SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue58Strategic change among footwear companies in the "Vale do Rio dos Sinos"Science and technology policy and demands for social inclusion in the Lula administration (2003-2006) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Organizações & Sociedade

On-line version ISSN 1984-9230

Organ. Soc. vol.18 no.58 Salvador July/Sept. 2011

https://doi.org/10.1590/S1984-92302011000300003 

ARTIGOS

 

Coronelismo: um referente anacrônico no espaço organizacional brasileiro contemporâneo?

 

Is 'Coronelismo' an anacronism in the Brazilian contemporary organizational space?

 

 

Paulo Emílio Matos MartinsI; Leandro Souza MouraII; Takeyoshi ImasatoIII

IDoutor em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas - EAESP/FGV. Professor Titular do Programa de Estudos de Administração Brasileira da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas – ABRAS/EBAPE/FGV. Endereço: Estrada da Gávea. 847/1003. São Conrado. Rio de Janeiro/RJ. CEP: 22 610-001. E-mail: pemiliom@fgv.br
IIMestre em Administração Pública pela EBAPE/FGV. Professor da Associação Carioca de Ensino Superior - UNICARIOCA. E-mail: lmoura@fgvmail.br
IIIDoutor em Administração pela EBAPE/FGV. Professor da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - EA/UFRGS. E-mail: timasato@ea.ufrgs.br

 

 


RESUMO

A partir de Coronelismo, Enxada e Voto, de Victor Nunes Leal (1949) - obra clássica interpre- tativa do Brasil -, o referente coronelismo vem sendo estudado como uma manifestação singular de poder/autoridade do espaço organizacional brasileiro. Para alguns, entretanto, esse referente se apresenta como uma forma histórica datada de mandonismo, característica do cenário político brasileiro da República Velha. Neste ensaio, analisamos a pertinência ou não-pertinência da sobrevivência desse referente no espaço organizacional do Brasil atual. A reflexão aqui formulada postula que o coronelismo tem sobrevivido historicamente no ambiente brasileiro, quer no seu significante transformado coronelismo eletrônico como, ainda, sob outras formas de manifestação. A análise ora proposta revela que as semioses desses referentes linguísticos apresentam os traços semiológicos semelhantes. Como conclusão, postula-se que o referente genérico coronelismo, ao sofrer re-significações ao longo da História, tem-se mantido como forma viva e singular de mandonismo da cultura política organizacional no Brasil.

Palavras-chave: Administração brasileira. Coronelismo. Mandonismo.


ABSTRACT

Since the publication of the "Coronelismo, Enxada e Voto" by Victor Nunes Leal (1949) – a classical interpretative work about Brazil –, the 'coronelismo' referred to has been studied as a particular manifestation of authoritarianism in Brazil. Some scholars, however, argue that this should be regarded only as a historically-bound form of 'mandonismo', a characteristic of the Brazilian Old Republic period. In this article we analyze the pertinence of 'coronelismo' in the organizational space of contemporary Brazil. The thesis of this paper postulates that 'coronelismo' has survived in modern Brazilian context, either with its transformed meaning of  'coronelismo eletrônico' or in other  manifestations. The analysis shows that the ideas associated with the 'coronelismo de enxada' and 'coronelismo eletrônico' present similar semiological elements. In conclusion, it is postulated that the general use of 'coronelismo' has been re-signified throughout history as a singular form of authoritarianism in Brazilian political culture.

Keywords: Brazilian administration. 'Coronelismo'. 'Mandonismo'. Brazilian authoritarianism.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências

BLIKSTEIN, Izidoro. Kaspar Houser ou a fabricação da realidade. 3ª Ed São Paulo: Editora Cultrix, 1990.         [ Links ]

CARVALHO, José Murilo de. Pontos e bordados: escritos de história e política. Belo Horizonte: Ed UFMG, 1998.         [ Links ]

           . As metamorfoses do coronel. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 06 mai. 2001. Disponível em: http://www.ppghis.ifcs.ufrj.br/media/carvalho_ metamorfoses_coronel.pdf. Acesso em: 17 jan. 2008.         [ Links ]

EMERSON, H. The twelve principles of efficiency. New York: The Engineering Magazine, 1912.         [ Links ]

GARCIA, Maria Tereza. Do coronelismo de enxada ao coronelismo das câmeras e microfones: a influência do voto nas mãos dos latifundiários e empresários. Mercado de Idéias, fev. 2006. Disponível em: http://www.mercadoideias.com.br/mercado/artigos/coronelismo.pdf. Acesso em: 17 jan. 2008.         [ Links ]

