SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número3Bakhtin e as artes do espetáculo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso

versão On-line ISSN 2176-4573

Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso vol.14 no.3 São Paulo jul./set. 2019  Epub 05-Ago-2019

https://doi.org/10.1590/2176-457343918 

APRESENTAÇÃO

As fronteiras se abrem: as artes do espetáculo e o Círculo de Bakhtin

Beth Brait* 
http://orcid.org/0000-0002-1421-0848

Maria Helena Cruz Pistori** 
http://orcid.org/0000-0003-0751-3178

Bruna Lopes-Dugnani*** 
http://orcid.org/0000-0001-9440-779X

Orison Marden Bandeira de Melo Júnior**** 
http://orcid.org/0000-0002-7592-449X

*Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP, São Paulo, São Paulo, Brasil; Faculdade de Filosofia, Comunicação e Artes - FAFICLA, Departamento de Linguística; Universidade de São Paulo - USP, São Paulo, São Paulo, Brasil; CNPq; https://orcid.org/0000-0002-1421-0848; bbrait@uol.com.br

**Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP/Editora Associada Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, São Paulo, Brasil; https://orcid.org/0000-0003-0751-3178; mhcpist@uol.com.br

***Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, Unidade Acadêmica de Serra Talhada, Serra Talhada, Pernambuco, Brasil; https://orcid.org/0000-0001-9440-779X; blopesdugnani@gmail.com

****Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil; https://orcid.org/0000-0002-7592-449X; junori36@uol.com.br


Ser ou não ser, eis a questão.

W. Shakespeare

Bakhtiniana 14(3) apresenta um diálogo entre a obra bakhtiniana e o teatro. A grande área do conhecimento “Linguística, Letras e Artes”, presente na tabela do CNPq, aloca os estudos de teatro em Artes, subdividindo-os em dramaturgia, direção teatral, cenografia e interpretação teatral. Como sabemos, essa classificação tem finalidade eminentemente prática, não tendo como objetivo definir fronteiras nítidas (ou intransponíveis) entre áreas, disciplinas e especialidades. E nossos editores ad hoc, Jean Carlos Gonçalves e Dick McCaw, dedicados e competentes estudiosos tanto da obra bakhtiniana como das artes do teatro, logo no início do Editorial avisam: “o universo das artes”, presente nos artigos reunidos neste número, apresenta-se mais amplo do que o próprio teatro. Ou seja, mirando as “artes do espetáculo [...] abriga os campos dos estudos em corpo, teatro, dança, performance, circo, dramaturgia e história, produção e tecnologias da cena (entre outros)” (p.5).

Considerando esse olhar teatral “ampliado”, ao menos dois aspectos podem aqui ser destacados. De um lado, a inclusão da dança no guarda-chuva teatro, assim como suas duas subdivisões, execução da dança e coreografia. Embora, naturalmente, só isso não dê conta de tudo que esse olhar procura alcançar, caso da educação e das tecnologias de cena, por exemplo, tem-se uma medida das muitas especialidades que vão fazendo, de fato, cruzamentos no horizonte dessas artes do espetáculo. De outro, complementando essa tentativa de explicar o olhar teatral ampliado, é possível pensar que o conhecido dilema de Hamlet, evocado na epígrafe, e que lembra a importância do agir, do tomar decisões, do posicionar-se existencial, ética e esteticamente diante dos acontecimentos e do próprio conhecimento, poderia ser posto em diálogo (aparentemente polêmico) com os conhecidos versos do escritor brasileiro Mário de Andrade “Eu sou trezentos, sou trezentos-e-cincoenta” (ANDRADE, 1955, p.221). Não poucas vezes, entretanto, especialmente na criação e na pesquisa, é preciso enfrentar a multiplicidade alteritária que envolve e caracteriza os eventos de linguagem e sua dinamicidade histórico-estética, como parece ser o caso da diversidade dos objetos de pesquisa aqui reunidos e analisados.

Ainda outro aspecto, bastante inovador para o campo dos estudos das “artes do espetáculo”, se junta às considerações anteriores. É que, para investigá-las, a vertente do conhecimento escolhida, não de forma excludente, obviamente, são os escritos de Mikhail Bakhtin e o Círculo, que até bem pouco tempo raramente eram referenciados nos estudos de teatro. Parece que, de fato, o pensamento bakhtiniano constitui um profundo manancial de reflexões, conceitos e conhecimentos que auxiliam a compreensão de como se constituem os objetos de estudo escolhidos, colocando em diálogo, inicialmente, os três ramos da grande área: Linguística, especialmente aquela que se dedica ao discurso; Letras, nelas incluindo o repertório da dramaturgia universal e os estudos literários; e, de maneira ampliada, Artes. Mas as fronteiras se abrem, ainda, na direção da interdisciplinaridade, certamente com um destaque para a Educação, na medida em que “[C]cada palavra (cada signo) do texto leva para além dos seus limites”, e que “[T]toda interpretação é o correlacionamento de dado texto com outros textos” (BAKHTIN, 2017, p.66).

É especialmente dentro dessa perspectiva dialógica e interdisciplinar que Bakhtiniana 14.3 apresenta 9 artigos e uma resenha, de 15 autores representantes das seguintes universidades brasileiras1: UFPR - 7 autores; USP - 3 autores; PUC-SP - 1 autor; UNESPAR - 1; UNIVALI/SC - 1; UTFPR - 2; UNIANDRADE - 1; e uma universidade estrangeira, Royal Holloway, University of London. Convidamos, pois, os leitores a saborear e incluir em suas pesquisas esse conjunto que, mais uma vez, dá ao periódico Bakhtiniana a oportunidade de participar ativamente da vida cultural e acadêmica brasileira e internacional

Uma alta quantidade de submissões, assim como sua rigorosa seleção, realizada por competentes e colaborativos pareceristas do Conselho e ad hoc, permitiu chegar a esse excelente resultado. Internacionalização e visibilidade são exigências das agências de fomento, da PUC-SP e do SciELO/Scientific Eletronic Library Online e, por isso, Bakhtiniana mantém-se firme no compromisso de sempre criar possibilidades dialógicas entre a pesquisa ligada aos estudos da linguagem, nacional e internacional. Nesse sentido, agradecemos imensamente o inestimável apoio, auxílio e reconhecimento do MCTI/CNPq/MEC/CAPES e da PUC-SP, por meio do Plano de Incentivo à Pesquisa (PIPEq) / Publicação de Periódicos (PubPer-PUCSP) - 2019, neste difícil momento vivido pela educação em nosso país.

1Alguns autores pertencem a mais de uma Universidade.

REFERÊNCIAS

ANDRADE, M. de. Eu sou trezentos... In: Remate de Males. Poesias completas. 4.ed. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1974, p.221 [ Links ]

BAKHTIN, M. Por uma metodologia das ciências Humanas. In: BAKHTIN, M. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. Org., trad., posfácio e notas Paulo Bezerra. Notas da edição russa Serguei Botcharov. São Paulo: Ed. 34, p.57-80, p.66. [ Links ]

SHAKESPEARE. W. Hamlet. Ato III, Cena I. In: William Shakespeare. Teatro completo. Trad. Barbara Heliodora. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2018. [ Links ]

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições desde que o trabalho original seja corretamente citado