileira. Ensaio. Belo Horizonte, v.2, n.2, p. 133-162, 2000. [ Links ]

SNYDERS, G. A Alegria na Escola. São Paulo: Manole, 1988. [ Links ]

SOUZA CRUZ, S. M. S. C. Aprendizagem Centrada em Eventos: Uma Experiência com o Enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade no Ensino Fundamental. Tese. Florianópolis: CED/UFSC, 2001. [ Links ]

SOUZA BARROS, S. O Acidente de Goiânia: Subsídio para um Módulo de Ensino Relacionado a CTS. Projeto de Pesquisa. Rio de Janeiro: Instituto de Física/UFRJ, 1989. [ Links ]

TERRAZZAN, E. A. Perspectivas para a Inserção da Física Moderna na Escola Média. Tese. São Paulo: FEUSP, 1994. [ Links ]

TRIVELATO, S. L. F. Ciência/Tecnologia/Sociedade: Mudanças Curriculares e Formação de Professores. Tese. São Paulo: FEUSP, 1993. [ Links ]

WAKS, L. Value Judgment and Social Action in Technology Studies. Journal of Technology and Design Education, v.4, p.35-49, 1994. [ Links ]

ZANETIC, J. Física Também é Cultura. Tese. São Paulo: FEUSP, 1989. [ Links ]

ZARAGOZA, F. M. La ciencia: por qué y para quién?. http://www.campusoei.org/salactsi/mayor.htm, 25/08/2001. [ Links ]

ZYLBERSZTAJN, A. et al Aprendizagem Centrada em Eventos: Uma Experiência no Ensino de Ciência Tecnologia e Sociedade. Atas do IV EPEF. Florianópolis, 1994. [ Links ]

1 Este trabalho resulta do aprofundamento de algumas questões levantadas em fala proferida em mesa redonda, durante o XV Simpósio Nacional de Ensino de Física, realizado em Curitiba, março de 2003.

2 Nessa equação, apenas decisões tecnocráticas são aceitáveis. Exclui-se a possibilidade de participação de mais atores sociais.

3 Uma discussão mais ampla sobre tais construções pode ser encontrada em Auler (2001 e 2002).

4 Este processo é constituído de cinco etapas: 1ª) levantamento preliminar: faz-se um levantamento das condições da localidade, onde, através de fontes secundárias e conversas informais com os indivíduos, realiza-se a "primeira aproximação" e uma recolha de dados; 2ª) análise das situações e escolha das codificações: faz-se a escolha de situações que encerram as contradições vividas e a preparação de suas codificações que serão apresentadas na etapa seguinte; 3ª) diálogos descodificadores: Os investigadores voltam ao local para os diálogos descodificadores, sendo que, nesse processo, obtém-se os temas geradores; 4ª) redução temática: consiste na elaboração do programa a ser desenvolvido na 5ª etapa. A partir do trabalho de uma equipe interdisciplinar, idendifica-se e seleciona-se qual "conhecimento universal" é necessário para a compreensão dos temas identificados na etapa anterior; 5ª) trabalho em sala de aula: somente após as quatro etapas anteriores, com o programa estabelecido e o material didático preparado, que ocorre o trabalho de sala de aula. Para uma compreensão mais ampla destas etapas, pode-se consultar Delizoicov (1991, cap. 3).

5 Nesse sentido, Delizoicov (1991) argumenta que não é qualquer conhecimento "universal" que possui caráter transformador.

6 Para maiores esclarecimentos sobre os mesmos, pode-se consultar Angotti e Delizoicov (1991) e Delizoicov (1992).

7 Um maior detalhamento, bem como uma reflexão sobre a implementação desta temática, será apresentado em outro artigo.

Received: January 19, 2004; Accepted: May 31, 2004

Creative Commons License This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License