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto (O município e o regime representativo no Brasil). 3ª Ed Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997. 1ª ed (1949).         [ Links ]

LIMA, Venício A. de. Concessões de rádio e tv: as bases do coronelismo eletrônico. Último Segundo, 08 ago. 2005. Disponível em: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod =341IPB001.pdf  Acesso em: 24 jan. 2008.         [ Links ]

             ; LOPES, Cristiano Aguiar. Rádios comunitárias: coronelismo eletrônico de novo tipo (1999-2004). Observatório de Imprensa, junho 2007. Disponível em: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/download/Coronelismo_eletronico_de_novo_tipo.pdf Acesso em: 14 abr. 2008.         [ Links ]

MARTINS, Paulo Emílio Matos. A reinvenção do sertão: organização social e poder na comunidade do Belo Monte (Canudos, 1893 – 1897). Tese (Doutorado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo - EAESP/FGV, São Paulo, 1999a.         [ Links ]

           . A significação do espaço organizacional. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, ENANPAD - 23., 1999b, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu: ANPAD, 1999.         [ Links ]

OGDEN, C. K.; RICHARDS, I. A. The meaning of meaning. New York: Harcourt, Brace & World, 1924.         [ Links ]

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira. O mandonismo local na vida política brasileira e outros ensaios. São Paulo: Editora Alfa-Omega, 1976.         [ Links ]

RUSSELL, B. Power: a  new social analysis. New York: Routledge, 1938. SANTOS, Suzy dos. E-sucupira: o coronelismo eletrônico como herança do coronelismo nas comunicações brasileiras. Revista da Associação Nacional de Pós-Graduação em Comunicação, dez. 2006. Disponível em: http://www.fndc.org.br/arquivos/ecompos07_dezembro2006_ suzydossantos.pdf. Acesso em: 17 jan. 2008.         [ Links ]

           . Os prazos de validade dos coronelismos: a circunscrição a um momento de transição do sistema político nacional como herança conceitual do coronelismo ao coronelismo eletrônico. Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 30,

2007, Santos. Disponível em: http://www.adtevento.com.br/intercom/2007/resumos/R1219-2.pdf. Acesso em: 17 jan. 2008.

             ; CAPPARELLI, Sérgio. Coronelismo, radiodifusão e voto: a nova face de um velho conceito. In: BRITTOS, Valério Cruz; BOLAÑO, César Ricardo Siqueira (Org.). Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia. São Paulo,, v.1, p. 77-101,

2005.  Disponível em: http://www.enecos.org.br/xiiicobrecos/arquivo/doc/006.doc. Acesso em: 17 jan. 2008.

STADNIK, Célia. A hipótese do fenômeno do coronelismo eletrônico e as ligações dos parlamentares federais e governadores com os meios de comunicação de massa no Brasil. Monografia (Graduação) - Faculdade dos Meios de Comunicação Social da PUC/RS, Porto Alegre, 1991.         [ Links ]

TAYLOR, F. W. The principles of scientific management. New York: Harper Bros., 1911.         [ Links ]

VASCONCELLOS, João Gualberto M. A invenção do coronel. Vitória: EDUFES/FCAA, 1995a.         [ Links ]

           . O coronelismo nas organizações: a gênese da gerência autoritária brasileira. In: DAVEL, E. P. B.; VASCONCELLOS, João Gualberto M. (Org.). 'Recursos' humanos e subjetividade. Petrópolis: Vozes, 1995b. p. 220-231.         [ Links ]

VILAÇA, Marcos Vinicius; ALBUQUERQUE, Roberto Cavalcanti de. Coronel, coronéis. 3ª. Ed Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro; Niterói: Universidade Federal Fluminense - EDUFF, 1988.         [ Links ]

ZANI, Felipe Barbosa; BEHNKEN, Luiz Mário; MARTINS, Paulo Emílio Matos. Coronelismo, cajado e voto: a participação política da Igreja Universal do Reino de Deus. In: ENCONTRO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GOVERNANÇA - ENAPG, 3., 2008, Salvador. Anais... Salvador, 2008.         [ Links ]

 

 

Artigo recebido em 17/09/2009
Última versão recebida em 04/11/2010
Artigo aprovado em 13/12/2010

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License